Quem disse que uma banda não pode se reinventar? Os Titãs provaram que sim, podiam fazê-lo logo nos primeiros anos da década de 90. Depois de serem uma das maiores bandas do Rock nacional na década anterior, o prestígio pelo seu trabalho não estava tão em alta e a banda decidiu se reinventar e lançou Titanomaquia (1993).

Com o tremendo sucesso que o Grunge havia alcançado no mundo todo, a banda percebeu que deveria fazer um som pesado e colocar a sua agressividade em pauta como já havia feito em Cabeça Dinossauro (1986) e Tudo ao Mesmo Tempo Agora (1991); porém, quis fazer com a sonoridade de garagem que o estilo formado em Seattle trazia com excelência.

A sonoridade pretendida pela banda não agradava Arnaldo Antunes, por exemplo, que acabou deixando o grupo antes deste disco por ver o rumo que a sonoridade da banda estava levando. Mas para os outros membros era exatamente a sonoridade que a banda precisava.

A vontade de soar próximo aos grupos de Seattle foi tanta que contrataram Jack Endino para a produção do álbum. Jack Endino foi o produtor responsável pelo gravação de Bleach (1989), álbum de estreia do Nirvana, além também de produzir outras bandas lançadas pelo selo independente chamado Sub Pop. A proposta que a banda pretendia foi alcançada e o trabalho soou bem intenso e pesado.

O trabalho não chega a ser tão bom quanto Cabeça Dinossauro (1986) – aliás seria ótimo vê-lo com uma produção mais intensa igual a banda atingiu em Titanomaquia (1993). Mesmo assim, o álbum citado merece ser ouvido pelo público tal sua intensidade e agressividade onde a banda não poupou palavrões e imagens perturbadoras.

O canal de música do Youtube chamado Alta Fidelidade fez um vídeo falando sobre este trabalho dos Titãs. Quer conferir? Então clique abaixo! Aproveite para se inscrever no canal e não perder nada sobre a boa música e, principalmente, sobre o bom e velho Rock and Roll.

As faixas que merecem destaque no álbum são: Será que é isso que eu necessito?, Nem sempre se pode ser Deus e Dissertação do Papa sobre o crime seguida de orgia.

Mas e você: já conhecia este álbum? Ouça e comente o que achou do trabalho!