Entrevista – Alessandro Reis: idealizador do Festival Crossroads – Dia Mundial do Rock fala sobre 22 anos promovendo rock e novidades da festa do Dia Mundial do Rock

by Daniela Farah

Um dos eventos mais aguardados pelos fãs de rock n’roll na capital paranaense, o “Festival Crossroads – Dia Mundial do Rock”, está quase chegando. No dia 13 de julho, a partir das 11 horas, Curitiba recebe a segunda edição de um dos maiores festivais de rock do Sul do Brasil, que ocorre na Usina 5, um antigo complexo industrial revitalizado, localizado no bairro Prado Velho. Em um ambiente de 60 mil m², o Festival Crossroads contará com 44 atrações musicais, divididas em cinco palcos e totalizando 18 horas de muito rock n`roll ao melhor estilo “Never Surrender”. Além de shows com as mais variadas vertentes do estilo musical, com nomes nacionais e locais, o evento também reunirá gastronomia e expositores de produtos e itens do segmento, além de atividades para toda a família. (Saiba mais sobre o evento aqui).

Entrevistamos o Alessandro Reis, idealizador do festival e proprietário do Bar Crossroads. Ele falou sobre a experiência de trabalhar com rock durante 22 anos, o espaço para crianças nos festivais e as bandas autorais que se apresentam no “Festival Crossroads – Dia Mundial do Rock”.

22 anos promovendo rock. Qual o segredo de se manter tanto tempo e a motivação principal em cada vez mais promover ações para este público? (Como as festas específicas aos domingos.)

Alessandro Reis – Em primeiro lugar é amar o que a gente faz. O rock n`roll está na nossa veia e tentamos tratar com muito respeito as bandas, os clientes, os amigos e esse legado que o rock deixou para toda uma geração e para as futuras também. O Crossroads já está na terceira geração, valorizando o bom rock, se mantendo fiel às origens e dando abertura e entrada para um novo rock n’roll que vem surgindo.

A festa do Dia Mundial do Rock cresceu juntamente com o bar e, a cada ano, vamos tentando melhorar e deixar tudo ainda mais bonito, dando uma entrega cada vez superior e chamando a família para estar junto com a gente em uma festa com 18 horas, em que podem ir para almoçar e curtir um bom rock n’roll.

No meio do evento, a gente tem a nossa label mais querida do Cross, que é o Thunderstruck, uma festa que começou sem pretensão no estacionamento do bar e, hoje, virou referência em que as pessoas podem vir com as crianças durante a tarde, comer hambúrguer, pizzas e gastronomia de rua ao som de um bom rock. Este label vai estar junto a gente no Festival Crossroads, no meio da Usina 5. Essa é uma das novas experiências que daremos para o público.

A cada ano, o Dia Mundial do Rock tem aberto um espaço maior para as crianças. Em festivais fora do país é muito comum ver famílias ocupando esse ambiente e se divertindo. Que ações você acredita que devem ser tomadas para que os pais se sintam seguros em levar as crianças?

Alessandro Reis – Já estamos promovendo esses eventos para a família há algum tempo. Um exemplo é o Carnaval deste ano, em que fizemos o CarnaKids, que reuniu mais de 1000 crianças roqueiras em uma segunda-feira no Crossroads, junto do Thunderstruck. Lá na Usina 5, temos como parceiros o pessoal do Kinder Park, uma empresa séria, homologada, com todas as licenças necessárias e que, com certeza, estarão cuidando dos pequenos que forem usufruir deste espaço. Fora isso, a entrada de menores é permitida com os pais. A entrada de crianças até 12 anos é gratuita e os pais vão poder curtir o festival tanto quanto os pequenos e aqueles que preferirem, podem deixar por um tempo os filhos com a galera do Kinder Park, que pode ter certeza que estarão seguros e com diversão garantida. O evento começa às 11h e, logo em seguida, a Rockids sobe ao palco para um show lúdico, educativo e com muito rock n’roll para as crianças, assim como a Rockinho.

Por isso, vale a pena chegar cedo. Os pais se sentem confortáveis em levar os seus filhos para o festival e pensam na experiência que eles terão por lá, já que o rock é para todas as idades.

Há uns 3 anos o Cross abriu espaço para bandas autorais locais se apresentarem em um de seus palcos no festival. Você acha que o apoio a produção musical local contribuiu para uma comunidade roqueira/metaleira mais ativa?

Alessandro Reis – Com certeza. Já tem muito tempo que o Crossroads vem abrindo espaço para bandas autorais e locais e, percebemos, que a cada festival, a quantidade de grupos foi crescendo, assim como o nosso line-up, com bandas covers e autorais.

Curitiba está muito bem servida de bandas autorais e, a maioria delas, estarão no festival, como sempre. Isso acaba gerando um interesse cada vez maior do nosso público, do público jovem e daqueles que frequentam o Cross há mais tempo, mas que sempre estão em busca de coisas novas. Temos exemplos de bandas recentes, como Macumbazilla, que hoje está estourando no Brasil inteiro, a Black Maria, o Motorocker, considerada uma das melhores bandas de rock do País, Abrakadabra, Punkake, e várias outras. São muitas bandas legais trazendo o legado do rock para a capital do estilo musical.

Como durante o ano a gente recebe muito material de bandas locais, decidimos criar as Audições Never Surrender, que inclusive quatro bandas que foram classificadas irão tocar no Dia Mundial do Rock. Recebemos mais de 150 inscrições, selecionamos 32 grupos, fizemos as eliminatórias e chegamos aos finalistas, escolhidos pelo público e pelo júri técnico. Tanta banda autoral, quanto cover, contam com uma qualidade sensacional e vão dar um show no festival.

Confira a programação completa do line-up:
Palco Dia Mundial do Rock
11h40 – Rockids;
13h20 – Rockinho;
14h20 – Folkin’ Dads;
16h – Djambi;
17h20 – República Pine;
18h40 – Válvula Vapor;
20h- Matanza INC;
21h40 – TN/SHE;
23h – Pigs & Diamonds;

Palco Budweiser
12h –Sex n’ Roll;
13h – Killer Jack;
14h – New Holly;
15h – Suicide Blonde;
16h20 – CrackerJack;
17h40 – The Secret Society;
19h – Lenhadores da Antártida;
20h20 – Backstage;
21h40 – Motorocker;
23h – Dead Fish;
00h40 – Afoostic;

Palco Thunderstruck;
12h40 – Right Back;
14h – Abraskadabra;
15h20 – Black Maria;
16h30 – Punkake;
17h50 – Tacy de Campos e os Marginais;
19h10 – Heart Shaped Tracks;
20h30 – The Vedders;
21h50 – F4T;
23h10 – Sulround;

Palco Jack Daniel’s
15h40- Crowning Animals;
16h40 – Let’s Core;
18h – Rejection;
19h20 – Menteil;
20h40 – CWKnot;
22h – Rádio Guerrilha;
23h20 – Linkin Park Brasil Cover;
00h40 – Macumbazilla;
02h – Higher Dream;

Palco Crosshouse
17h – Murilo Mongello;
19h – Fefo;
21h – Mauricião;
23h – Leo Janeiro e Kaka Franco;
01h – Leozinho;
03h – Double
*podem ocorrer alterações nos horários.

Serviço
Festival Crossroads – Dia Mundial do Rock
Data: 13 de julho de 2019 (sábado)
Horário: a partir das 11h
Local: Usina 5 (Rua Constantino Bordignon, 5 – Prado Velho)
Ingressos: A partir de R$80, disponíveis pelo Eventim
**Os valores podem ser alterados sem aviso prévio, de acordo com a mudança de lote
Forma de Pagamento: Cartão de crédito, débito e dinheiro
Classificação Etária: 16 anos (Menores de 16 anos somente acompanhados dos pais/responsável)
Patrocínio: Budweiser, Jack Daniels, Tanqueray, Ketel One Vodka;
Apoio: Coca-Cola
Realização: Bar Crossroads, Planeta Brasil Entretenimento
Evento oficial: https://www.facebook.com/events/406813006551474/
Instagram: @festivalcrossroads
Facebook: @festivalcrossroadsdiamundialdorock

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish