Jack Slamer é uma banda suíça formada em 2006, ao contrário do que muitos pensam, este é um relançamento do segundo álbum de estúdio, “Jack Slamer”, lançado originalmente em 2016 o antecessor é  “Noise Form the Neighbourhood” (2012). Este trabalho é o primeiro com o selo da Nuclear Blast – a gravadora está se ramificando e assinando diferentes tipos de bandas – , no Brasil foi lançado pela Shinigami Records. A parceria com a gravadora alemã permite que os cinco caras dos Alpes atinjam um grupo muito maior de entusiastas do Rock, do que apenas a base de fãs principal em seu país de origem.

O disco conta com doze músicas rápidas em 53 minutos. Todas contam com bons riffs, e o curioso é a voz de Florian que é similar a de Joakim Nilsson, do Graveyard. A primeira vista, a capa do disco já faz imaginar o estilo que nos espera, um hard rock anos 70 bem psicodélico. Confesso que não é um estilo que costumo escutar, mas vamos admitir que o trabalho em questão é bom e a banda tem futuro.

Pode ser mais uma banda apontada como “salvação do rock”, que apresenta elementos do chamado classic rock, blues e hard rock. Com uma pegada semelhante a Led Zeppelin e Deep Purple, Jack Slamer, também lembra a novata Greta Van Fleet. Apesar da qualidade do disco e talento dos músicos, as faixas soam repetitivas, porém divertidas. Apesar de não fazer meu estilo, Jack Slamer é uma boa pedida para tocar em festivais e com certeza irá conseguir muitos fãs, pois é um estilo que está em alta.

Faixas:

01. Turn Down The Light
02. Entire Force
03. The Wanted Man
04. The Truth Is Not A Headline
05. Red Clouds
06. Biggest Mane
07. The Shaman And The Wolves
08. There’s No Way Back
09. I Want A Kiss
10. Secret Land
11. Burning Down (bônus)
12. Honey & Gold (bônus)

Músicos:
Florian Ganz (vocal)
Cyrill Vollenweider (guitarra)
Marco Hostettler (guitarra)
Hendrik Ruhwinkel (baixo)
Adrian Böckli (bateria)

NOTA 7