Durante uma aparição hoje cedo (domingo, 4 de junho) no The Sunday Project, da Austrália , o baixista/ vocalista e co-fundador do KISS, Gene Simmons, discutiu a decisão da banda de encerrar sua carreira com dois shows consecutivos no Madison Square Garden, em Nova York no início dezembro deste ano. Ele disse em parte:

"Bem, olhe, em um certo ponto a Mãe Natureza assume, não importa quais sejam seus planos. E em um certo momento você tem que ter a dignidade e o orgulho, mas também o amor e a admiração de seus fãs para saber quando é a hora para desistir. Todos nós já vimos boxeadores que ficam no ringue por muito tempo, e todos nós já vimos bandas que ficam no palco por muito tempo. Então, eu ainda estou parecendo muito bem. Mas esse não é o ponto . O ponto é que a natureza física do que fazemos vai limitar quanto tempo fazemos isso. E lembramos, nos apresentamos com 'Você queria o melhor. Você tem o melhor. A banda mais quente do mundo.' Eu não quero estar em uma daquelas bandas onde os fãs apenas dizem, 'Oh, você deveria ter visto eles em 1804 quando eles estavam realmente arrasando.' Aqui e agora, seja um campeão ou saia do palco. Então vamos desistir enquanto a desistência for boa, enquanto estivermos no topo. E, felizmente, não sei como verbalizar a incrível jornada que tem sido, e isso se deve apenas aos fãs. Sem eles, eu estaria perguntando à próxima pessoa na fila se ela gostaria de algumas batatas fritas com isso. Não se engane."
Formação original do KISS, a partir da esquerda: Gene “The Demon” Simmons, Peter “The Catman” Criss, Ace “Spaceman” Frehley e Paul “Starchild” Stanley

Os shows finais do KISS começarão em setembro e agora incluem paradas em Crandon, Wisconsin; Cincinnati, Ohio; e Cleveland, Ohio, antes de encerrar com um grande show na cidade onde tudo começou para o KISS. A cidade de Nova York faz parte do ethos e da história da banda há mais de cinco décadas, então eles acharam adequado culminar uma carreira digna do Rock and Roll Hall of Fame no palco do famoso Madison Square Garden, de Nova York. Quando os shows no Madison Square Garden foram anunciados pela primeira vez no início de março, o guitarrista/ vocalista e co-fundador do KISS, Paul Stanley, disse ao The Howard Stern Show:

"1º e 2 de dezembro é o Madison Square Garden. Esses são os dois últimos shows da banda. Estamos terminando onde começamos. Algumas pessoas meio que riram e disseram, 'Esta turnê 'End Of The Road' já dura anos.' Sim, perdemos dois anos e meio para a COVID. Nós já teríamos terminado. Sim, este é o fim. Quando você vem ver o show, é incrível. É o show mais high-tech que existe, e ainda assim é claramente um show de rock and roll incrível. Não é Las Vegas; não é algo que perde suas bolas, por assim dizer. É tudo KISS, apenas amplificado e aumentado ."
Formação atual do KISS, a partir da esquerda: Gene Simmons, Tommy Thayer, Eric Singer e Paul Stanley

Quando o apresentador Howard Stern mencionou o fato de que Simmons havia dito anteriormente que iria chorar no show final do KISS, o baixista/vocalista, de 73 anos disse:

"Ah, tenho certeza. Eu brinco muito sobre ' os homens não fazem isso.' Tenho certeza que vou chorar como uma menina de nove anos pisando no pé. O KISS nasceu na rua 23. Levamos apenas 50 anos para fazer os shows finais a 10 quarteirões de distância na rua 33, que é o Madison Square Garden". 

Confira abaixo a entrevista com Gene Simmons ao The Sunday Project (em inglês):

Fonte: Blabbermouth.net

“Baixe nosso aplicativo na Play Store e tenha todos os nossos conteúdos na palma de sua mão.
Link do APP: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.roadiemetalapp
Disponível apenas para Android”

Encontre sua banda favorita