Devido ao momento que estamos atravessando, eu, Helton Grunge, decidi criar este quadro de matérias chamado 40 de Quarentena. O quadro consiste em 40 dicas de álbuns para se ouvir durante essa crise de saúde que estamos enfrentando no mundo. Uma vez que tudo está limitado e que temos que ficar o máximo possível em casa, vou sugerir 40 álbuns muito bons para que você ouça e lhe ajude a passar por este tempo de crise.

A ideia é fugir das obviedades e falar de bandas que merecem ter seu trabalho em álbum conhecido, tal sua qualidade. Não preciso aqui “chover no molhado” e apresentar álbuns clássicos, até porque sua importância na música já é clara e certamente influenciou vários trabalhos. Os álbuns não necessariamente serão da cena underground, muitas vezes serão também de bandas que já se ouviu falar, mas não se ouviu um trabalho completo dela: vale a pena conferir a matéria e conhecer os trabalhos.

O álbum de hoje é Esteban Tavares no Estúdio Showlivre Ao Vivo (2018) de Esteban Tavares.

Rodrigo da Fonseca Tavares, mais conhecido como Esteban Tavares, é um músico, baixista, guitarrista, cantor, compositor, baterista, pianista e produtor musical nascido em Camaquã – RS, no dia 12 de abril de 1982.

O músico já participou de vários projetos musicais e hoje segue sua carreira solo como Esteban Tavares e já possui um material rico lançado e projeta lançar novos trabalhos em breve.

Dentre seus trabalhos musicais, destacam-se a banda Abril, onde era vocalista e guitarrista e lançou os álbuns Cinzas de Outono (2004) e O Que Te Faz Feliz? (2005); destaca-se também a banda Fresno, onde era baixista e backing vocals participando dos trabalhos Redenção (2008), O Outro Lado da Porta (DVD, 2009), Revanche (2010) e Cemitério das Boas Intenções (2011) e destaca-se também  quando tocou com Humberto Gessinger nos álbuns Insular (2013) e Insular Ao Vivo (2014).

Em 2012 o músico anunciou sua saída da Fresno para dedicar-se a seu projeto solo. A princípio, Esteban seria o nome de seu projeto, porém acabou tornando-se seu nome artístico ao passar do tempo. O músico já lançou os EP’s Smokers in Airplanes (2013) e Liquid Love Reality (2014), ambos cantados em inglês. Lançou também os álbuns Adiós Esteban (2012), Saca La Muerte de Tu Vida (2015), Eu, Tu e o Mundo (2017), Esteban Tavares no Estúdio Showlivre Ao Vivo (2018) e Toda Mañana Tendrás Uma Nueva Canción: Santa Fé (2019) lançados em português (com uma faixa em espanhol chamada Martes que está no Saca La Muerte de Tu Vida), além dos singles Hoje (2019), Milonguita (2019) e Temporal (2020).

Eu sou fã do trabalho de Esteban Tavares, seja em sua carreira solo, seja em sua passagem pela Fresno, pela Abril ou como músico do Humberto Gessinger. Mas escolhi este álbum ao vivo pela sonoridade explorada aqui, nem tanto pela seleção de músicas (que gostei muito também, mas que se fosse apenas este o critério, eu escolheria outro trabalho dele). Neste álbum Esteban Tavares assumiu a guitarra novamente depois de passar pelos teclados em álbuns anteriores e dar mais evidência a eles em suas composições.

Apesar de ser um músico muito bom em vários instrumentos e tocar guitarra, baixo, bateria e teclados em 2 dos seus álbuns – Adiós Esteban (2012) e Saca La Muerta de Tu Vida (2015) – a guitarra é o instrumento onde mais gosto de ouvi-lo tocar devido à sua técnica, suas influências e sua forma de tocar, colocando alma e melodia em cada nota. Neste álbum a influência de Blues Rock é bem nítida e, com isso, o trabalho das guitarras feito por Esteban ficaram ótimos.

Este é o segundo álbum Ao Vivo que escolho para a série 40 de Quarentena. De início, a minha intenção era trazer mais os álbuns de estúdio mesmo, porém quando me deparei com os trabalhos do Barão Vermelho e fiquei em dúvida, acabei escolhendo o Barão Vermelho MTV Ao Vivo( 2005) por representar muito para mim pessoalmente desde seu lançamento, sendo o trabalho que me motivou a conhecer melhor a banda. Agora, com o Esteban, o caso é um pouco diferente: a sonoridade que ele colocou nas músicas ao rearranjá-las realmente foi muito boa, trazendo uma sensação nova para elas e deixando-as ainda mais intensas e melhores. Sendo assim, não tive dúvidas de selecioná-lo para o quadro.

As linhas instrumentais são muito bem trabalhadas e merecem elogios, casando perfeitamente com a sensação que a letra passa ao ouvinte. Esteban Tavares nesta apresentação conseguiu deixar o que sua alma tinha de mais intenso a mostrar, sendo um ótimo registro de sua obra e uma ótima porta de entrada para conhecerem seu trabalho. Lembrando que sua sonoridade varia de álbum a álbum e o músico recebe fortes influências da música latina, da Bossa Nova, da MPB e de músicas regionais em sua obra, tendo assim uma obra vasta em sonoridades diferentes.

Confira abaixo a tracklist de Esteban Tavares no Estúdio Showlivre Ao Vivo (2018).

01. Chacarera da Saudade
02. Basta
03. Partindo
04. Pra Ser
05. Noites de Berlim
06. Martes
07. Segunda-feira
08. Sétima Maior
09. Carta Aos Desinteressados
10. Sinto Muito Blues

O álbum é ao vivo e aqui o músico Esteban Tavares rearranjou seu trabalho trazendo uma sonoridade bem diferente das músicas originais. Sendo assim, as faixas ganharam uma evidência maior na guitarra e também um estilo mais Blues Rock, deixando as músicas ainda melhores do que já eram.

Dentro deste contexto, irei citar minhas faixas favoritas no trabalho. Mais uma vez tenho que alertar que, como o álbum é muito bom, todas as faixas são ótimas e intensas, mas destacarei quatro para que você, caso não conheça o trabalho, comece a ouvir por elas. Minhas preferidas neste trabalho são Chacarera da Saudade, Sétima Maior, Carta aos Desisteressados e Sinto Muito Blues.

A faixa Chacarera da Saudade está presente originalmente no álbum Saca La Muerte de Tu Vida (2015) e desde lá já me chamava a atenção sua levada diferente e sua letra; porém aqui neste álbum, em vez de soar como uma chacareira (ritmo regional muito comum no sul e nos países latinos vizinhos da região), aqui o trabalho apresenta uma levada de Blues Rock, evidenciando melhor sua melancolia e dando destaque para a guitarra; a faixa fala sobre sentimentos e sobre como é ser diferente num mundo onde tudo é parecido.

Já a faixa Sétima Maior está originalmente presente no álbum Eu, tu e o Mundo (2017) e desde lá já me despertava muito a atenção, porém aqui com o músico Esteban Tavares assumindo a guitarra, a sonoridade melancólica do Blues e seus arranjos trouxeram mais vida e mais intensidade à faixa que já apresentava estas características anteriormente. Aqui a música vai a fundo em cada frase, em cada nota, em cada melodia e em cada arranjo, tendo o seu final “Corte o laço, desate o nó, jogue fora os pedaços, transforme em pó” como o ápice de sua composição.

Carta aos Desinteressados está presente no originalmente no álbum Saca La Muerte de Tu Vida (2015) e é uma músicas que fala sobre as pessoas que insistem em nos dizer como viver, insistem em dar opiniões e julgamentos naquilo que nem pedimos ou que nem queremos. Ela já foi analisada por mim em meu quadro Tá Na Letra (quadro onde eu analiso as letras das músicas) aqui mesmo no site da Roadie Metal; caso queira conferir, clique aqui.

A faixa Sinto Muito Blues tem em seu título uma frase marcante do trabalho de um dos ídolos e músicos de maior referência para o trabalho de Esteban: Humberto Gessinger. A frase é repetida algumas vezes na faixa Pampa no Walkman, presente no álbum Gessinger, Licks & Maltz (1992) da banda Engenheiros do Hawaii. A partir deste trecho, Esteban criara uma letra diferente do trabalho original e gravou-a em uma espécie de Blues Rock neste trabalho ao vivo. É nesta faixa que sua performance de guitarra chega ao ápice no álbum, tendo ótimos arranjos e um solo sensacional.  A primeira vez que a faixa foi lançada foi em sua primeira banda, a Abril, em seu trabalho de estreia, o Cinzas de Outono (2004), mas a faixa também está presente no disco Adiós Esteban! (2012), onde Esteban divide os vocais com seu ídolo Humberto Gessinger. A letra é bem autorreflexiva e discute a forma de lidar com as dificuldades na vida e as perdas, principalmente no amor.

O trabalho é realmente muito bom e cheio de nuances intensas e interessantes; se você curte uma sonoridade mais introspectiva e com bons trabalhos instrumentais junto de letras e melodias melancólicas, este é um bom álbum para você ouvir agora.

Em suas músicas, Esteban costuma falar muito de si mesmo, de seus problemas, de suas conquistas, de seus lamentos, de seus vícios, de suas reflexões e de suas alegrias; neste trabalho não é diferente. Nas faixas Carta aos Desinteressados e Sinto Muito Blues é como se ele abrisse seu coração e escrevesse do fundo de sua alma cada uma das frases, representando fases intensas de sua vida que mereceram um questionamento, um desabafo ou uma reflexão.

Então escolha seu melhor fone, escolha sua plataforma de streaming preferida e aproveite este tempo de crise social para ouvir bons trabalhos musicais. A dica de hoje foi Esteban Tavares no Estúdio Show Livre Ao Vivo (2018) do artista de Pop Rock/Blues Rock chamado Esteban Tavares, mas todo dia teremos novas dicas aqui com um breve resumo e breve opinião minha sobre o trabalho. Espero que a dica seja interessante e que usem este tempo difícil a seu favor, cuidando-se e cuidando das pessoas ao redor; mas sem deixar de conhecer ótimos trabalhos musicais que talvez você não teve tempo para ouvir.

Ouviu o trabalho? Deixe seu comentário abaixo, vamos conversar sobre. Caso vá ouvir após ler a matéria, volte para dizer o que achou e se a dica valeu a pena.

Fique ligado porque em breve tem mais! Sucesso e se cuidem, porque tempos melhores virão!

Para conferir melhor os trabalhos de Esteban Tavares, basta clicar nos links abaixo.

Facebook: https://www.facebook.com/RodrigoEstebanTavares/
Instagram: https://www.instagram.com/estebantavares/
Youtube: http://twixar.me/tlrn
Spotify: http://twixar.me/plrn
Deezer: https://www.deezer.com/br/artist/7299518
Twitter: https://twitter.com/estebantavares