Resenha de Show: The Sisters of Mercy apresenta os maiores hits com casa cheia em São Paulo

by Jessica Mar
(Foto: @eusouajessicamar)

A banda britânica surgida em 1977, com visual que agradava ao mesmo tempo os góticos, e os fãs da new wave , emplacou nas paradas com os hits “This Corrosion”, “Lucretia My Reflection” e “Temple Of Love”. The Sisters of Mercy, passou pelo Brasil com um show em Brasília, Curitiba, São Paulo e no Rio. Com produção da TopLink, a banda retornou aos palcos de São Paulo dois anos após a última apresentação para comprovar que não é qualquer banda com carreira musical que beira as quatro décadas de atividades e conta com uma uma multidão de fãs leais.

(Foto: @eusouajessicamar)

Para abrir todos os shows da The Sisters of Mercy no Brasil, a convidada foi a banda brasileira The Secret Society, que faz uma interessante mistura de hard rock e pós-punk. Com canções de seu álbum de estreia, Rites Of Fire, lançado em outubro deste ano, a banda mostrou que tem talento e pode conquistar grandes fãs no cenário do Rock e Metal. The Secret Society, que é formado pelo trio por Guto Diaz (baixo e vocal), Fabiano Cavassin (guitarra) e Orlando Custódio (bateria) tocaram por quase 1 hora em um belo show para aquecer os fãs da banda principal.

Guitarrista da banda The Secret Society (Foto: @eusouajessicamar)

Durante a banda de abertura, a casa estava vazia e eu já esperava por um show com poucas vendas. Conforme o relógio beirava ás 22h, a casa foi enchendo e tornando o Tom Brasil o palco do grande espetáculo que estava por vir. Há tempos eu não via tantos góticos, roupas pretas, muita maquiagem, cabelos com cortes inusitados e aquele ambiente digno dos porões paulistanos dos anos 80.

A luz baixa e a névoa avisava que o The Sisters of Mercy estava para chegar. Ar sombrio e soturno da noite, clima sepulcral ideal para esta banda começar seu show. O hit “More” foi o responsável começar muito bem a apresentação e animar todos os fãs presentes.

(Foto: @eusouajessicamar)

Mesmo tendo lançado apenas três álbuns, a banda é uma das mais influentes dos anos 80, com elementos psicodélicos, dance e punk. O cantor Eldritch, que formou e lidera a banda (sendo o único da formação original) tem como principal traço a voz profunda e como sempre foi ao longo da carreira, a banda não tem baterista e conta com o Doktor Avalanche (Ravey Davey ), uma caixa de ritmos (drum machine) utilizada pela banda para executar a percussão. The Sisters of Mercy foi uma das primeiras bandas a utilizar este recurso, acompanhados da atual formação que conta com Ben Christo (guitarra) e Dylan Smith (guitarra)

Com um repertório bem elaborado, mesclando os clássicos dos álbuns “First and Last and Always” ( 1985), “Floodland” (de 1987) e “Vision Thing” (1990), The Sisters of Mercy realizou um show de quase 90 minutos e agradou os fãs com a performance característica da banda. O show seguiu com uma música atrás da outra, em nenhum momento, nenhum integrante conversou com o público, mas isso não fez o show ser desagradável, muito pelo contrário. Ao final, Andrew Eldritch agradeceu e rapidamente saiu de cena, deixando um ambiente agradável e com a certeza de que irá lotar novamente a casa de show na próxima visita ao país.

(Foto: @eusouajessicamar)
(Foto: @eusouajessicamar)

Set List:
More
Ribbons
Crash And Burn
Doctor Jeep / Detonation Boulevard
No Time to Cry
Alice
Show Me On The Doll
Dominion / Mother Russia
Marian
Better Reptile
First And Last And Always
Kickline (instrumental)
Something Fast
I Was Wrong
Flood II
Lucretia My Reflection
Vision Thing
Temple Of Love
This Corrosion


You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish