Krisiun: saiba como foi Live da banda no programa Kiss Club

by Pedro Henrique

O trio de Deah Metal formado pelos irmãos Kolesne Krisiun, participou nessa noite de sexta feira do Kiss Club Live, programa da rádio Kiss FM, onde eles se apresentaram para rádio e youtube no estúdio Orra Meu. O programa foi conduzido por Paul Martins. A live contou com músicas de cada álbum, e com Krisiun comentando sobre o atual período que Brasil e o mundo se encontram, além de momentos marcantes para a banda.

A live começou com pedradas como “Onimous” “Hatred Inherit” e “ Father’s Perversion”, seguido de perguntas sobre como está sendo a quarentena para o Krisiun e como isso afetou a banda profissionalmente.

Alex baixista e vocalista do Krisiun respondeu:

 “É a primeira, to até um pouco nervoso um pouco enferrujado, pois é passou tão rápido, nosso último show foi no canal cena lá em fevereiro, a partir dali parou tudo, a gente parou também, voltamos a ensaiar agora, complicado para todo mundo, mas tamo aí sem deixar a peteca cai, tamo sempre na atividade, só que respeitando o momemento, não adianta a gente querer passar atropelar as coisas aí, acima de tudo respeitando o momento, metanlizando e esperando por dias melhores para todo mundo”

“Na verdade, para o Krisiun profissionalmente a pandemia não foi algo tão drástico, pporque nosso disco saiu em 2018, logo saímos para divulgar na Europa, fomos para o Estados Unidos com Suffocation no final de 2018, no começo de 2019 fizemos uma turnê grande na Europa com 55 shows com Septicflesh, voltamos para Brasil para turnê Garage Sounds que é mais alternativo, voltamos para Europa nos festivais de verão, mais uma turnê no final de 2019, Ásia e Austrália”

“Fizemos muito show foi uma resposta muito legal para último disco, então não foi assim profssionalmnte falando, a gente conseguiu estender a turnê do último disco, e ai teve essa última tour que a gente faria antes da pandemia que foi a turnê que foi cancelada. Então foi isso véio não afetou a gente profissionalmente, mas sim como pessoa, família como todo mundo”

Moyes acrescentou

“ A gente ia tirar esse ano mesmo como para acabar fazer essa última turnê como Headliners e começar a compor, então o timer foi certo, mas cancelou tour, uma única tour, mas como ele falou o álbum saiu há dois anos, a gente ficou dois anos fazendo a tour no mundo tudo, ai cancelou essa como headliner, mas tudo bem, todo mundo foi cancelado”

“Essa pandemia não deu muita motivação, você fica meio pé atrás com o que vai acontecer, inspiração não é a mesma, mas agora a gente ta voltando aí, começando por aqui com o Kiss Club no Orra Meu, isso aqui vai inspirar a vim com mais força também e fazer um bom disco agora. “

Logo em seguida show continuou com “Descending Abominations”, “Combustion Inferno” e faixa título do último álbum “Scourge of Enthroned”, e para encerrar a primeira parte da live foram tocadas “Murderer” que foi marcada por se primeiro vídeo clipe da banda, e “Blood Of Lions”

Rodrigo Branco que estava participando da live, mas de casa, perguntou para os membros da banda o que cada um ouvia além de metal, se tinha algo de diferente na influência musical de cada um.

Max:

 “ O que mais escuto é metal, no meu dia a dia a música que mais me inspira e me põe para cima e me fortalece é o metal, pode ser Heavy clássico, Thrash ou Death, se for uma musica empolgante, fora isso um Rock ‘n’ Roll, Blues eu curto bastante, Jazz tipo Miles Davis, John Coltrane, Budy Rich e também curto até uns pops, assim, as vezes um Elton John, música boa assim anos 80, sou bem mente aberta, música orgânica assim, música boa cara. “

Alex:

“ Cara sou bem na praia do Max assim, metal é nossa praia desde que a gente se conhece por gente, mas assim eu tenho muito aquela coisa da época do começo, Rock “N” Roll clássico, AC/DC, Deep Purple, Judas Priest, alguma coisa de Blues, ZZ Top, Jimi Hendrix, dá uma variada né cara, mas o chão é metal, eventualmente de música clássica, a gente gosta também de música gaúcha, música tradicional do Rio Grande do Sul, Marcelo Caminha participou do último disco nosso, super guitarrista do sul. A gente tem parceria com pessoal la, isso ai cara, metal é nosso chão, fora coisa ai que se relaciona com metal, Rock N Roll Clássico. “

Moyses:

 “ Que nem eles, curto muito Blues, Jazz, Rock ‘N’ Roll, música tradicional gaúcha, mas também curto muita música nordestina, que acho foda tema da música nordestina, música caipira do interior de São Paulo, verdadeira música sertaneja também, gosto também de muita música iraniana, indiana, música do Afeganistão, musica coreana, sempre procuro descobri muitas escalas assim, música clássica, música russa, uma variedade, música é infinita cheio de universos gigante cheio de planetas, que quando algo te faz bem naturalmente, a música quando te pega bem, você curte. “

Além disso a banda lembrou de quando Bill Ward (Ex-Black Sabbath) contou para a revista Rolling Stones nos EUA que o álbum do Krisiun “Southner Storm” está na lista de seus 10 álbuns favoritos, que de acordo com Alex foi o momento mais marcante e importante para o Krisiun.

Antes do encerramento da Live, Alex soltou verbo sobre como está a situação atual do país além da pandemia “Ta acontecendo muita desgaraça no país, fogo nos racistas, fogo nos homofônicos e fogo nos fanáticos religiosos media ao invés de bater na porta de estuprador de cirança” então logo em seguida veio a música “Conquerors Of Armageddon” que de acorodo com Moyses foi escrita há 20 anos e ainda continua atual sobre posicionamento da banda, para encerrar a banda tocou “Infamous Glory” seguida por “Black Force Domain”

Setlist:

1 Ominous

2 Hatred Inherit

3 Father’s Perversion4

4-Descending Abominations

5-Combustion Inferno

6-Scourge Of Enthroned

7-Murderer

8-Blood Of Lions

9-Demoniac III

10-Souless Impaler

11-Vengeance Revelations

12-Vicious Wrath

13-Conquerors Of Armageddon

14-Infamous Glory/Black Force Domain

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish