Lançado em 27 de novembro de  1995, “THE GALLERY”, segundo álbum da banda desde sua formação em 1989, foi o álbum que praticamente lançou a banda sueca a serem conhecidos por toda a Europa, ramificando sua divulgação “boca a boca” aos demais cantos do planeta. Diante disso, passaram a ser reconhecidos como um dos pioneiros do estilo Death Metal melódico.

As músicas têm uma sequência de vocal tipico do Death Metal (urrado e grito) com lírico intenso, enriquecido com a harmonia das guitarras e demais instrumentos, sem perder o padrão do subgênero do Heavy Metal.

“The Gallery”, faixa cinco e nome do álbum, promove e realça com sucesso a banda, sua personalidade, com participação de vocal feminino, prosperando o perfil e estilo da banda.

Ouça o The Gallery. Segue a letra, versão português e inglês:

 “Venha e dance através dos salões da minha vaidade / Bem-vindo à minha exposição / Ornamentos caem / O destino da minha arte, condenado E a semente criativa / Isso cresce até a música da colheita / Embody my lifelong passion / Interiga-se com as estruturas da minha arte / Aqueles quadros vazios me encaram / Um retrato solitário cobre a lona amadurecida do amor / Em homenagem à rebelião sem nascer dentro de mim / Toda imagem contém um conto / Toda sombra fala de mil palavras / A arte do caos vivo / Está retratado nas lágrimas dos poetas / Porque tudo queima / O conceito final  / É quase um pensamento mais longe / Sentir-se, sua encantadora fé de decadência! / Meus pensamentos e palavras virão à direita / Na minha câmara onde o caos transmite / Ajoelhe-se ao meu desejo / No fundo dos cofres da minha agonia carnal Vazio! / Orchestration através de cores / A galeria Para nunca voltar à minha orientação / Queimando minha arte”

Come and dance through my vanity’s halls
Welcome to my exhibition
Ornaments fall
The fate of my art, condemned
And the creative seed
That grows to the tune of the harvest song
Embody my lifelong passion
Intertwine with the structures of my art
Those empty frames staring at me
One lonely portrait covers the love starved canvas
In honor of the birthless rebellion within me
Every picture holds a tale
Every shade tells of a thousand words
The artistry of living chaos
Is pictured in the poets tears
Because everything burns
The final concept
Is all but a thought away
Be gone, you foul enchantress of decay!
My thoughts and words will come to right
In my chamber where chaos conveys
Kneel down to my desire
Deep in the vaults of my carnal agony
Emptiness! Orchestration through colors
The gallery
To never return to my guidance
Burning my art
Compositores: Anders Jivarp / Fredrik Johansson / Martin Henriksson / Mikael Bengt Stanne / Niklas Bo Sundin
Letra de The Gallery © Kobalt Music Publishing Ltd.

Formação:
Mikael Stanne – vocal
Niklas Sundin – guitarra
Anders Iwers – baixo
Martin Brändström – teclado
Anders Jivarp – bateria

Faixas:
01. Punish My Heaven
02. Silence, and the Firmament Withdrew
03. Edenspring
04. The Dividing Line
05. The Gallery
06. The One Brooding Warning
07. Midway Through Infinity
08. Lethe
09. The Emptiness from Which I Fed
10. Mine Is the Grandeur…
11. …of Melancholy Burnin

Encontre sua banda favorita