Formada inicialmente no início dos anos 80, o grupo Asmodeus sofreu um hiato que perdurou por quase trinta anos. Na época em que surgiram não existia essa tecnologia desenfreada e a música era consumida por verdadeiros fãs. Logo de início, os jovens cearenses davam indícios de possuírem uma agressividade e força comunal em sua musicalidade. Porém o fim chegou e logo aquela vitalidade se encerrava.

Passaram-se os anos mas o amor pela música pesada se manteve na mente e no coração desses jovens senhores, que em 2017 resolvem retomar uma história que nunca deveria ter sido encerrada e, para abrilhantar esse renascimento, o grupo Asmodeus acaba de disponibilizar gratuitamente para os fãs de um Death Metal old school, com letras em português e forte influência de Thrash e Punk, seu primeiro registro oficial da carreira. Chega ao cenário o álbum “Parabellum”.

Contendo oito faixas, o álbum “Parabellum” possui uma produção muito boa, músicos talentosos e uma variação rítmica que consegue criar atmosferas diferentes em cada faixa. As guitarras destilam riffs raivosos na linha do Death Metal criado pelo grupo Venom, o baixo é pesado e possui uma densidade incrível, a bateria é a grande propulsora da velocidade, a mesma se mantém com uma base bem Punk anos 70/80, trazendo justamente essa variação musical para a banda, já o vocalista destila toda sua revolta em letras de protesto sobre guerras, maldade, injustiça e busca por vingança em um timbre rasgado e agressivo.

Abusando de velocidade, o disco de estreia do Asmodeus mostra logo em suas três primeiras faixas que o tempo fez bem aos músicos e não aos fãs. Talvez se as músicas “Guerra”, “Escravos do Mal” e “Sangue de Minhas Mãos” tivessem sido lançadas em 1980 essa banda hoje poderia estar consolidada no país como um dos grandes nomes do estilo, afinal vivemos um novo tempo, um novo jeito de consumo e uma nova forma de apreciar e valorizar nossos ídolos. Mas quis o tempo que agora em 2018, o grupo disponibilizasse “Parabellum”.

A faixa “Ilusão” é mais cadenciada e mescla elementos de Doom com Death e Punk. Mesmo a banda se autointitulando como Death Metal, são nítidas as fortes e presentes influências do Punk dos anos 70. “Tortura Mental” vem na sequência como uma avalanche descarregando muito ódio sobre o ouvinte.

As duas últimas faixas, “Poder Fracassado” e “Pobre Diabo”, são as que de longe mais se destoam das outras músicas. A primeira é arrastada e com riffs na linha Heavy Tradicional, enquanto “Pobre Diabo” é considerada por mim a melhor faixa do álbum. Toda a sua complexidade e arranjos que se alteram em cada etapa de seus mais de 6 minutos de duração mostram uma possível qualidade progressiva do grupo em futuras composições.

É difícil eu resenhar um disco. O mesmo tem que me chamar muito a atenção para isso, não por eu me julgar dono da verdade ou desmerecer o trabalho de bandas brasileiras, a verdade é uma só: eu não gosto de resenhar álbuns, mas o grupo ASMODEUS me fez sentir aquela vontade súbita de expor minha opinião sobre o disco. Espero que agora o grupo não demora mais 30 anos para lançar um novo álbum.

Excelente recomeço!

Formação:
Elineudo Morais – vocal
Fábio Morcego – guitarra
Anderson Frota – baixo
Acacio Vidal – bateria

Faixas:
01. Guerra
02. Escravos do Mal
03. PNCDBA
04. Sangue de minhas mãos
05. Ilusão
06. Tortura Mental
07. Poder Fracassado
08. Pobre Diabo

Mais informações:
Facebook

Encontre sua banda favorita