No dia primeiro de fevereiro o mundo da música foi bombardeado após a atriz Evan Rachel revelar em suas redes sociais que o cantor Marilyn Manson, com quem teve um relacionamento entre os anos de 2006 e 2010, teria a abusado sexualmente e psicologicamente durante a relação que ambos tiveram, tendo ela também publicado relatos de outras possíveis vítimas do cantor.

Com isso, durante aparição no canal da Twitch TV Space Zebra, Wes Borland, guitarrista do Limp Bizkit, e que já tocou com Marilyn Manson em 2008, falou sobre o caso, alegando que todas as acusação contra o cantor são verdadeiras, e que o mesmo não é uma boa pessoa.

Eu estive na banda dele por 9 meses. Ele não é um cara bom. E tudo que as pessoas estão falando dele é verdade. Então relaxe em relação as acusações contra as mulheres… Quando as pessoas falam coisas ruins referentes as mulheres que estão atrás dele agora… Caiam fora. Elas estão falando a verdade. E me desculpe todos nesse podcast que não gostam disso, mas esse cara – ele é muito talentoso, mas ele é pirado e precisa ser avaliado e precisa ficar sóbrio, e precisa se entender com os seus demônios. Ele é um cara muito ruim.

Wes também revelou ter presenciado momentos ruins de Marilyn Manson com Evan Rachel.

Eu estava lá quando ele estava com a Evan Rachel Wood. Eu estava na casa dele. Não era nem um pouco legal. E é tudo que irei falar a respeito. Então qualquer um que forem atrás dessas garotas para falar merda, vão se foder. É tudo que falarei.

Ainda no dia 1º de fevereiro, Marilyn Manson se pronunciou sobre as acusações nas redes sociais, alegando que as mesmas eram falsas, e que todas as suas relações íntimas foram completamente consensuais. Além disso, a gravadora Loma Vista Recordings cortou o vínculo com o músico, cancelando todas as ações para promover seu mais recente álbum “We Are Chaos”, de 2020.

Fonte: Blabbermouth.Net