1983, conhecido como ano em que o mundo quase acabou, devido ao quase inicio de uma guerra nuclear entre Estados Unidos e União Soviética,  foi marcado pelo lançamento de excelentes álbuns, foi o ano em que  foram lançados 2 clássicos do Thrash Metal, Kill ‘Em All e Show no Mercy, além de outros grandes álbuns que você pode conferir na primeira parte do Top 5 1983, clicando aqui e agora na segunda parte.

Dio – Holy Diver

Depois de deixar o Black Sabbath, Ronnie James Dio formou o Dio com o ex-baterista do Sabbath, Vinny Appice, junto com o guitarrista Vivian Campbell e o baixista Jimmy Bain. Seu álbum de estreia, Holy Diver ganhou disco de platina.

O álbum está repleto de canções memoráveis, como a faixa-título, “Rainbow In The Dark”, “Stand up and Shout”, “Straight Through The Heart” e “Don’t Talk To Strangers”. Os vocais de Dio, como sempre, foram excelentes e o trabalho de guitarra de Campbell é exemplar.

Faixas: Stand up and Shout, Holy Diver, Gypsy, Caught in the Middle, Don’t Talk to Strangers, Straight Through the Heart, Invisible, Rainbow in the Dark, Shame on the Night.

Ozzy Osbourne – Bark at the Moon

Em 1983, Ozzy Osbourne havia criado uma carreira de sucesso como artista solo. Seu terceiro álbum, Bark At The Moon, foi o primeiro com o guitarrista Jake E. Lee, que substituiu Randy Rhoads, morto em um acidente de avião em 1982.

A faixa-título do álbum foi um grande sucesso e foi o primeiro video clipe que Ozzy fez. A balada “So Tired” também foi lançada como single.

Faixas: Rock ‘n’ Roll Rebel, Bark at the Moon, You’re no Different, Now You See it (Now You Don’t), Forever, So Tired, Waiting for Darkness, Spiders.

Suicidal Tendencies – Suicidal Tendencies

Mais um clássico do Thrash Metal lançado em 1983, Suicidal Tendencies é um pouco diferente de Kill ‘em All e Show no Mercy, tem muita influência de Punk e Hardcore.

Seu primeiro álbum ajudou a estabelecer o modelo de crossover, especialmente o single de sucesso “Institutionalized”. O álbum é uma combinação de punk, hardcore e metal com letras do vocalista Mike Muir que combinam o lado político, o pessoal e o humorístico.

Faixas: Suicide’s an Alternative / You’ll Be Sorry, Two Sided Politics, I Shot Reagan, Subliminal, Won’t Fall in Love Today, Institutionalized, Memories of Tomorrow, Possessed, I Saw Your Mommy…, Fascist Pig, I Want More, Suicidal Failure

Black Sabbath – Born again

Após a saída de Dio e Vinnie Apice, o Black Sabbath se viu de novo sem vocalista e baterista e foi em busca de novos membros. O escolhido para substituir Dio foi Ian Gillan, do Deep Purple, um dos maiores vocalistas da época, embora David Coverdale, do Whitesnake, fosse a primeira opção, Bill Ward voltou a ocupar seu lugar na bateria.

Born Again foi o único álbum do Sabbath que contou com Ian Gillan nos vocais e deixou músicas inesquecíveis com a banda, como Zero the Hero, Thrashed, Disturbed the Priest e Digital Bitch.

Faixas: Trashed, Stonehenge, Disturbing the Priest, The Dark, Zero The Hero, Digital Bitch, Born Again, Hot Line, Keep It Warm

Manowar – Into Glory Rider

Apesar da capa e do visual dos músicos serem extremamente ridículos, as músicas, por outro lado, são ótimas. Esse é o segundo álbum do Manowar e deixou grandes músicas para a história como, Warlord, Secrets of Steel, e Gates of Valhala.

Faixas: Warlord, Secrets of Steel, Gloves of Metal, Gates of Valhala, Hatred, Revelation (Death’s Angel), March for Revenge (by the Soldiers of Death)

Encontre sua banda favorita