Roadie Metal Entrevista: Schmier – “Penso que quanto menor for a pandemia, melhor será para a cena, mas nem todos vão sobreviver”

by Renan Soares

Por conta da pandemia do coronavírus, bandas e artistas de todo o mundo precisaram cancelar, ou adiar os shows que tinham agendado ao longo do ano, e atualmente vivem a incerteza de quando poderão retornar a se apresentar pelo mundo e sem poderem fazer planos futuros. 

A banda Thrash alemão Destruction foi uma das afetadas pela crise, estando em meio a turnê do álbum “Born to Perish”, lançado em 2019, o grupo precisou cancelar a segunda parte da turnê do disco. Com isso, em meio as incertezas da pandemia, a banda lançou no último dia 08 de maio seu mais novo álbum ao vivo intitulado “Born to Thrash”, onde nele, o Destruction mostra um registro de um show realizado por eles na edição de 2019 do festival Party San, na Alemanha, onde eles inauguraram a nova formação, que agora é composta por Marcel “Schmier” Schirmer (vocal e baixo), Mike Sifringer (guitarra), Damir Eskic (guitarra) e Randy Black (bateria). 

Em entrevista exclusiva para a Roadie Metal, o vocalista e baixista Marcel “Schmier” Schirmer falou sobre esses trabalhos mais recentes do Destruction, e também sobre as perspectivas para o futuro diante da situação atual do mundo. 

Roadie Metal: Fale um pouco o “Born to Thrash”, o novo álbum ao vivo da banda.

Schmier: É basicamente um lançamento relacionado a pandemia do Covid-19, e provavelmente que não haveria um álbum ao vivo sem a pandemia, porque gravamos o show no último Party San Festival na Alemanha, mas não planejávamos lançar ainda, a ideia veio após o “Lock Down” e depois de todos os shows serem cancelados. Estavamos de volta a Alemanha, não tínhamos mais shows, não tínhamos mais festivais, foi quando dissemos ‘estamos ferrados, o que podemos fazer? Os fãs estão em casa, nós estamos em casa…’. Foi então que dissemos ‘porque a gente não diz a gravadora que gravamos um grande show no verão passado e que seria legal lança-lo de um jeito diferente?’ já que estamos em tempos diferentes, então a gravadora concordou, e assim lançamos primeiro nas plataformas digitais, e no verão lançaremos em CD e vinil. 

Roadie Metal: Se não fosse pela pandemia, vocês planejavam lançar esse álbum em algum momento? 

Schmier: Sabíamos que o show tinha sido ótimo, as músicas soam ótimas, tínhamos um ótimo álbum guardado, mas não queríamos lança-lo agora, pois o Destruction estava em turnê, o “Born to Perish” tinha acabado de sair, em fevereiro ainda tínhamos shows ainda pela turnê do “Born to Perish”, mas aí a Covid veio, os shows foram cancelados, estávamos todos em casa e decidimos lança-lo. Provavelmente só lançaríamos esse álbum no próximo ano, ou em dois anos, não sabemos, pois não estava sendo planejado, foi bem espontâneo, já que estávamos ferrados em casa decidimos fazer algo especial e tirar o melhor da situação, então o melhor para nós foi lançar o álbum ao vivo. As reações dos fãs foram ótimas, e aquela também foi a estreia da nova formação ao vivo. 

Roadie Metal: Falando no Covid-19, como a banda tem lidado com a pandemia do coronavírus? Vocês estão trabalhando em algo internamente? 

Schmier: Não, estávamos trabalhando no álbum ao vivo, basicamente foi uma decisão rápida e começamos a trabalhar pesado para o álbum sair rápido, Tivemos apenas algumas semanas para mixar, masterizar, fazer a capa, fazer os três clipes que estão por vir, um deles foi lançado sexta passada (08/05), o ‘Curse of Gods’, mais dois estão por vir, e estivemos bem ocupados com o álbum e agora estamos esperando por um novo anúncio, porque aqui na Europa a pandemia já está sob controle, então o que acontecerá é que as coisas vão começar a reabrir, então a coisa melhorou um pouco e estamos esperançosos que alguns shows ocorram no meio do verão, ou em setembro, até lá não sabemos o que acontecerá. Se não houver, o Destruction começará a escrever algumas músicas, mas até lá não saberemos. 

Roadie Metal: Vocês ainda estão com algum show marcado para esse ano? 

Schmier: Não, ninguém no mundo está fazendo shows no momento, nada está sendo anunciado. Apenas uma turnê na Europa que foi adiada de maio para dezembro, esperamos que realmente aconteça, mas qualquer outra coisa não acontecerá no momento, então teremos que esperar as novas regras do Governo para ver o que vai acontecer a partir daí. 

Roadie Metal: Como a indústria musical será afetada após a pandemia na sua opinião? 

Schmier: É difícil, porque muitas pessoas na indústria da música realmente dependem dos shows, e a partir do momento que não haverá shows por muito tempo muitos terão que se afastar, arrumar outros trabalhos, e talvez não consigam voltar tão cedo possível. Então essa será uma situação interessante pra ver quem irá sobreviver. Penso que quanto menor for a pandemia, menor for a quarentena e o Lock Down, melhor será para a cena, mas nem todos vão sobreviver, sejam da gravadora, produtores, até mesmo algumas bandas. Veremos. Ainda bem, a pandemia não foi tão longa quanto esperávamos, porque todos acharam que iria ser o ano todo, que não haveria shows, mas agora já se sabe sobre shows menores nos Estados Unidos, na Dinamarca ainda esse mês. Então ainda há esperanças. 

Roadie Metal: Há um estudo que diz que sem a vacina, os shows podem voltar apenas no segundo semestre de 2021. Você acha que vai demorar tanto assim? 

Schmier: Acho que não, acho que os grandes festivais vão levar tempo para acontecer porque os mesmos juntam mais 100 mil pessoas, o que é difícil de controlar. Mas acho que shows menores são mais fáceis de controlar, colocando regulamentos, como só permitir 40% da capacidade da casa, respeitar a distância mínima, usar máscaras, separar as pessoas do grupo do risco. Acho que há possibilidades de fazer shows, estou aberto para achar maneiras de seguir. Mas sobre os grandes festivais, teremos que esperar para ver como será desenvolvido, pois será mais difícil. 

Roadie Metal: Agora falando um pouco do “Born to Perish”, o último álbum de estúdio de vocês, como tem sido a recepção dos fãs? 

Schmier: Acho que tivemos ótimas reações com o “Born to Perish”, as pessoas gostaram que voltamos a ser um quarteto. Acho que foi as melhores reações desde o álbum “Antichrist” Tocamos algumas das músicas ao vivo, as quais foram bem recebidas, duas delas estão no nosso álbum ao vivo, a “Betrayal” e a “Born to Perish”. Então, as reações ao álbum estão boas. 

Roadie Metal: A banda tem pretensão de fazer alguma Live, ou uma “Lock Down Session” durante a quarentena? 

Schmier: Acho que não, não sou muito fã disso. Um show ao vivo sem plateia não dar certo, é como ver futebol sem plateia, é um momento emocionante que a plateia interage com a banda, mesmo coisa no futebol, quando você ver uma partida de futebol sem pessoas, não há atmosfera, então não tem graça, então não sou muito fãs desse formato “Lock Down Sessions”. Tudo bem as pessoas fazerem, algumas bandas estão fazendo porque querem entreter os fãs em casa, na maioria das vezes as Sessions não tem nada de demais porque não tem plateia. Então não vejo o Destruction fazendo isso, a não ser que não tenhamos mais shows, então poderíamos pensar em fazer isso até mesmo para sobreviver, mas no momento não vejo a gente fazendo. 

Roadie Metal: O Destruction é uma banda que constantemente vem ao Brasil, como é a relação de vocês com os fãs brasileiros? 

Schmier: A relação com o Brasil é ótima, desde 1989 que a gente vai para o país, e foi uma experiência fantástica, muitos fãs loucos e não sabíamos o que esperar. Então desde aquele ano temos uma ótima relação com os fãs brasileiros. 

Roadie Metal: Vocês pretendem trazer a atual turnê para o Brasil futuramente? 

Schmier: Estávamos planejando ir em novembro, mas por conta do Covid-19 nenhum produtor está querendo anunciar shows na América Latina no momento, então tivemos que empurrar esse plano para o próximo ano, mas definitivamente iremos ao Brasil próximo ano. 

Roadie Metal: Uma vez você falou sobre a possibilidade do Destruction realizar uma turnê com o Kreator, o Sodom e o Tankard, isso ainda pode acontecer? 

Schmier: Estávamos próximos de fazer, chegamos a falar disso várias vezes, tivemos reuniões e telefonemas para falar do assunto, mas no fim não deu para seguir porque o Kreator e o Sodom estão com outros planos, sendo assim não concordaram em fazer uma turnê na América Latina no momento. Então não poderemos fazer esse ano, não sei se faremos próximo ano, mas estou sempre esperançoso. Quando a hora chegar irá acontecer, e é bom saber que os fãs querem que essa turnê aconteça, infelizmente não acontecerá esse ano, mas acredito que poderá acontecer o mais breve possível. 

Roadie Metal: Qual a mensagem do Destruction para os fãs brasileiros? 

Schmier: A mensagem é que para nós sempre será ótimo voltar ao Brasil, pois sempre tivemos grandes shows, e os fãs são sempre apaixonados pela música. Então é sempre um ponto alto do ano voltar ao Brasil, e esperamos retornar no próximo ano, e quem sabe um dia com o Sodom e o Kreator. 

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish