Heavy Metal Pelo Mundo: Síria

by Renan Soares

Olá caros headbangers, bem-vindos a bordo para mais um episódio do nosso querido quadro “Heavy Metal Pelo Mundo”, quadro essa que nos leva para viajar todas as sextas-feiras para algum país com pouca, ou quase nenhuma tradição no metal.

Hoje, se preparem, porque aterrissaremos em terras do Oriente Médio em um país que infelizmente, muito pouco de vocês pensam em visitar um dia por conta dos constantes conflitos existentes no local (o qual entraremos em detalhes daqui a pouco), mas que mesmo assim, existe uma cena de metal que resiste há diversos fatores.

A parada de hoje é na Síria.

A Síria é um país localizado na região da Ásia Ocidental, fazendo fronteira com países como Líbano, Turquia, Iraque, Jordânia e Israel. O país possui mais de 17 milhões de habitantes, tem o árabe como língua oficial, e a Libra Síria como moeda. A sua capital é Damasco, e Alepo e a cidade mais populosa.

Para quem acompanha os noticiários, sabe que a situação geopolítica da Síria é a mais complicada possível, isso porque desde 2011 o país vive sob uma guerra civil na tentativa de derrubar o atual presidente Bashar al-Assad, cujo o governo tem destaque negativo mundialmente por ser um dos mais autoritários e repressores.

Tanto que por isso se ver notícias de pessoas que constantemente tentam fugir do país nas condições mais sub-humanas possíveis na esperança de chegar na Europa e conseguirem uma vida melhor para eles e suas famílias, correndo grandes riscos de morrerem no caminho e de se depararem com os portões fechados para eles nos países destinos.

Apenas com esse cenário percebe-se que é bem complicado uma banda de metal se desenvolver por ali, né? E mesmo sem esse cenário de guerra, a coisa já é bem complicada para os headbangers sírios pelo país ser predominantemente islâmico, costumando normalmente não permitir qualquer prática que fuja dos valores do alcorão.

Mas, mesmo com todas as adversidades, bandas de metal resistem para conseguir fazer o som que tanto amam ecoar pela Síria e por todo o mundo. Vocês verão agora a seleção com algumas pesquisadas por mim.

Innzmouth

Nossa primeira banda é um prato cheio para os fãs do Doom Metal, se tratando no caso da banda Innzmouth, formada em 2010. E a temática deles não podia combinar melhor com a sonoridade, tendo a mesma letras referentes os contos do escritor de horror H.P. Lovecraft, tanto que o próprio nome da banda é referência ao conto “Nas Sombras de Innsmouth”.

E como se não bastasse, o nome do único disco lançado por eles é o “Lovecraft’s Dream”, de 2012.

Confiram:

Blackspell

Há rumores de que essa tenha sido a primeira banda de Black Metal formada na Síria, tendo a mesma sido formada em 2009.

O grupo, que infelizmente se separou em 2012, teve 3 álbuns lançados, o “A Spell From Darkness…” (2009), o “Visions of Gloom” (2010) e o “With Seasons to Wither” (2012).

Enquanto a temática e a sonoridade, é exatamente aquilo que todos vocês esperam de uma banda de Black Metal.

Confiram:

Ecliptic Dawn

Já que falamos da primeira banda de Black Metal da Síria, vamos falar agora da primeira banda de Gothic Metal do país, sendo essa a Ecliptic Dawn.

A banda é mais uma do estilo que mescla vocais guturais masculinos e vocais limpos femininos. Seu único álbum lançado é o “Elysian Hypnosis”, de 2013.

Confiram:

Absentation

Claro que não pode faltar o bom e velho Death Metal na nossa lista e para representa-lo, temos aqui o Absentation, que é uma daquelas chamadas “one man’s band”, capitaneada por Salah Alghalayeeni.

A banda possui quatro álbuns lançados, o “Metal Battle Resurrection” (2007), o “Ascending to Desolate” (2018), “The Intellectual Darkness” (2019), e o “Antimatter Rites”, lançado esse ano.

Confiram:

Maysaloon

Ainda com uma pegada mais Death Metal, temos a Maysaloon, grupo formado em 2015 cuja suas temáticas são referentes a mitologias do Oriente Médio.

Até o momento, seu único álbum lançado é o “The Forgotten Dawn”, de 2017.

Confiram:

Ambrotype

E para encerrar nossa lista, temos mais uma “one man’s band”, dessa vez com uma sonoridade que mistura Death Metal e Progressivo.

O projeto capitaneado por Adel Saflou foi formado em 2013, tendo dois anos depois lançado seu único álbum até o momento, o “The Revelations”.

Confiram:

Normalmente eu sempre encerro meus textos nesse quadro citando festivais de metal que ocorrem no país citado, mas com tudo que eu falei no início do texto em relação a situação geopolítica da Síria, vocês imaginam que é bem complicado de um festival de metal ocorrer por lá, né?

Isso sem falar que a cena da Síria é muito nova, tanto que vocês perceberam que todas as bandas citadas aqui nasceram de 2009 em diante, tendo algumas delas sido pioneiras em suas vertentes no país.

Mas de qualquer forma, é bom ver que o Metal consegue chegar até mesmo nos países onde o ambiente é o menos favorável possível para o estilo prosperar.

Sendo assim, encerramos nossa viagem por aqui, e fiquem ligados para as próximas viagens do “Heavy Metal Pelo Mundo” todas as sextas-feiras.

Até a próxima!

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish