Nervosa: entenda a importância que a banda tem para o metal nacional

by Pedro Henrique

Nesse final de semana tivemos um choque no metal nacional, duas membras da Nervosa anunciaram saída da banda, a baterista Luana Dametto, e o que mais chocou os fãs a saída da vocalista e baixista Fernanda Lira. Mas para alegria dos fãs a guitarrista Prika Amaral já deixou claro que a banda continuará com as atividades.

Este não um texto politico, a intenção é mostrar o porque os fatos ocorridos no ultimo final de semana foi uma bomba para uma boa parte dos fãs de metal, pois querendo ou não isso foi algo chocante para o metal nacional, e é um pouco triste, não apenas pelo som, mas por todo caminho que a banda estava seguindo, assim como Violator, Claustrofobia e outras bandas, Nervosa era uma que estava apresentando o Thrash Metal para nova geração de fãs, e além disso estavam ajudando a colocar nome do metal nacional de volta no mapa, sendo escaladas para tocar no Wacken 2020, e passando por outros festivais como, Rock In Rio e Obscene Festival, fazendo turnês junto com o Venom, Destruction e Havok, para uma banda que tem só 10 anos de estrada é um currículo de se impressionar.

O vocalista Pedro “Pônei” da banda Violator deu uma declaração para Roadie Metal, dizendo que nas turnês no exterior eles perceberam que Nervosa era a banda atual que mais se destacava lá fora, e que a banda era bem elogiada pelos fãs internacionais, ele lamenta que a banda esteja passando por essa fase e deseja que tudo dê certo para os as membras. Pônei também destaca a importância que a banda tinha em representar as mulheres atualmente no metal no nível internacional, e que isso deve ser valorizado

“Eu imagino que elas tenham colocado muita vontade, muito esforço em tudo isso, muita dedicação, e nem sempre isso termina bem lamentavelmente, mas espero que elas encontrem bons caminhos e continuem fazendo som e tocando”, acrescentou vocalista brasiliense.

Yasmin Amaral, guitarrista e vocalista da banda Eskrota comentou sobre o ataque e as pessoas que estão comemorando o fim da banda, e que ignoram o fato de ser uma grande banda de Thrash Metal, e que isso é indignação que é uma banda de mulheres que conseguiu chegar longe. Ela também comenta que esses ataques são comuns em bandas formadas somente por mulheres. “ Com certeza rola uma indignação geral delas terem conseguido chegar onde chegaram por serem mulheres. Como a maioria deles não podem alcançar a mesma grandeza, ficam felizes em ver situação de conflito. Mas, essas minas fazem acontecer, todas elas estão trabalhando para criar projetos em que esses haters nunca terão prazer de tocar e ter o mesmo reconhecimento. “

Uma coisa é certa, Nervosa sempre teve garra, coragem e determinação, desde sempre existiram os haters, mas sempre superaram isso, sempre lutando e evoluindo e melhorando suas músicas.

“Sempre foram criticadas por serem mulheres, conseguirem as coisas com mais facilidade, e várias outras coisas. Chegaram longe, despertando inveja em outras bandas que não batalham nada, e em parte do público mais radical. Infelizmente aqui no Brail sempre foi assim, desde o Sepultura, quando atingiu sucesso internacional. “ Disse Hugo Golon, da banda Cemitério, ele ainda comenta que é muito positivo ter bandas formada só por mulheres no metal, enfrentar adversidade e levar nome do metal nacional para o exterior, e que os comentários negativos são somente alguns obstáculos que elas irão enfrentar e superar.

A baixista da banda Santa Muerte, Rebecca Prado disse sobre a importância da representatividade da Nervosa, pois quando surgiram era raro um powertrio feminino no meio do Thrash Metal, ainda mais sempre crescendo e conquistando cada vez mais o público do metal. Além disso ela alega que Fernanda Lira é uma influência importante para ela, e que tem sonho de dividir palco com Nervosa.

“ O posicionamento da banda, eu não tenho nem o que dizer, representatividade desde sempre, batendo no peito com orgulho em mostrar para muito marmanjo que a mulher pode e faz muita coisa melhor que um homem, botando dedo na cara de machista, pra mostrar que lugar de mulher é na cena também, seja ela tocando curtindo ou organizando. Desejo tudo de maravilhoso para as meninas e que o caminho delas seja feito com muita luz e sucesso, porque elas merecem muito. ”

Bom, contra fatos não existe argumentos, você não precisa gostar de Nervosa, mas não tem como negar que a banda estava tendo relevância para metal nacional, e que também foram importante para mulheres no metal, e principalmente metal extremo, e nisso pode ser citado Angela Glasgow (Ex-Arch Enemy) Alissa White-Gluz (Arch Enemy) , Mayara Puertas (Torture Squad) e até mesmo a clássica banda Volkana, pois antes a visão que tinha de mulheres era limitada apenas em bandas melódicas e sinfônicas como Epica ou Nightwish.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish