Hidden Treasures: Blade Runner (Inglaterra)

by Leandro Vianna
País de Origem: Inglaterra
Anos de atividade: 1983 – ???
Gênero: NWOBHM

A NWOBHM rendeu ótimas bandas para o Heavy Metal, e nomes como Iron Maiden, Saxon, Angel Witch, Diamond Head, Satan, Grim Reaper, Tygers of Pan Tang, Raven, dentre outras, ficaram marcadas na história do estilo. Mas como em qualquer estilo, em qualquer época, uma infinidade muito maior delas acabaram caindo no limbo do esquecimento – total ou quase total –, mesmo que possuíssem qualidade para voos mais altos. Esse é o caso da banda que trataremos hoje no Hidden Tracks, os ingleses do Blade Runner.

Seu período de existência é algo um tanto nebuloso, e sabe-se que surgiram em Londres, com o nome de White Tiger, mas certamente, pelo fato de existirem diversas outras com esse mesmo nome, ao assinarem contrato com a Ebony Records, em 1983, mudaram sua alcunha para Blade Runner, claramente inspirados pelo sucesso estrondoso do filme do diretor Ridley Scott, que havia sido lançado em meados do ano anterior. Mas antes de continuar, vou abrir um parêntese rápido para falar da gravadora, já que ela teve uma importância nos eventos futuros envolvendo os ingleses.

Hoje vivemos uma época onde mesmo dentro do underground, as grandes corporações vão ganhando mais e mais protagonismo – basta lembrar que a Century Media hoje pertence a gigante Sony, e a Nuclear Blast vendeu a parte majoritária do seu controle acionário para a Believe Digital, maior empresa de distribuição digital de músicas da Europa –, mas existiu uma época onde selos menores possuíam boa dose de protagonismo. A Ebony, surgida em 1982, na onde da NWOBHM, já havia lançado alguns trabalhos de destaque, que acabaram marcando época dentro do estilo, como See You in Hell, do Grim Reaper e Loose’n Lethal, do Savage. Sendo assim, o Blade Runner assinou seu contrato tendo em mente a repercussão que esses nomes vinham recebendo dentro do cenário da época.

De contrato assinado com uma gravadora que parecia estar em ascensão, o quinteto formado por Steve McKay (vocal), Mark Wilde (guitarra), Gary Jones (guitarra), Mick Cooper (baixo) e Greg Ellis (bateria), tratou de entrar logo em estúdio para gravar sua estreia. O resultado disso foi Hunted, lançado em 1984 pela Ebony Records, com sua distribuição também ocorrendo em parceria com a Virgin Records. De cara, o trabalho chamava a atenção pela bela capa, que curiosamente havia sido feita originalmente para ser utilizada pelo Savage, mas que acabou nas mãos do Blade Runner. Musicalmente, tínhamos um álbum que trafegava entre o Heavy e o Hard, resultando em algo muito similar ao que era feito pelo Saxon nesse mesmo período. Se não primava pela originalidade, tinha como qualidade a solidez de suas canções, que eram capazes de cativar com facilidade os ouvintes através de boas melodias e refrãos cativantes. Um single para “Back Street Lady” também foi lançado. O pacote oferecido pelo Blade tinha tudo para fazer sucesso, mas por algum motivo não emplacou.

Após o lançamento, o guitarrista Mark Wilde pediu as contas e a banda optou por não o substituir, se mantendo como um quarteto. Com um espaço curto de tempo, se considerarmos os dias atuais, voltaram para o estúdio e em 1986, surgiram com seu segundo álbum, Warriors of Rock. Nele, observamos um Blade Runner mais pesado e agressivo – mas sem exageros –, já que os elementos oriundos do Hard Rock ainda estavam ali presentes em alguns momentos. Ainda sim, soava mais pesado que muitas outras bandas do mesmo período, graças principalmente aos riffs. Vale ressaltar que em momento algum demonstram sentir falta de uma segunda guitarra, ao menos em estúdio. Mesmo apresentando um trabalho com mais peso e qualidade, novamente não emplacaram, e resolveram romper seu contrato com a Ebony Records, alegando que a gravadora não apoiava a banda, não fazendo um bom trabalho de divulgação de seus álbuns. Na sequência, se mudaram de Londres para Derby e, em algum momento após isso, encerraram a carreira.

Mas porque o Blade Runner não emplacou, apesar da qualidade inconteste de seu trabalho? A falta de apoio da Ebony Records influenciou nisso? Bem, se você pensar que o Grim Reaper, seu colega de gravadora, que possuía uma qualidade mais ou menos similar, conseguiu angariar um bom público, ao ponto de ainda estar na ativa até hoje – mesmo que seja mais uma banda cult do que um dos grandes nomes do Heavy Metal –, a resposta e sim. Só que isso seria simplificar demais uma questão que vai muito além de uma divulgação deficitária, já que outras bandas que contaram com uma boa promoção na época, também não chegaram propriamente a vingar e se tornarem grandes. Então, onde está o grande culpado?

Muitas bandas, apesar de possuírem qualidades, perderam o timing do momento e chegaram um pouco atrasadas. Se Hunted tivesse sido lançado em 1981, certamente teria feito certo barulho, mas em 1984, o cenário musical estava passando por profundas mudanças, e tanto o Hard/Glam, como o Thrash, começavam a suplantar a NWOBHM. Exceto as bandas que já estavam mais consolidadas e em grandes gravadoras, as demais começaram a sofrer com essa virada do mercado. O Blade Runner foi mais uma vítima disso. Fora isso, em um momento onda as coisas tendiam mais para os extremos – Glam de um lado e Thrash do outro –, eles não conseguiam soar tão complexos e elaborados como um Iron Maiden, e nem tinham aquele ar mais ameaçador de um Satan. Isso os deixava em um limbo. Em 1986, época de Warriors of Rock, o Thrash se encontrava ainda mais consolidado e forte, e mesmo que o Blade estivesse soando mais pesado, continuaram nesse limbo. Eram pesados demais se colocados frente a frente com as bandas da NWOBHM que se enveredaram para o Hard Rock, mas não atravessavam a linha do Speed/Thrash, soando leve demais para os que apreciavam sonoridades mais pesadas. Isso foi fatal.

De qualquer forma, comprovando a qualidade e potencial que seu trabalho tinha, tanto Hunted quanto Warriors of Rock, foram relançados em CD pelo selo grego Cult Metal Classics Records, em versões limitadas, remasterizadas, e encarte contendo letras, fotos raras e entrevistas. Um reconhecimento tardio para uma grande banda.

Blade Runner – Hunted
Data de lançamento: 1984
Gravadora: Ebony Records


Tracklist:
01. Too Far, Too Late
02. Run for the Night
03. Back Street Lady
04. The Stealer
05. Hunted
06. I’ve Got to Rock
07. Dogs of War
08. Back on the Street
09. Looking from the Outside
Blade Runner – Warriots of Rock
Data de lançamento: 1986
Gravadora: Ebony Records

Tracklist:
01. Eyes of the Beholder
02. Warriors of Rock
03. Snowqueen
04. Wings of Fear
05. Lionheart
06. She’s Ready
07. Where Eagles Dare
08. The Vercict

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish