INTRODUZINDO: Aos amantes do Power Metal – e também do Heavy Metal em geral – The Mad King é um verdadeiro prato cheio! Com riffs rápidos e precisos carregados de peso, as melodias vocais estonteantes de Daniel Heiman ( que lembra muito o mestre Halford em algumas passagens) e muitos coros para ser cantados junto, a banda consegue envolver o ouvinte na atmosfera épica que narra a obra. São pouco mais de 50 minutos de música, e digo: MERECE O PLAY!

RELEASE: Os gregos WARRIOR PATH apresentam seu segundo trabalho de estúdio, o qual presta suporte ao disco anterior (debut homônimo). Este trabalho foi gravado no Sound Symmetry Studio, recebendo produção e mixagem pelo multi instrumentista Bob Katsionis. A masterização ficou a encargo de Nasos Nomikos e a belíssima arte por Dimitar Nikolov.

DISSECANDO O DISCO: logo na intro do disco já podemos visualizar o que teremos pela frente… as guitarras melódicas em dueto anunciam a batalha! Aliás, devo mencionar que o som desses caras me lembra muito os primeiros trabalhos (os dois primeiros) dos italianos da DRAKKAR, na questão de “muita melodia” / vocais apenas o essencial. The Mad King soa como deveria, em todos os aspectos: é empolgante, vivaz, cheia de energia. Com um refrão poderoso e grudento, ela vai tomar lugar definido em sua playlist. His Wrath Will Fall se inicia com aqueles tambores de guerra, típicos do universo em que estamos neste momento. Os riffs das guitarras carregam o ouvinte até um refrão tímido, porém forte! Nestas duas primeiras faixas, temos a melodia como base sólida, enquanto Beast Of Hate deixa isso de lado e parte pra agressividade. Esta faixa me lembra uma banda de Power Metal sueca, chamada Steel Attack, a qual também extravasava técnica em suas músicas. Don’t Fear The Unknown se inicia com mais uma intro gostosa, o prelúdio para a nova tormenta… esta é uma música com sentimento, que consegue transmitir várias energias até mesmo antes da entrada dos vocais. A melodia logo é substituída pela agressividade, com mais uma avalanche de riffs . A narrativa é bem concisa e atrativa, e o ouvinte se sente parte do contexto dos acontecimentos.

Chegamos a metade do disco e ainda sem sinais de cansaço! As espadas continuam bramindo no ar, lâminas lambendo o azul do céu e golpeando aço contra aço. Em meio às faíscas, Savage Tribe apresenta uma melodia barda agregada a riffs selvagens – o riff do verso lembra a canção Farytale do Edguy, do disco Vain Glory Opera… mas somente “lembra”. Destaque para a parte do solo, que apesar de longa é extramente interessante. Após um breve prólogo, prepare-se para a chegada “do vingador”. Avenger é cadenciada, contudo, possui aquela pegada Manowar de ser, de fazer o ouvinte permanecer com punho em riste socando o ar a música toda. Destaque para a leve demonstração de técnica vocal de Daniel Heiman logo no início da música. Mr. Halford lhe proferiu um “joinha“. Out From The Shadows é a música mais “tranquila” que temos no disco, com uma pegada mais cadenciada – como dizia-se antigamente, na gíria, com “cavalgada“. Neverending Fight tem ótimos trabalhos vocais (ficou meio redundante mencionar isso nesse disco…), com passagens muito criativas e inesperadas. Finalizando esse espetáculo musical, temos Last Tale, que imprime um clima melancólico, nos colocando todos atentos em um balcão de taverna, ouvindo atentamente o conto narrado.

CONCLUSÃO: da nova safra de bandas que têm nos surpreendido nesta “Nova Onda do Heavy Metal“, considero a WARRIOR PATH como sendo uma das surpresas mais positivas até o momento, ao lado de outras que já resenhei para este veículo de informação. A verdade é que o mercado encontra-se verdadeiramente saturado de “novas bandas”, sendo que considero usar meu tempo para ouvir – e principalmente reouvir – bandas que agradam meu gosto musical. Às bandas que não se encaixam perfeitamente neste perfil, é dispendido o tempo necessário para certificar essa avaliação, e segue a fila. WARRIOR PATH, com certeza, tem seu lugar merecido de destaque na minha playlist.

Warrior Path – The Mad King
Lançamento – 05 de março de 2021
Gravadora – Symmetric Records

Tracklist:

1. It Has Begun 00:00
2. The Mad King 02:50
3. His Wrath Will Fall 07:48
4. Beast Of Hate 11:52
5. Don’t Fear The Unknown 16:08
6. Savage Tribe 23:30
7. Avenger 29:46
8. Out From The Shadows 35:52
9. Neverending Fight 40:40
10. Last Tale 45:05

Line-up:

Daniel Heiman – Vocals
Andreas Sinanoglou – Guitars
Bob Katsionis – Guitars, Bass, Keyboards
Dave Rundle – Drums

Encontre sua banda favorita