Se você estava acostumado a ter apenas um setor metálico inundado de vocais diferenciados e cheios de personalidade dentro do metal então encare a nova realidade com uma infinidade de novos trabalhos apenas instrumentais, e não estamos apenas falando de meros álbuns criados sem utilidade, estamos falando de linhas de trabalhos bem elaboradas que atualmente vem ganhando uma parcela considerável dentro do público dentro do metal. Falamos recentemente de Iván Ferrús em Transcendental Journey e hoje abrimos espaço para o músico suíço Marco Puglisi e seu trabalho feroz pelo projeto SYNDRONE e seu debut “Chaos Mechanics” lançado de forma independente no dia 03 de Março de 2018.

CHAOS MECHANICS é o primeiro álbum oficial de guitarra instrumental do SYNDRONE. Combinando guitarras rítmicas complexas, pesadas e firmes, linhas de guitarra virtuosas mas melódicas e paisagens sonoras futuristas e industriais, esta marreta de 10 faixas vai certamente deixar uma marca na sua audição.  Totalmente auto-produzido, composto, gravando, mixando e masterizando no Syndrone Studio em Basel, Suíça, o álbum conta com solos suaves na participação de Paul Wardingham e Keegan Donovan.

Seguindo o padrão de muitos guitarristas virtuosos Marco dispara técnica e profundidade neste trabalho com conotações futuristas e atmosferas intrigantes como em “Neuronic Breakdown” e “Cryogenic State Interruption“.

Exite uma aura em torno de algumas faixas e o ouvinte será levado a uma viagem estelar em “Cyborg Nephilim” e “Future Time Warp“, onde toda a paisagem trás uma sensação espacial.

Toda a instrumentação complementar em torno das linhas profundas da guitarra formam-se um encaixe intenso e a soma de efeitos naturais trás uma elegância a obra levando o metal progressivo a uma linha vívida.

A produção do álbum é cristalina e tudo é perceptível ao ouvinte o que não coloca apenas a guitarra em ascensão, isto equilibra as linhas e torna a audição satisfatória.

Talvez o metal realmente esteja longe de morrer, hoje encontramos uma gama gigantesca de estilos, vertentes, e ter tantos trabalhos seguindo apenas a linha instrumental pode estar abrindo um novo leque de oportunidades para muitos músicos do setor, a realidade permite isso, o público agradece.

Destaque para “Plasmocyte” e “Psymorphobia

Track listing

1. Cryogenic State Interruption

2. Heartbeta

3. Cyborg Nephilim (feat. Paul Wardingham)

4. Dissonant Pulse

5. Neuronic Breakdown

6. Plasmocyte

7. Epsilon Eclipse (feat. Keegan Donovan)

8. Psymorphobia

9. Enigma Machine

10. Future Time Warp

Marco Puglisi

Participação especial

Paul Wardingham

 e

Keegan Donovan

Links

BandCamp

Site Oficial

Facebook