Resenha: Woslom – A Near Life Experience (2016)

Comemorando duas décadas de história, neste ano de 2017, o quarteto paulistano Woslom se mantém firme e forte em seu Thrash Metal de qualidade. Apesar de seu surgimento ter sido em 1997, lançaram ‘demos’ entre 2000 e 2007, mas apenas em 2010 debutaram oficialmente com ‘Time to Rise’. De lá pra cá, a banda não parou mais, lançando o álbum ‘Evolustruction’ e o ‘split’ ‘Panzer Fest’ (no mesmo ano, 2013), o DVD ‘DestrucTVision’ (2014) e finalmente seu terceiro registro de inéditas ‘A Near Life Experience’, em parceria com a Shinigami Records – já que os antecessores haviam saído de forma independente.

Lançado em abril do ano passado e trazendo 09 composições (oito próprias e um cover para a banda Bywar, com a música “Thrasher´s Return”), o grupo mostra que é um dos principais nomes do cenário nacional da atualidade – inclusive, alçando vôos bem sucedidos ao exterior – e não poupando esforços para que tanto as músicas quanto a qualidade de áudio ficassem lado a lado, garantindo aquele resultado final profissional. A arte de capa combinou bem com o som, foi assinada pelo guatemalteco Mario Lopez e chega a remeter involuntariamente à obra de Derek Riggs em ‘Somewhere in Time’ (1986) – daquela clássica banda britânica que todo mundo conhece – mas calma lá!, me refiro às referências nos letreiros de propagandas, nos prédios da sinistra metrópole!

Dando uma conferida no som, “Underworld of Agression”, chega com tudo, exibindo uma banda com integrantes seguros e focados em sua proposta, que se valeram da velocidade, peso e técnica do tradicional Thrash. A faixa título “A Near Life Experience” se apresenta como a mais longa de todas, e por causa disso, precisou “dar seus pulos” para que não soasse complicada e maçante, mas é claro que o tempo acaba passando rápido em levadas mistas (rápidas e cadenciadas) e também com mais linhas melodiosas. Fazendo um pequeno adendo ao que disse no parágrafo anterior, sobre “remeter”, os vocais – do também guitarrista – Silvano Aguilera me lembraram, por vezes, uma espécie de mistura entre Schmier (Destruction) e Chuck Billy (Testament).

É claro que os destaques não param nas duas faixas de abertura, e que cada uma sempre traz um atrativo que prenda a atenção, mas a aura Punk, da veloz “Brokenbones”, a diferenciada e de nuances trabalhadas “Redemption” e a mais do que sugestiva “Total Speed Thrash” (pelas levadas explosivas da bateria, nem imagino o “estrago” que faz nos “moshpits”), igualmente dão um passo a frente. Entretanto, não deixe de conferir também as demais, pois a diversão estará garantida – e ainda mais, por conta de mais uma banda brasileira!

Formação:
Silvano Aguilera (vocal e guitarra);
Rafael Iak (guitarra);
Andre Mellado (baixo);
Fernando Oster (bateria)

Faixas:
01. Underworld of Aggression
02. A Near Life Experience
03. Brokenbones
04. Lapses of Sin
05. Redemption
06. Unleash Your Violence
07. Lords of War
08. Total Speed Thrash
09. Thrasher’s Return (Bywar cover).

Compartilhe:

Tags

Sobre: Vitor Sobreira

Vitor Sobreira

Mineiro, aprecia sem moderação um pouco de tudo o que a Música Pesada pode oferecer. Além disso, não abre mão de uma boa leitura, bons filmes , seriados e do contato com a natureza.

Você talvez também goste...

Comentários

Inscreva-se em nosso Feed

Esteja atualizado com tudo que acontece na cena Rock/Metal!

Siga-nos!

Comentários Recentes

Siga-nos os bons!