A banda brasileira Tandra lançou seu primeiro álbum “Time and Eternity”. Em se tratando de Folk Metal, a maioria das bandas é sempre Folk com (Heavy, Death, Black, entre outros), mas o Tandra reúne traços das melhores bandas do estilo em uma só.

Phenibut and Modafinil Combo

Took 1.75 grams of Phenibut and 100mg phenibut and modafinil and it’s pretty great so far. Took Phenibut around 12pm and modafinil around 4pm when I started to feel the effects of Phenibut and it pretty much feels like a milder and safer form of Phenibut and Adderall.
My advice- take Modafinil 3-5 hours after you take Phenibut. Wait for the Phenibut to kick in first then take it. I usually take my Phenibut dose around 12pm then take a 100mg Modafinil dose around 4-5pm and it works so great. TL/DR – great combo. Reminds me of a subtler version of Phenibut and 10mg adderall. Take 100mg Modafinil 3-4 hours after your Phenibut dose. Modafinil’s effects while on Phenibut usually last 4-8 hours as opposed to 12-16 hours when you take it alone which is kinda weird. Keep it in moderation

Com influências de bandas como Eluveitie, Finntroll e Korpiklaani (e também acho que tem um pouco de Blind Guardian), o primeiro ábum full da banda está fantástico.

A primeira música “The Summoning to New Age” é uma introdução (instrumental) de um pouco menos de 2 minutos, é como se estivéssemos entrando em um mundo de fantasia.

A próxima música é praticamente uma evolução da primeira faixa, “Thunder’s Calling” começa com Acordeon e Flauta na mesma melodia da música introdução, com um som mais parecido com heavy metal e vocais guturais. Se você é fã de Folk Metal irá se surpreender com essa música. (Ela fica soando na cabeça após ouvi-la).

A terceira música é a de mesmo nome do álbum “Time and Eternity”. No primeiro minuto da música lembra bastante Blind Guardian, mas logo a música fica mais pesada e interessante. Essa música tem bastante influências de diversas bandas do gênero, mas tem identidade própria. Simplesmente incrível.

“Open the bar”, já é uma música mais divertida, só consigo pensar em trolls bebendo no bar… (Impossível não se divertir com essa).

“Marching to Infinity” é mais lenta, porém com vocais guturais, essa faixa tem mais influências de bandas de Viking Metal.

E mais uma divertida… “The Forest Dance”, (realmente é para dançar), essa música está no nível de boas bandas de Folk Metal.

A penúltima música, tem um pouco mais de 8 minutos, esta é um pouco diferente das demais, lembra um pouco o início do Eluveitie, mas mesmo assim, tem identidade própria.

A última faixa do álbum, “Tears of Sorrow” é uma instrumental de 3 minutos.

Por fim, o primeiro álbum da banda está ótimo, apesar das diversas influências, consegue ter o seu próprio estilo e com certeza deixam animados os fãs de Folk/Viking Metal.

Nota: 9/10

Faixas:

1 – The Summoning to the New Age

2 – Thunder’s Calling

3 – Time and Eternity

4 – Open the Bar

5 – Marching to Infinity

6 – The Forest Dance

7 – Last War Sacrifice (Prelude)

8 – Winter Days

9 – Tears of Sorrow

Membros da banda:

Carlos Henrique Linzmeyer (Acordeon)
Christopher Schmitt Knop (Guitarra/Vocal)
Felipe Ribeiro (Flauta/Backing vocal)
Felipe Franco (Baixo/Vocal)
Gefferson Franco (Guitarra/Backing vocal)
Max Waltrick (Bateria)