SER FÃ É TUDO DE BOM

Resenha: Viletale – EP/Demo “The Suicide Of Dei” (2017)

Oriundos de Blumenau – SC, a Viletale iniciou seus trabalhos em meados de Janeiro de 2016, com uma proposta de produzir um tipo de Metal Horror literário com base em um estilo que mescla Black Metal e Death Metal, criando assim uma atmosfera totalmente diferenciada.

Tendo sempre como base cultural algum autor icônico de terror, a banda procura propagar e unificar essas duas escolas através de conceitos bem explorados, não usando sua musica como trilha para estes contos e historias, mais sim como base climática para a narrativa do vocalista que recita inspirados e pragmáticos versos de horror através de um gutural técnico e expressivo.

Após o lançamento do EP “Initiation” (2016) e do excelente EP/álbum “From The DepthsOvMind” (2017) que é totalmente baseado nos escritos do grande H.P Lovecraft , a banda enfim decide gravar seu primeiro álbum completo. Para divulgar essa nova e importante empreitada, gravam um novo material do mesmo tamanho que os anteriores com o intuito de apresentar a temática das composições do ainda inacabado Debut. O resultado foi o lançamento de um EP/Demo chamado “The Suicide Of Dei”, que resenha temas sobre serial killers, obscenidades humanas e todo o morticínio real.

A capa de “The Suicide Of Dei” traz um frame do filme Begotten, demonstrando logo de cara o nível de insanidade (no bom sentido) do trabalho. Se você nunca assistiu Begotten e gosta de filmes perturbadores e poeticamente bizarros, corra atrás dessa obra. Begoteen, a exemplo de “The Suicide Of Dei”, é repleta de dor, perversão, sexo, fantasmas, ocultismos e sangue. Mesmo portando-se esteticamente como um filme antigo, a obra em preto e branco é de 1990 e foi concebida pelo nova-iorquino E. Elias Merhige com o intuito de não somente chocar, mais sim de compor um experimento artístico e singular, fazendo seu consumidor questionar filosoficamente seu conteúdo, abordando a historia da criação bíblica usando como base o que existe de mais profundo e visceral nas mais variadas religiões. Porém não se engane com Begotten, definitivamente esse não é um filme para qualquer publico, diferente das músicas de “The Suicide Of Dei” que são extremamente envolventes e muito bem compostas e gravadas, explorando tecnicamente o que existe de mais criativo no Death/Black Metal.

Ansioso pelo Debut!

Faixas:

 Overlord Murder

Santificada Seja a Carne

Splatterhouse

Suicide of Dei

Membros:

Bruno Jankauskas:_____________________Guitarra Solo e Vocal
Alan Ricardo Wenderlich:_______________ Guitarra Base e Vocal
Filipe Trindade Oliveira:______________________________Baixo
Matheus Lunge:___________________________________Bateria

Compartilhe:

Tags

Sobre: Fabrício Castilho

Nascido em 29 de novembro de 1980 na cidade de Pindamonhangaba, estudou musica durante 2 anos na FASC (faculdade de musica santa Cecília). Durante a juventude esteve de forma ativa no cenário metálico do vale, fazendo parte do projeto MAD METAL, que dispunha de um programa de radio que também era exibido online, alem de um programa de TV chamado VALE METAL exibido pela TV Vivax de Taubaté. Como musico Fabrício tocou no Brasil todo com a banda STEELGODS, vindo até mesmo a abrir um show do vocalista Jeff Scott Soto (ex- Yngwie Malmsteen ). Com a STEELGODS Fabrício gravou a demo “the first demo álbum”. Fabrício também participou durante três anos como vocalista das bandas, EXCALIBUR e SPACECRAFT, nessa ultima a banda contava através de musicas a historia do rock. Atualmente Fabrício leciona aulas Particulares de Baixo, violão e canto, alem de estar em processo de pré- produção de um disco conceitual chamado Olitizack.

Você talvez também goste...

Comentários

Vote para Melhores do Ano Nacional Roadie Metal 2017

Inscreva-se em nosso Feed

Esteja atualizado com tudo que acontece na cena Rock/Metal!

Siga-nos!

Comentários Recentes

Siga-nos os bons!