Roadie Metal Cronologia: The Rolling Stones – Goats Head Soup (1973)

by Anderson Frota

Os músicos ingleses estabeleceram uma longa parceria e admiração pelos sons que vinham da Jamaica. A oportunidade de gravar naquele país era atrativa pelo fato de poder se aproximar dos músicos locais, além de curtir o clima da região e os demais estímulos.

Embora o álbum “Goats Head Soup” tenha sido o pretexto para uma temporada jamaicana, seu som não sofreu influências do ambiente. Ou, pelo menos, não tantas quanto se pode aferir em outros discos dos Rolling Stones. Independente disso, há que se apontar que, embora uma parte da crítica tenha recebido bem o trabalho, esse representa uma curva descendente perante a genialidade dos quatro discos que lhe precederam.

Significa que o disco é ruim ou fraco? NÃO! Não significa. Ele apenas não é tão genial quanto aqueles outros, mas ainda é um belo apanhado de canções stoneanas e, merecidamente, alcançou o primeiro lugar de várias paradas, inclusive a da Billboard norte-americana. A primeira música, “Dancing With Mr. D” traz de volta o “personagem principal” de “Sympathy For The Devil”, com um andamento funkeado em toda sua duração.

A presença do Funk ressurge na parte final de “100 Years Ago”, e o guitarrista Mick Taylor conduzia o ritmo com uma desenvoltura fluída, ao lado de Keith Richards, sendo esse último o responsável pelo vocal principal da balada “Coming Down Again”, com aquele sabor de fim de madrugada, ressaltado pelo piano de Nicky Hopkins e pelo sax de Bobby Keys.

Eu jamais poderia dizer que a impulsividade de “Doo Doo Doo Doo Doo (Heartbreaker)” dá uma levantada no ânimo, pois a sua letra é bem pesada, com duas histórias de morte violenta. Talvez esse papel de impulsionar o ânimo caiba mais adequadamente para “Angie”, pois foi o grande hit do disco e concluiu bem aquele que era o lado A no vinil.

Mick Jagger utiliza a harmônica para simular o apito do “Silver Train”, uma excelente faixa que foi gravada para este álbum, mas originalmente composta para o guitarrista albino Johnny Winter, que lançou a sua versão antes que os autores o fizessem. Da harmônica, Jagger migra para o piano, a fim de liderar a levada de “Hide Your Love”, uma música de estrutura mais livre, com jeito de jam improvisada no momento da gravação.

Chegando até aqui, podemos concluir que “Goats Head Soup” possui uma aura de certa melancolia, e “Winter” confirma isso, sendo outra balada daquelas que precisam ser ouvidas deitado no sofá, com uma dose de whisky na mão e olhando para as estrelas que piscam na noite através da janela. Avançando nessa contemplação, iremos confirmar uma velha constatação de que, certas músicas dos Stones, soam completamente transformadas pelos instrumentos que são agregados para além da formação básica da banda. No caso de “Can You Hear The Music”, são a flauta e a percussão.

O disco termina com uma dose da boa e velha canalhice em “Starfucker”…. Quer dizer, perdão, “Star Star”, como foi permitido que ela fosse citada na capa do disco, embora os “fucker” não tenham sido excluídos da letra, multiplicados por dezenas de vezes. Com “Star Star”, o álbum termina da forma mais correta, culminando com um momento de puro Rock. Tudo bem, é apenas isso, mas eu gosto, embora essa seja uma deixa para outra conversa.

Goats Head Soup – Rolling Stones
Data de Lançamento: 31/08/1973
Gravadora: Rolling Stones

Tracklist:
01 Dancing with Mr. D
02 100 Years Ago
03 Coming Down Again
04 Doo Doo Doo Doo Doo (Heartbreaker)
05 Angie
06 Silver Train
07 Hide Your Love
08 Winter
09 Can You Hear the Music
10 Star Star

Formação:
Mick Jagger – vocal, guitarra, harmônica, piano
Keith Richards – guitarra, baixo, vocal
Mick Taylor – guitarra, baixo
Bill Wyman – baixo
Charlie Watts – bateria

7.7/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish