Eu já havia escrito sobre o Beyond The Black neste mesmo canal como é possível ver neste link (http://144.217.7.140/beyond-the-black-songs-of-love-and-death-2015/) e também já havia destacado que esta seria uma das grandes novas bandas do metal mundial. E com a chegada de Heart of Hurricane, só comprovo a minha teoria.

Os alemães, comandados pela potente voz de Jennifer Haben, acabaram de lançar o terceiro disco intitulado Heart of Hurricane e mais uma vez, aliando riffs criativos, melodias marcantes, refrões simples, vieram com um trabalho arrasador.

O disco abre com a forte Hysteria, seguida pela faixa-título Heart of Hurricane. É a dupla clássica que não falha. Um som novo, intenso e uma segunda música com melodia fácil e refrão altamente viciante. Destaque para os arranjos e riffs da faixá-título, muito criativos e cativantes.

Through The Mirror, terceira faixa não é necessariamente uma balada mas tem uma pegada mais leve, com instrumentais sinfônicos muito bem trabalhados.  O tom emotivo que Haben coloca nas canções, além da técnica, tornam o trabalho muito atraente aos ouvidos dos fãs e até mesmo os não fãs do estilo.

Em Million Lightyears é onde Chris aparece com seu backing vocal gutural contrapondo a melódica voz de Haben. Million Lightyears é facilmente uma das melhores faixas do disco. Refrão altamente pregnante e com uma estrutura musical sinfônica melódica de arrepiar. Na sequência, Song for The Godless, uma das faixas escolhida para a divulgação do disco. Com timbres medievais, e com crescentes musicais, é uma música que facilmente fará parte do line-up ao vivo da banda.

Já quase atingindo a metade do disco, temos Escape From The Earth, que vem em um ritmo mais cadenciado do que suas antecessoras e Beneath a Blackened Sky que faz o disco voltar ao ritmo mais pesado. Com vozes líricas de apoio, é uma das grandes músicas de Heart of Hurricane. Logo após vem a ótima Fairytale Of Doom, repetindo a pegada melódico-medieval, lembrando até em alguns momentos, trabalhos antigos do Rhapsody. Com um refrão melódico e cantante, certamente fará parte do set list ao vivo da banda. Não tem como não cantar junto.

Assim como nos dois primeiros trabalhos, o Beyond não deixou para trás as ótimas baladas.  My God Is Dead é um dos destaques do disco. Essa faixa também escolhida para divulgação do disco, possivelmente visa atingir novos públicos. A alternância com Chris nos vocais (receita clássica que transformou o Evanescence em potência) vem aparecer no refrão bastante intenso e forte.

Dear Death, Scream for Me e Freedom são mais três porradas melódicos-sinfônicas. Mostram o quanto a banda amadureceu e o quanto criativos são nos arranjos e refrões.  Breeze e Echo From the Past vão dando os tons finais deste trabalho. Esta última, junto com a música Parade fazem parte da Bonus Track do disco.

Breeze é mais uma daquelas baladas medievais que encantam os ouvidos com timbres limpos de Jennifer e o fazem viajar pela canção.  Echo From The Past e Parade são mais dois trabalhos com a identidade do Beyond The Black.

Resumo da ópera: um disco que superou criativamente o último trabalho. Conta com canções viciantes e que dão vontade de ouvir diversas vezes. Indicado para fãs de metal melódico, que curtem um vocal feminino, que não é enjoativo e que possui ótimos refrões para cantar junto.

Formação:

Jennifer Haben (Vocals)
Stefan Herkenhoff (Bass)
Chris Hermsdörfer (Guit./Backings)
Tobias Lodes (Guit./Backings)
Jonas Roßner (Keyboards/Backings)
Kai Tschierschky (Drums)

Faixas:

Hysteria
Heart of The Hurricane
Through The Mirror
Million Lightyears
Song For The Godless
Escape from The Earth
Beneath A Blackened Sky
Fairytale of Doom
My God Is Dead
Dear Death
Scream for Me
Freedom
Breeze
Echo From The Past (bonus track)
Parade (bonus track)