SER FÃ É TUDO DE BOM

Cronologia; Annihilator – Schizo Deluxe (2005)

Considerado por muitos inclusive por este que vos escreve, como o maior nome do metal canadense em um cenário onde se cita nomes como Anvil, Exciter, Razor, Voi Vod, Sacrifice entre outros, (logicamente deve se excluir o Rush dessa discussão, pois o mesmo se encontra em um nível acima, tanto comercialmente, como musicalmente), a banda comandada pelo guitarrista Jeff Waters sempre foi obrigada a carregar dois estigmas durante toda sua carreira, o primeiro deles o de nunca repetir o sucesso obtido nos dois primeiros álbuns e sempre viver das sombras dos clássicos “Alice in Hell” e “Never Neverland”, e o segundo estigma, o de ser eternamente considerado como um projeto pessoal conduzido a mãos de ferro pelo já citado Jeff Waters e não uma banda, em relação a isso Jeff declarou inúmeras vezes que na banda quem dita às regras é o próprio, mesmo já tendo passado excelentes músicos em toda a sua trajetória, em relação ao primeiro estigma mencionado, realmente a banda jamais alcançaria o sucesso obtido nos dois primeiros discos, mas isso não significa que a mesma não lançaria álbuns de qualidade com o passar dos anos, muito pelo contrario, e talvez a banda tenha sido injustiçada, pois nunca deixou de lançar bons álbuns mesmo que esses estejam longe de serem consideradas obras primas como os já citados “Aline in Hell” e “Never Neverland”.

Em “Schizo Deluxe” encontramos exatamente isso, um álbum que esta longe de ser considerado um clássico, mas também um álbum longe de ser considerado ruim, produzido pelo próprio Waters que apostaria em uma sonoridade um pouco mais moderna, o álbum tem muitos pontos positivos, e é merecedor de figurar na lista de bons álbuns desta lenda canadense.“Maximum Satan”, faixa que abre o álbum e já mostra essa face mais moderna da banda é bem cadenciada e flerta até com momentos mais groveados, diferentemente de “Drive” faixa seguinte e que explora a velocidade do começo ao fim.

Outra qualidade de Waters sempre foi a sua capacidade na criação de riffs, além de sua técnica absurda nas seis cordas, e as faixas “Warbird” e ”Invite It” demonstram isso, é provável que essa pegada mais moderna tenha sido proposital e a faixa “Plasma Zombies” mescla essa pegada mais moderna com muita velocidade, “Like Father, Like Gun” é outra faixa muito boa e apresenta nítidas influências de stoner metal e de Black Sabbath.

A velocidade volta a dar as caras com “Pride”, faixa veloz e empolgante, empolgante também pode ser a definição para o andamento de “Too Far Gone”, com riff e levada extremante cativantes, influências de Sabbath novamente aparecem na faixa “Clare” faixa com muito peso, a definitiva roupagem mais moderna da as caras em “Something Witchy” finalizando o disco, como mencionado no inicio deste texto é impossível comparar qualquer disco da banda com os dois primeiros, mas “Schizo Deluxe” é um bom álbum e merece seu lugar na discografia do Annihilator, banda que infelizmente viverá sempre na sombra de seus dois clássicos absolutos.

                                                                                  Faixas

                                                                                  1 Maximum Satan

                                                                                  2 Drive

                                                                                  3 Warbird

                                                                                  4 Plasma Zombies

                                                                                  5 Invite It

                                                                                  6 Like Father, Like Gun

                                                                                  7 Pride

                                                                                  8 Too Far Gone

                                                                                  9 Clare

                                                                                 10 Something Witchy

                                                                                 Formação

                                                                                 Dave Padden – Vocal

                                                                                 Jeff Waters – Guitarra, Baixo e Vocal

                                                                                 Tony Chappelle – Bateria

 

Compartilhe:

Sobre: Rafael Inacio

Rafael Inacio

Chamo-me Rafael Inácio, 35 anos, nascido e criado no interior de São Paulo, formado em administração de empresas e tecnologia em agronegócios, ouço música pesada desde dos 13 anos e assim como muitos de minha época, também tive como referencias inicias a revista Rock Brigade e o saudoso programa Fúria Metal, sou um completo aficionado por todas as vertentes do metal, mas três bandas ocupam um espaço maior em meu coração, sendo elas o Death, Testament e King Diamond. Tenho como paixão e hobby colecionar LPs e CDs, além de biografias das mais diversas bandas e também sou fã declarado da literatura de HP Lovecraft e Edgar Allan Poe, além da série Arquivo X.

Você talvez também goste...

Comentários

Vote para Melhores do Ano Nacional Roadie Metal 2017

Inscreva-se em nosso Feed

Esteja atualizado com tudo que acontece na cena Rock/Metal!

Siga-nos!

Comentários Recentes

Siga-nos os bons!