GIRLS ON THE FRONT é um quadro criado por redatoras para falar sobre mulheres e para encorajar outras a continuar o seu objetivo na música e, para isso, contaremos a vida e carreira de mulheres no metal brasileiro e internacional. E para começar 2021 com grande estilo, vamos resgatar a história de Sister Rosetta Tharpe, a pioneira do rock, este estilo musical que tanto amamos.

Muitos antes de Chuck Berry, Beatles ou mesmo o aclamado rei Elvis Presley, o estilo musical nasceu nas mãos de uma mulher negra, que esbanjava talento em plena década de 40. E ao contrário do famoso verso cantado por Raul Seixas, o Diabo não é o pai do rock. Na verdade ele tem uma mãe cristã, que apostava na música gospel.

Trocadilhos à parte, sem dúvidas o talento de Sister Rosetta Tharpe em cantar, tocar e compor foram os pilares para o nascimento do rock. Em aulas de história do rock muito se fala que o estilo se popularizou nos anos 50, quando o R&B negro se juntou ao country branco nos EUA, e assim nasceu o Rock n’ Roll que, pela voz e quadris de Elvis.

Isso não deixa de ser verdade, mas seria injusto deixar de lado a música de Sister Rosetta, que tinha todos os elementos mais tarde popularizado no gênero. Ou seja, atitude, profundidade na voz e na interpretação, sonoridade na guitarra, riffs, ritmo encorpado e muito mais.

Ela aliou o gospel com o blues e influenciou outros geniais músicos, como o citado Chuck Berry. E sua voz poderosíssima e um talento com a guitarra impecável consolidaram em sua carreira. Além disso, a enorme presença de palco e estilo único, revolucionário, de tocar sua guitarra na década de 50 foram essenciais para o futuro rock and roll surgir.

Biografia

Nascida em 20 de março de 1915 na cidade de Greenville, Carolina do Sul, Rosetta Tharpe se popularizou nos anos 40, quando misturou as letras de música gospel com a sonoridade do blues e country music, em uma ousada quebra da barreira entre a música cristã e secular.

Começou a se apresentar aos quatro anos e era conhecida como “Little Rosetta Nubin, the singing and guitar playing miracle”. Rosetta acompanhava sua mãe, Katie Bell Nubin, que tocava bandolim na igreja. Desde a infância tinha contato com o blues e country music. No final da década de 20, ela tocava um tipo de proto-rock escondido, mas apresentava música gospel publicamente.

Com sua guitarra Memphis Minnie, criou um estilo único, reflexo de influências antigas. mais tarde, após
casar com o pastor Thomas, se mudou para Nova Iorque, e em 1940 ela gravou pela primeira vez, quatro faixas, com a Decca Records, acompanhada pela orquestra de Lucky Millinder.

Imediatamente suas gravações chamaram a atenção e causaram furor, pela mistura de música sacra e outros ritmos, mas outras platéias adoraram essa mistura. Canções como “This Train” e “Rock Me” se tornaram hits entre um público que nunca havia sido exposto à música gospel.

Sua carreira durou, entre altos e baixos, até os anos 70, quando teve um derrame e precisou amputar a pernda, devido a uma diabetes. Ela morreu em 1973 depois de outro derrame, na véspera de uma sessão de gravações agendada.

Em 2007 ela foi induzida ao Blues Hall of Fame. Em 2008, um show foi organizado para angariar fundos para seu túmulo e no mesmo ano foi declarado que dia 11 de janeiro seria o dia de Sister Rosetta Tharpe na Pennsylvania.

Não há dúvidas de sua grande influência musical. Um número grande de músicos conhecidos, incluindo Elvis Presley, Jerry Lee Lewis, Isaac Hayes e Aretha Franklin reconheceram o estilo de cantar e tocar de Sister Rosetta.

Mas mesmo assim, ela ainda é pouco reconhecida pelo grande salto histórico que deu na música. Onde muitas pessoas acreditam que o rock foi construído por meio jovens garotos que tocavam rhythm and blues. Mas senhoras e senhores, a verdade é que uma mulher criou o nosso amado rock and roll.

Com atitude de tocar o sagrado e o secular juntos, Rosetta Tharpe permanece sendo a criadora do Rock and Roll, e a verdadeira Rainha do Rock. E fica aqui a nossa homenagem e agradecimento eterno a nossa primeira GIRL ON THE FRONT!

Fonte: Wikipedia, Hypeness e Instagram Girls Rock Inc