A melhor banda ao vivo? Essa afirmação não está longe da realidade! O Twisted Sister, em cima do palco, é uma força praticamente imbatível e – desnecessário dizer – possuidora de um dos melhores e mais diversificados repertórios da história do Rock.
Foi uma discografia curta, mas praticamente sem máculas, mesmo com “Love Is For Suckers” dividindo algumas opiniões. A dificuldade de selecionar apenas dez músicas e deixar canções como “Come Out And Play”, “Tear It Loose”, “The Fire Still Burns” e tantas outras de fora é imensa, mas nossa equipe fez suas escolhas, que agora apresentamos para sua opinião, concordando ou discordando.

10ª. S.M.F. (do disco Stay Hungry, 1984) – 24,5 pontos – 6 menções
Ser um Sick MotherFucker. Ser um desajustado perante a sociedade e ter orgulho disso! Essa é a mensagem dessa tão sincera composição do Twisted Sister.

9ª. Destroyer (do disco Under the Blade, 1982) – 24,5 pontos – 9 menções
O primeiro álbum do TS possui uma produção extremamente crua, o que aumenta o poder de ataque de suas músicas. “Destroyer” é puro peso, arrastada e ameaçadora! Não à toa, foi coverizada pela banda de Death Metal, Benediction.

8ª. I Am (I’m Me) (do disco You Can’t Stop Rock’n’Roll, 1983) – 24,5 pontos – 11 menções
As canções do TS têm uma carga fortíssima de autoafirmação, de ser você mesmo perante a sociedade e que se dane o resto. “I Am (I’m Me)” já traz essa mensagem desde o seu título.

7ª. You Can’t Stop Rock ‘n’ Roll (do disco You Can’t Stop Rock’n’Roll, 1983) – 25,5 pontos
Não se atreva! Você não pode parar o Rock’n’Roll! Esse é, provavelmente, um dos melhores títulos de música já criados. Palavras de ordem transformadas em versos musicais!

6ª. Burn in Hell (do disco Stay Hungry, 1984) – 31 pontos
O oculto não é uma constante nas letras do TS e, mesmo essa canção, apenas tangencia o tema, mas é certamente uma das mais pesadas de todo o seu catálogo.

5ª. Under the Blade (do disco Under the Blade, 1982) – 44 pontos
A música que incomodou o PMRC. Segundo Tipper Gore, era sobre sadomasoquismo; segundo o autor, era sobre uma cirurgia. Ouça e tire suas próprias conclusões.

4ª. Stay Hungry (do disco Stay Hungry, 1984) – 49,5 pontos
A faixa título de seu álbum de maior sucesso fala sobre se manter sempre estimulado, sempre querendo conquistar algo mais, tanto quanto a própria banda, que batalhou incessantemente até chegar ao topo.

3ª. The Price (do disco Stay Hungry, 1984) – 53 pontos
O disco anterior já trazia “You’re Not Alone”, mas “The Price” é uma power ballad bem superior, presença obrigatória no setlist.

2ª. I Wanna Rock (do disco Stay Hungry, 1984) – 84 pontos
Do tempo em que clipes musicais passavam no Fantástico. A dobradinha entre “I Wanna Rock”, e a faixa a seguir, fez história na MTV, com suas partes encenadas e a participação antológica do ator Mark Metcalf.

1ª. We’re Not Gonna Take It (do disco Stay Hungry, 1984) – 84,5 pontos
“We’re Not Gonna Take It” é aquele tipo de música fenômeno, que não apenas agigantou a imagem do Twisted Sister, mas que transcendeu sua função para além do repertório e virou presença garantida em filmes, peças publicitárias, eventos esportivos, comícios políticos…

Redatores responsáveis pela votação: Marcos Gonçalves, Helton Grunge, Vitor Sobreira, Anderson Frota, Renan Soares, Jessica Alves, Mauro Antunes, Giovani Turazi, Alessandro Iglesias, Caio Cesar, Jennifer Kelly, Rafael Sgroi, Carlos H. Silva, Diego Reis, e Guilherme Costa