Exodus: ex-vocalista, Rob Dukes, diz que ‘está tudo bem’ entre ele e seus ex-colegas de banda

by Marcos Gonçalves

O ex-vocalista do Exodus, Rob Dukes, diz que “está tudo bem” entre ele e seus ex-colegas de banda, seis anos depois que ele foi demitido do grupo.

As lendas do Thrash Metal da Bay Area de São Francisco em junho de 2014 anunciaram a saída de Dukes e o retorno de seu antecessor, Steve ZetroSouza, que anteriormente liderou o Exodus de 1986 a 1993 e de 2002 a 2004.

Dukes falou sobre seu atual relacionamento com a banda durante uma conversa no dia 9 de junho com a série de entrevistas ao vivo “Rock Talk” da Rock Immortal Productions. Ele disse (veja o vídeo abaixo):

[Ser demitido] foi ruim, cara. Foi horrível, cara. Eu fiquei na banda por 10 anos, e agora, de repente, eles me expulsam. Era sobre dinheiro, e isso é realmente o motivo — eram negócios, cara. E às vezes os negócios acontecem do jeito que não é tão legal… eu estava com muita raiva. Raiva sempre é sua primeira emoção. Fiquei magoado. Esses caras eram meus amigos. Nós éramos irmãos e família. Foi um momento muito ruim em cima disso. Mas dito isso, tudo deu certo.

Três anos depois que ele foi demitido do Exodus, Dukes se apresentou com a banda durante um concerto em julho de 2017 em San Francisco, Califórnia. Ele cantou várias músicas com o grupo na segunda passagem de duas noites do Exodus no The Chapel, no que marcou o primeiro show da banda na Bay Area desde o final de 2013.

Cheguei a São Francisco e nos sentamos em um restaurante — todos nós — e conversamos, e todos falou sua parte, e então tudo estava bem.

Dukes disse sobre se reconectar com seus colegas de banda.

Eu fiz algumas entrevistas — eu fiz uma no ‘Opie And Anthony’, e eu estava com raiva pra caralho, e eu não deveria ter mencionado isso, mas Jim Norton me perguntou, e eu simplesmente descarreguei e chamei todos eles de idiotas. Foi uma merda da minha parte fazer isso, porque até aquele momento, eu tinha sido muito bom em apenas ser profissional e falar sobre minha gratidão pela oportunidade e outras coisas. Tentei manter minhas coisas juntas e ser profissional, mas meio que as perdi um pouco. E então, logo depois, liguei e pedi desculpas a eles e apenas expliquei o porquê, e tudo foi muito bem, cara. E está tudo bem agora, cara. Eu falo com esses caras constantemente. Eu e Jack [Gibson, baixo] conversamos no outro dia. Eu e Lee [Altus, guitarra] conversamos duas vezes por semana. Eu e Gary [Holt, guitarra], conversamos de forma bastante consistente. O Tom [Hunting, bateria] está morando bem no alto das montanhas, então eu não falo com ele com tanta frequência… Então, é assim que fica. Tudo está legal. Desejo a todos o melhor.

Dukes ingressou no Exodusem janeiro de 2005 e apareceu em quatro dos álbuns de estúdio da banda Shovel Headed Kill Machine” (2005), “The Atrocity ExhibitionExhibit A” (2007), “Let There Be Blood” (2008, regravação do clássico “Bonded By Blood“) e “Exhibit B: The Human Condition” (2010).

Atualmente, Dukes reside no Arizona, onde trabalha como mecânico especializado em restauração de automóveis.

Fonte: Blabbermouth

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish