O frontman mais carismático do Rock’nRoll, Paul Stanley prestou uma singela homenagem ao All-Star da NBA Kobe Bryant durante o show do KISS na noite de quarta-feira (4 de março) no Staples Center em Los Angeles.

Antes de iniciar a canção “Do You Love Me”, um dos maiores clássicos do KISS, Stanley vestiu uma camisa dos L.A. Lakers de número 24 (número que Kobe utilizou), e proferiu um discurso acalorado sobre a pessoa de Kobe e sobre a tragédia que ocorreu no dia 26.01.2020 que ceifou a vida de 9 pessoas (segundo informações da policia local), incluindo a filha do ex-jogador, “Gianna”.

Estamos na casa que Kobe construiu. Nenhum de nós estaria aqui se este lugar não fosse realmente um memorial para alguém que fosse muito mais do que um jogador de basquete, alguém que fosse um modelo. E hoje à noite, acho que dedicamos esse show não apenas a Kobe e sua filha Gigi, mas a todas as pessoas que morreram naquele helicóptero. Então, voltemos a algo de ‘Destroyer’. Essa música diz ‘Do You Love Me’.”

No dia da morte de Kobe, Stanley twittou: “UAU! Kobe. Que choque. Minhas condolências a sua esposa e filhos. Muito, muito triste. #KobeBryant

Kobe Bryant jogou pelo Los Angeles Lakers por 20 anos e é considerado um dos maiores jogadores de basquete de todos os tempos. Ele venceu cinco temporadas da NBA, foi o All-Star 18 vezes, foi o jogador mais valioso da NBA na temporada 2007-2008 e é o quarto na lista de marcadores de todos os tempos da NBA (ficando uma posição à frente de Michael Jordan). Aposentou-se após a temporada 2015-16, tendo passado toda a sua carreira no Lakers. A franquia retirou seus números de camisa 8 e 24 em dezembro de 2017.

Kobe e Gianna foram enterrados em 7 de fevereiro em uma cerimônia privada em Corona Del Mar.