Hidden Treasures – Voltz (Brasil)

by Helton Grunge

País de Origem: Brasil
Ano de Atividade: 1999 – 2015
Gênero: Pop Rock

Hidden Treasures é um quadro semanal feito para mostrar bandas do Underground que poderiam perfeitamente ter entrado para o Mainstream. No texto de hoje falaremos de uma banda nacional que encerrou suas atividades recentemente e que poderia ter alçado voos ainda mais altos, quase atingindo o mainstream. O nome da banda de hoje é Voltz.

Eu conheci a banda em 2012. Meu primeiro contato foi ao ouvir o álbum Ao Vivo 12 Anos da banda. Fiquei muito surpreso de conhecer uma banda tão boa e comecei a divulgá-la mostrando para alguns amigos. Realmente não entendia como a banda ainda não havia atingido a fama, uma vez que seu trabalho era muito bem executado, boas letras e uma melodia bem marcante.

Voltz é uma banda de Pop Rock formada em São José dos Campos – SP em janeiro de 1999. De início, a banda foi formada por amigos de escola e amantes da música. O tempo passou e o que era uma diversão foi ganhando maiores proporções e a banda seguiu fazendo shows e gravando álbuns.

A sonoridade da banda se alterna entre o Pop Rock, o Indie Rock e o Rock Alternativo, tendo melodias bem marcantes e refrãos muito bem elaborados junto de arranjos bem trabalhados.

A banda chegou a lançar 3 álbuns de estúdio e um álbum Ao Vivo, mas decidiu encerrar as atividades no ano de 2015 em uma decisão amistosa. A banda lançou Pare de Falar e Ouça (2003), Um Novo Sol (2008), 12 Anos Ao Vivo (2011) e Matilha (2014).

O início costuma ser despretensioso, fazendo aquilo que acredita e ama, mas sem buscar resultados imediatos. Com letras um pouco mais simples a banda começava a dar forma ao seu trabalho autoral.

Pare de Falar e Ouça (2003)

01. Seu Olhar
02. Há Muito Tempo
03. Pra Você
04. Ainda Existe Esperança
05. Coração Brasileiro
06. Na Boa
07. Valeu!

A evolução dos trabalhos da banda é notável de um álbum a outro. A Voltz até conquistou certo reconhecimento local no interior de São Paulo e conseguiu participar de ótimos festivais, mas sempre preferiu cuidar do próprio trabalho e ser uma banda independente.

Glauber Ribat era o compositor da banda, mas os outros integrantes já afirmaram que as letras dele faziam sentido para todos. A banda foi encontrando a melhor forma de juntar suas letras a boas melodias e o trabalho foi atingindo um nível bem satisfatório, como podemos notar já no segundo álbum da banda.

Em 2007 a Voltz participou e venceu o GAS Festival, um festival de música organizado pelo Guaraná Antártica. O prêmio do festival era a assinatura com a gravadora Som Livre e a banda lançou seu segundo trabalho pela gravadora, o álbum Um Novo Sol (2008).

Um Novo Sol (2008)

01 – Um Ser Maior
02 – Olhos Teus
03 – Recompensa
04 – Um Novo Inverno
05 – Quando Tudo Acaba
06 – Novo Eu
07 – As Margens da Nação
08 – É Difícil
09 – Pensar em Nós Dois
10 – Saudades e Verdades
11 – Nunca Diga Nunca

Este álbum gerou ótimos videoclipes e ótimas músicas, apresentando uma boa evolução e um amadurecimento musical. Claro que os anos de estrada e as participações em grandes festivais ajudaram nesse amadurecimento, além do entrosamento e da química dos músicos. Faixas como Pensar em Nós Dois, Recompensa, Quando Tudo Acaba e Nunca Diga Nunca traduzem muito bem a evolução sonora da banda e a apresentação de um ótimo trabalho.

Em 2009 a banda participou do programa Astros do SBT, surpreendendo os jurados e passando de fase e chegando até a fase final do programa.

Em 2011 a banda decidiu que quem deveria mandar em seu trabalho era a própria banda, preferindo voltar a ter seu trabalho lançado de forma independente. Com isso, a banda topou o desafio de gravar um CD e DVD ao vivo.

12 Anos Ao Vivo

01. Por Teus Defeitos
02. Um Novo Inverno
03. Saudades e Verdades
04. Seu Olhar
05. Um Ser Maior
06. Olhos Teus
07. Novo Eu
08. Há Muito Tempo
09. Quando Tudo Acaba
10. Recompensa
11. Volto a Acreditar
12. Pensar em Nós Dois

O trabalho ao vivo foi um sucesso e contou com um apanhado de músicas dos primeiros álbuns, além de canções inéditas como Volto a Acreditar.

No DVD, além do show, quem assiste pode conferir também um pequeno documentário sobre a banda que conta com entrevistas e bastidores deste trabalho.

Ao ouvirmos o final da última música conseguimos perceber o público cantando junto e interagindo com a banda em uníssono um dos refrãos mais marcantes criado por Glauber: “Vem ver o sol amarelos que tá rachando o céu azul e é tão belo”. Sem dúvida, ouvir o público cantar junto assim é o ápice para o artista e isso a banda conquistou com maestria.

Aqui os músicos da Voltz deixam claro que estavam encerrando um ciclo para poder começar um novo: mais maduro e diferente daquilo que a banda havia feito até então. Para isso, entenderam que um registro ao vivo seria o ideal para a banda e para o público que sempre a acompanhou.

Matilha (2014)

01. Luz
02. Hoje
03. Pra Sempre Belo
04. Rainha
05. Vai Acontecer
06. Será Sempre Assim
07. Purgatório
08. Todos Anos
09. Hoje (participação Guilherme de Sá do Rosa de Sarón)

Em Matilha (2014) a banda trouxe em suas músicas temas mais maduros, fugindo do que costumavam cantar em trabalhos anteriores. As experiências da vida, a responsabilidade e a maturidade são claras aqui, mostrando temáticas mais otimistas e boas reflexões em suas letras.

Aqui exploraram guitarras mais intensas e um pouco mais de peso nas músicas, flertando com o Post Grunge.

Os destaques do trabalho são Rainha (certamente com a letra inspirada em sua mãe), Vai Acontecer (faixa que tem ótimo solo de guitarra, uma letra bem positiva e uma melodia muito bem trabalhada) e Luz (uma ótima faixa de abertura de trabalho, aliando peso e melodia).

Além disso, o disco contou com a participação do renomado vocalista (á época) da banda Rosa de Sarón chamado Guilherme de Sá.

O disco contou com produção da própria banda, dirigido principalmente pelo vocalista da banda Glauber Ribat. O disco foi gravado de forma independente mais uma vez, a banda entendia que era o melhor caminho para eles.

Infelizmente, mesmo com ótimos trabalhos, a banda decidiu encerrar seus trabalhos em 2015, deixando um ótimo trabalho registrado para os fãs.

Seu disco Um Novo Sol (2008) ainda pode ser encontrado à venda na internet, os videoclipes as demais músicas da banda podem ser ouvidas nas plataformas digitais e no Youtube oficial, além de seus bons videoclipes.

A banda chegou a se apresentar em festivais como Sprite Sounds (2001), Caraguá Music (2002), Enseada Rock (Santos – SP, 2003), GAS Festival (Chácara do Jockey em São Paulo – SP em 2007, 2008 e 2009), Virada Cultural Paulista (Presidente Prudente em 2008 e São José dos Campos – SP em 2009) e no Astros (2009), programa do SBT que abria espaço para artistas mostrarem seu trabalho.

A banda toda tem sua importância e a sonoridade e entrosamento dos membros casou perfeitamente, porém tenho que destacar a voz marcante do vocalista Glauber Ribat: ela com certeza toca na alma e é marcante.

É fato que a banda poderia ter atingido seu estrelato, pois as músicas são muito bem trabalhadas e executadas. Infelizmente o ciclo se encerrou antes de atingirem este objetivo, separando os amigos deste sonho naquele momento. O que nos resta agora é curtir o trabalho deixado e acompanhar tudo o que a banda registrou.

Atualmente, o vocalista Glauber Ribat é produtor musical e empresário, o baixista Fernando Bozo é músico e Optometrista, o guitarrista Charlie Sanches segue como músico e o baterista Pablo Maranho é empresário no ramo de perícias de automóveis.

Formação:

Glauber Ribat – Guitarrista e Vocalista
Fernando Bozo – Baixista
Charlie Sanches – Guitarrista
Pablo Maranho – Baterista

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish