Portal Metal com Batata disponibiliza entrevista com a banda “Fretless”

by Giovani R. Turazi

O Portal Metal com Batata tem como principal foco a divulgação de bandas do cenário Metal Nacional, seja através de entrevistas ou rodando o som delas no seu respectivo programa na Mutante Radio, Rádio Exmera e Baixada Santista ou no Brazil Metal News que roda na Rádio Marcoense FM de Portugal. Contudo, com o objetivo de aumentar seus horizontes e ao mesmo tempo passar o tempo neste período de quarentena começou a realizar algumas entrevistas com bandas de fora do país.

Através de um pedido de seus parceiros das antigas, a Som do Darma, o Metal com Batata aceitou o desafio e entrevistou a banda Fretless da Suécia. Eles já foram comparados com gigantes da música pesada como Dio, Thunder, Pretty Maids, Saxon, Running Wild, entre outros. A entrevista foi realizada com Patte Carlsson, vocalista e guitarrista da banda,  que falou sobre o segundo disco full da banda lançado em 2019, denominado “Damnation“, além da história da banda e suas principais influências. Pra quem não conhece o disco e o próprio som da banda, é uma mistura explosiva de Heavy Metal tradicional e Hard Rock.

Fretless – Damnation (FULL ALBUM)

Olá Patte Carlsson, muito obrigado pela entrevista, Gostaria que você primeiramente nos contasse um pouco da história da banda Fretless…
Patte Carlsson: Olá e muito obrigado pela oportunidade!! Agradecemos muito!!! A Fretless começou em 2009 na segunda maior cidade da Suécia, Gotemburgo. Hoje estamos sediados na cidade Vansbro, no meio da Suécia. Nós recebemos muitas respostas boas quando começamos a banda. Na verdade, poderíamos escolher entre vários rótulos para trabalhar. Em 2011, lançamos nosso álbum de estréia “Local Heroes”. Depois fomos para os EUA e fizemos uma turnê de duas semanas no Texas, Kansas e Oklahoma. Foi uma viagem incrível com boa resposta da galera nas diferentes cidades. Uma estação de rádio nos seguiu em três shows e nos tornamos amigos para a vida toda. Mesmo após as turnês, ficamos com nossas músicas rodando ao vivo nas estações de rádio por muito tempo.

Além da Fretless, você participou em outras bandas??
Patte Carlsson:Sim, eu já toquei em várias bandas. Mas só por diversão!!Apenas amigos se juntando para tomar uma cerveja e fazer um som (risos)…  Nada mais que isso!!!

Mês passado infelizmente faleceu o ex-baixista da banda de vocês com câncer, Dennis Forsberg… querendo falar sobre isto…
Patte Carlsson:Sim É verdade. Dennis era um dos meus melhores amigos e acredito que ele foi um dos melhores baixistas da Suécia. Isso realmente dói e é difícil entender que ele se foi. Ele lutou contra o câncer por vários anos e estava muito otimista que iria melhorar. Em 1º de maio deste ano, nós tocariamos juntos novamente em um show em Gotemburgo. Nós dois estávamos ansiosos para nos encontrar novamente depois de 5 anos e compartilhar o mesmo palco. Isso não aconteceu! Voltei para minha cidade natal, Vansbro há 5 anos, e depois seguimos caminhos separados, em cidades distantes uma da outra por 450 quilômetros. Foi uma grande perda, com certeza, e sinto muita falta dele.

A oportunidade para esta entrevista veio com a Som do Darma. De onde surgiu a parceria de vocês???
Patte Carlsson: Conhecemos o pessoal do Som Do Darma na Eslováquia em nossa última turnê européia. Eles seguiram a banda americana Sunrunner em sua turnê e fizemos dois shows juntos na Eslováquia. Nós gostamos tanto da banda quanto dos caras do Som do darma e eu acho que eles também gostaram de nós, tanto que alguns meses depois eles se tornaram nosso “management”.

Além da Suécia, onde a banda é mais popular??
Patte Carlsson: Com certeza a nossa maior base de fãs é nos Estados Unidos. Eu acho que o principal motivo disto foram todas as transmissões e entrevistas que demos para as rádios de lá logo após a turnê.

Poderia citar um pouco das principais influências da banda Fretless?
Patte Carlsson: As influências para mim sempre foram Iron Maiden, Accept, Saxon e depois, bandas como Pretty Maids, Primal Fear, Pink Cream 69 e Hellowen…  O álbum Firepower do Judas Priest é matador. , Mas é isso aí… são muitas bandas (risos)… Eu acho que talvez seja por isso que a  Fretless tem esse tipo de som , porque eu escrevo as músicas e essas sempre foram e seguem sendo minhas influências.

Como vocês define o estilo da Fretless?
Patte Carlsson: Eu acho que somos uma banda de Hardrock e Heavy metal. Temos os dois elementos da nossa música. É sempre difícil definir o estilo da sua própria música. Sunrunner descreveu nossa música como rápida e cativante. Talvez eles estejam certos (risos).

Vi alguns crítcos comparando o som de vocês deste último disco bem Accept??? Concorda???Isto Veio ao natural??
Patte Carlsson: Sim, concordo plenamente. Nossas guitarras têm esse tipo de estilo, meu vocal é bem cru, então acho que as pessoas podem nos comparar com o Accept. Ouvimos muito disso, entre outras bandas como Pretty Maids, Thunder, Maiden etc.

Relativo as bandas brasileiras, qual delas  são mais conhecidas e mais comentadas aí na Suécia??
Patte Carlsson: Sepultura é claro, e Angra. Eu sei que vocês têm uma ótima cena de metal no Brasil. Gostaria muito de ir tocar no Brasil.

Verifiquei no youtube que a banda fez um videoclip da música “Let’s get High” que ficou muito legal. Fale um pouco da produção deste video???
Patte Carlsson: Uma empresa de produção entrou em contato dizendo que queria fazer um vídeo conosco. “Lets Get High’ era a nossa música mais atual e eles gostaram. Eles ofereceram a produção gratuita se pudessem decidir a localização e tudo o que havia no vídeo. Quando eles nos contaram quais eram as suas idéias nós aceitamos. Mas tocar sozinho no ar dentro de uma concha de um trator foi um pouco louco, mas muito divertido (risos).

Fale um pouco sobre o disco “Damnation”… Como funcionou o processo de composição e gravação do disco?
Patte Carlsson: Eu escrevi as músicas no meu próprio estúdio e apresentei-as para a banda. Então começamos a ensaiar as músicas e fizemos algumas mudanças que achamos necessárias. Todas as guitarras, baixos e tecladoss foram gravadas no meu estúdio. Os vocais e a bateria foram gravados no estudio da banda sueca “Svenne Rubins”. A mixagem e masterização são feitas pelo guru do som Robert Romagna, da Áustria, que estava estreiando nas colaborações com a gravadora Pure Steel Records.

Os singles “Let’s Get High” e “Spellbound” lançados em 2015 estão presentes neste novo álbum… Foram mantidos suas versões originais da época ou elas foram regravadas com alguma mudança??
Patte Carlsson: Sim. Regravamos as guitarras-base, caso contrário, ficariam iguais aos singles. Nestas duas músicas, você pode ouvir Dennis Forsberg tocando contra-baixo.

O disco que está sendo trabalhado, ele possui algum conceito ou possui temas variados???
Patte Carlsson: Podemos dizer que sim… Somos contra as drogas, a injustiça, os crimes e as guerras… Pode dizer que estes são os temas principais. Exceto a música “Sweet Cherie”, que é sobre uma garota fictícia que queremos salvar dentro de um videogame fictício (risos)… Uma música louca, com certeza.

A música “Black Moon” se diferencia bastante das demais das demais por ser uma balada… querendo falar sobre esta música…
Patte Carlsson: Eu estava brincando com o violão no estúdio. Eu senti algumas vibrações de Glen Hughes, então continuei trabalhando nela e os caras gostaram, então decidimos colocá-lo no álbum. Com certeza não é uma música comum da Fretless (risos)

Gostaria que falasse também sobre a arte da capa do disco???
Patte Carlsson: Nós tinhamos esta arte da capa pronta há vários anos e quando escolhemos o título “Damnation” para o álbum, achamos que ela se encaixaria muito bem.

O disco de vocês inclusive ficou em alguns sites na lista dos melhores discos de 2019.. Foi uma surpresa?
Patte Carlsson: Sim, nós vimos isso,  e é sempre bom ouvir algo assim. Isso nos torna mais fortes e mais motivados para continuarmos nosso trabalho com a banda e a música. Mas sim, com certeza foi uma surpresa. Uma boa surpresa.

Qual a importância do contrato que vocês fizeram com a Pure Stell Records?
Patte Carlsson: Nós amamos os caras da Pure Stell Records. É bom trabalhar com eles e acho que a nossa música se encaixa muito bem com eles.

Agora que por fim a banda conseguiu lançar o seu seu segundo disco full depois de um longo tempo, quais são os planos da Fretless?
Patte Carlsson: Começaremos a escrever novas músicas e, estamos esperançosos que iremos  lançar um novo álbum entre 2021/2022. Iremos fazer algumas turnês e produzir alguns vídeos. Mas este ano só escreveremos novas músicas para que logo mais possamos apresentar um terceiro disco maravilhoso.

Vocês estão fazendo parte da coletânea HAIL THE WORLD METAL que inclusive está presente os brasileiros da “Living Metal” que já entrevistamos no programa. Querendo falar como surgiu a oportunidade de participar dessa belíssima coletânea…
Patte Carlsson: Nosso gerente Elton Tomasi da Som Do Darma nos perguntou se estávamos interessados em representar a Suécia neste álbum. Aceitamos imediatamente. É uma boa maneira de mostrar aos fãs brasileiros de Metal nossa música.

Como está a situação do Coronavirus aí na Suécia? Agenda de shows canceladas como aqui no Brasil??
Patte Carlsson: Sim, está uma loucura. A única maneira de se apresentar hoje é ao vivo na Internet. O vírus começou a se espalhar muito rápido aqui na Suécia, as pessoas estão realmente assustadas e preocupadas. Vamos esperar que isso desapareça em breve, para que possamos voltar às nossas vidas normais.

O que a banda possui de produtos a venda atualmente? E como o pessoal faz para adquirir??
Patte Carlsson: O álbum “Damnation” pode ser comprado tanto digital quanto em CD físico. Confira a loja Pure Steel Records na internet. A melhor maneira para adquirir é entrar em contato com nossa gravadora na Alemanha.

Muito obrigado pela entrevista para o programa Metal com Batata. Deixe seu recado para os fãs do brasil… Muito obrigado! Realmente gostei muito da entrevista. Espero que possamos ir ao Brasil e nos apresentar em um futuro próximo.

FORMAÇÃO:

Patte Carlsson (vocal/guitarra)
Linus Andersson (guitarra)
Lasse Strand (baixista)
Ludwig Tornemalm (bateria)

DISCOGRAFIA:

Local Heroes (2011)
Damnation (2019)

ENDEREÇOS OFICIAIS NA INTERNET:

https://www.facebook.com/fretlessband
https://www.instagram.com/fretlessofsweden/

PLATAFORMAS DIGITAIS:

Spotify: https://spoti.fi/30ccsk2

Deezer: http://bit.ly/2MmxhWF

Napster: http://bit.ly/2Zav0Qy

iTunes: https://apple.co/2ZitakR

Youtube: http://bit.ly/2z9ek0Z

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish