Deep Purple: Ian Gillan fala sobre as duas vezes que saiu da banda

by Renan Soares

Em entrevista para a revista Classic Rock, Ian Gillan, vocalista do grupo britânico Deep Purple, falou sobre as duas vezes que saiu da banda em 1973 e 1989, comentando o que motivou a sua decisão em ambas as épocas.

Ian comentou sobre esse tópico após comentar sobre o “Whoosh!”, novo álbum da banda lançado esse ano.

Acho que nos perdemos por um tempo, especialmente após ‘Perfect Strangers’ (1984), pois não seguimos a cartilha de uma banda que fez tanto sucesso. E isso era ser corajoso e compor com o coração. Uma pitada de comercialismo se infiltrou na banda. Foi por isso que saí em 1973“.

Ao ser questionado sobre como o Deep Purple teria se perdido na época, Ian Gillan jogou a responsabilidade das suas duas saídas no guitarrista Ritchie Blackmore.

Ritchie. Brilhante, mas tinha um ouvido para músicas comerciais. Ele curtia coisas mais populares. E foi muito bem-sucedido, mas achei que não sobreviveria, pois estava se implantando em uma moda. E modas vêm e vão. Uma vez que você sai da moda, você está fora da moda“.

Segundo Ian, seu ânimo com o Deep Purple voltou após o guitarrista Steve Morse assumir o lugar de Ritchie Blackmore em definitivo, em 1994.

Quando Steve Morse se juntou à banda, os danos começaram a ser reparados, pois pelo menos estávamos trabalhando entre nós de novo. Mas acho que foi Bob Ezrin (produtor) que pôde chegar e falar: ‘se você só quer compor músicas e gravar, esqueça – quero voltar ao ponto onde vocês estavam em 1968, sendo ousados, não cedendo às rádios’. Foi fantástico. De repente, tivemos alguém que assumiu as rédeas“.

Confiram a entrevista completa (em inglês) aqui.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish