A banda de Metal Industrial Mushroomhead se enquadra na categoria de bandas icônicas que nunca tiveram um grande single de rádio e nunca alcançaram o nível de sucesso que muitas bandas atingem, entretanto cresceram e atraíram uma enorme base de fãs, até mesmo maior do que muitas conhcidas, tais como Slipknot.

Os fãs do Mushroomhead são alguns dos mais dedicados e fanáticos que você possa imaginar e é por isso que a banda existe há mais de 20 anos. Sua história e seu envolvimento com os admiradores tornou-se algo único.

Depois do pesado “Beautiful Stories for Ugly Children”, de 2010, os ícones do metal industrial mascarado estão de volta com o que pode muito bem ser o melhor e mais brutal registro da banda.

The Righteous and the Butterfly” é o primeiro disco a incluir o guitarrista Church e o baixista. Dr. F., também responsável pelo retorno do vocalista JMann depois de um longo afastamento da banda.

O título é uma homenagem ao falecido guitarrista JJ Righteous, do Mushroomhead, e à ex-fotógrafa Vanessa Solowiow, que também à esposa do baterista Skinny, ambos falecidos prematuramente.

O álbum abre com “Our Apologies“, é claro que este é um som do Mushroomhead em todos os aspectos e de todas as formas possíveis, peso, agressivo.

Devils Be Damned”, muito parecido com a faixa de abertura, uma descarga de adrenalina, e mostra que o Mushroomhead ainda tem a brutalidade e o tom hardcore que fizeram a banda tão popular e notória em primeiro lugar.

Qwerty” tem um ar muito sinistro que só o Mushroomhead pode fazer. Não seria um disco característico deles sem alguns solos e faixas de piano assombrosos.

Portraits of the Poor” é a síntese do que uma faixa que o  Mushroomhead poderia nos  apresentar,  e “Childlike” é ainda mais assombroso e lindamente distorcido.

We Are the Truth” e “This Cold Reign” nos levam de volta à brutalidade.  Chegarmos a “Son of 7” e uma das faixas mais destacadas, “For Your Pleasure”, que apresenta todos os elementos do Mushroomhead imagináveis e é uma das jóias ocultas do disco.

 “Rumor Has It”, da cantora  Adele, é uma canção que impressiona em tons e acordes. Se a banda não disse, não diria-se que esta música pertence à cantora.

É notável que o “Mushroomhead” melhorou em tudo o que tinham gravado antes e registraram o mais forte album de sua carreira.

Qualquer fã de longa data do “Mushroomhead” deve ter apreciado a cada minuto do disco e o mesmo é um convite a qualquer um que nunca tenha ouvido a banda.

 “The Righteous and the Butterfly” é realmente um aceitável registro da banda, com suas devidas qualidades pelo estilo que se propõe. Vale a pena conferir.

https://www.youtube.com/results?search_query=Mushroomhead++The+Righteous+and+the+Butterfly

Encontre sua banda favorita