ABC do Metal: letra “J” – 2a. parte

by Giovani R. Turazi

Hailz Headbangers! Hoje é terça-feira, e a Roadie Metal cumpre seu papel trazendo o quadro ABC do Metal – aqui nós escolhemos semanalmente 5 bandas por letra, com objetivo de ampliar seu conhecimento musical e de explorar o que de melhor existe no Metal mundial. Pela segunda oportunidade, apresento-lhes cinco bandas que iniciam com a letra “J”: desta vez, temos uma TRINCA do Thrash Metal Nacional! Jailor, Jackdevil e Juggernaut; veremos também a francesa de metal gótico Jadallys e a extinta do metal industrial Jesus on Extasy! “Bora lá conferir”!

Jesus on Extasy (R.I.P.) – Industrial Metal – Alemanha – formada em 2005 (extinta em 2014)

Release: Jesus on Extasy (JOE) foi uma banda originada na cidade de Essen/Alemanha no ano de 2005, fundada pelos irmão Dorian Deveraux e Chai Deveraux. O estilo musical da banda pode ser descrito como um híbrido que mescla elementos de rock, metal e música eletrônica, tendo como forte característica o contraste entre os sons do teclado e os elementos de guitarra pesada. Sons eletrônicos foram combinados com riffs de rock, cada um com ênfases variadas. A provocação e a harmonia se refletem no som e complementam a escolha dos temas dos textos.

A banda mudou várias vezes de formação ao longo dos anos. Nos primeiros shows, a baixista Ivy apoiou a banda no palco até anunciar sua saída no final de 2006. No ano seguinte, Leandra Ophelia Dax e Alicia Vayne (Pain), se juntaram à banda nos teclados e segunda guitarra. BJ se torna baterista logo em seguida, contudo, no final de 2008, por conta de uma lesão no ombro, o multi-instrumentista mudou para o baixo, especialmente porque era o instrumento que ele afirmava dominar melhor de qualquer maneira. O novo baterista é Dino Steinherr.

Na primavera, a formação da banda mudou quase completamente: Depois que Dorian Deveraux, Leandra Ophelia Dax e BJ se separaram, Manja Kaletka se juntou a Jesus no Extasy como vocalista e Chris Kassad no baixo. No final de 2014, a banda anunciou sua separação.

Músicas Destaque: Assassinate Me, 2nd Skin, Alone, Holy Beauty, Beloved Enemy, Revenge, No Gods, Embrace the world, Transitoriness,

Opinião do Redator: com um som portador de diversas influências, o Jesus no Extasy se destaca pela grande criatividade musical. Contrariando o ponto de maior “preconceito” manifestado pelos bangers mais ortodoxos – que trata-se do uso de synths e efeitos eletrônicos – o Jesus no Extasy utiliza tais elementos na medida, de modo que estes contribuem significativamente à composição final. Mesmo para os “não fãs” de metal moderno, se faz uma audição no mínimo interessante.

Jesus on Extasy-Assassinate Me

Integrantes (todos):

Dorian Deveraux – vocal
Chai Deveraux – guitarra
Leandra Ophelia Dax – teclado
Alicia Vayne – guitarra
BJ – bateria / baixo
Dino Steinherr – bateria
Manja Kaletka – vocal
Chris Kassad – baixo

Discografia

2007: Holy Beauty 
2008: Beloved Enemy 
2010: No Gods
2011: The Clock

Mídias Sociais:

https://www.instagram.com/jesusonextasy_official/

Jailor – Thrash Metal – Brasil (PR) – formada em 1998

Release: Jailor foi concebido em 1998 com o claro objetivo principal de compor e executar seu próprio thrash metal baseado no respeitado Brazilian Thrash Metal. Depois de lançar duas demo CD/tape, Capital Punishment e Religious Unpurge, finalmente veio o álbum de estreia: Evil Corrupts, lançando em 2005.

Após um “regime” de dez anos sem lançamento, e com uma nova formação, em novembro de 2015 é lançado o segundo álbum, Stats of Tragedy. O álbum traz oito faixas e foi gravado no estúdio Avant Gard por Maiko Thomé Araújo, trazendo novamente a arte de Anderson L.A. – mesmo artista que assina a arte gráfica do primeiro álbum da banda.

A banda tocou ao lado de nomes bandas de renome internacional: Destruction (Alemanha), Morbid Angel (Estados Unidos), Exciter (Canadá), Krisiun (Brasil), Ratos de Porão (Brasil), M-Pire of Evil (integrantes Venom / Inglaterra), Assassin (Alemanha), Torture Squad (Brasil), Malefactor (Brasil), Violator (Brasil) e Suicidal Angels (Grécia) e atualmente trabalha na divulgação de Stats of Tragedy em todo o mundo.

Músicas Destaque: Ephemeral Property, Human Unbeing, The Need of Perpetual Conflict,

Opinião do Redator: para quem curte um Thrash Metal visceral que mescla tanto a velha escola da Bay Area com a velha escola alemã, sem se distanciar da velha escola Nacional, temos o Jailor! Riffs carregados, cozinha sólida, solos fulminantes. Tudo regado a vociferadas insanas. Não é a toa que os paranaenses estão alcançando altos vôos e marcando nossa bandeira mundo afora.

News: A Jailor, além de estar investindo todos os seus esforços para divulgar sua obra, através de parcerias com selos e distribuidores em todo o mundo, retomou as composições de novo material. No ano passado, recebemos o primeiro single, Ephemeral Property, o qual deverá compor o novo material. Em breve, mais uma “Rocha” do Thrash Nacional!

Jailor – Ephemeral Property (Single)

Integrantes:

Emerson Niederauer: baixo
Flávio Wyrwa: vocal
Alessandro Guima: guitarras
Jefferson Verdani: bateria
Marcos Araújo: guitarras

Discografia:

Capital Punishment (demo) – 1999
Religious Unpurge (demo) – 2001
Evil Corrupts – 2005
Stats of Tragedy – 2015

Mídias Sociais:

https://www.jailor.com.br/

https://www.instagram.com/jailorthrash/

Jackdevil – Speed Thrash Metal – Brasil (MA) – formada em 2010

Release: Jackdevil é uma banda de Speed Thrash Metal oriunda da capital maranhense São Luis, fundada no ano de 2010. Sua temática lírica mistura satanismo e o Mal puro com o Heavy Metal. Atualmente encontram-se aliados ao selo carioca Urubuz Records, o qual detém outros nomes nacionais como Genocídio e Pagan Throne.

Músicas Destaque: Age of AntiChrist, Under The Metal Command, Evil Strikes Again, Devil Awaits, Rito de Satan, Flashlights, Metal Madness.

Opinião do Redator: o Jackdevil é uma daquelas bandas que, mesmo percebendo suas diversas influências, consegue proporcionar um som original e dinâmico, ou seja, bebe da fonte mas não se afoga. Com passagens muito interessantes e criativas, mostras que o Thrash Metal Nacional está mais vivo do que nunca, e que não precisamos cruzar um oceano qualquer para poder encontrar música pesada de qualidade. Duvido sobrar algum osso inteiro em seus corpos, num show desses caras…

News: o single “Metal Madness” foi gravado, mixado e masterizado pelo baterista Filipe Stress e Chris Wiesen em São Paulo, no estúdio Atom Music Lair. Com este lançamento espera-se que no próximo ano os “Thrash Demons” já tenham o terceiro álbum em mãos.

JACKDEVIL – AGE OF ANTICHRIST (OFFICIAL VIDEO)

Integrantes:

@andrenadlerAndre Nadler – vocal
@ric.mukuraRic Mukura – guitarra
@speedwolf_666Renato Speedwolf – baixo
@filipestressFilipe Stress – bateria

Discografia:

Under the Satan Command (demo) – 2012
Faster Than Evil (EP) – 2013
Unholy Sacrifice – 2014
Evil Strikes Again – 2015
Metal Madness (single) – 2019

Mídias Sociais:

https://www.instagram.com/jackdevilband

https://www.youtube.com/c/JackdevilBand/videos

Jadallys – Gothic Metal – França – formada em 2000

Release: Jadallys formou-se no início de 2000, lançou seus dois primeiros álbuns Le silence e Labyrinthes em 2004 e 2007, respectivamente. Naqueles anos, a banda compôs músicas atípicas – uma fusão de rock progressivo e psicodélico. A Jadallys fez muitos shows em locais como La Locomotive de Paris (agora La Machine du Moulin Rouge) e em festivais onde dividiu o palco com bandas francesas e internacionais que marcam com sua originalidade. Em 2010, durante um evento francês a banda lançou um DVD de shows ao vivo. Uma grande evolução caracterizou essa gravação: um rearranjo melódico das canções da Jadallys e o uso de letras em inglês. Em 2014 a banda lançou seu álbum poético e melódico The Elemental Tales. Com letras inteiramente em inglês, explorava temas existenciais como a relação do homem com a vida, a natureza e o universo. As mudanças na formação de 2019 inspiraram dez novas canções e um novo som – rock groovy , soul e funk.

Músicas Destaque: Jeux de Piste, Douce Hystérie, Songe, Bloody Wild.

Opinião do Redator: temos aqui uma banda que se diferencia em tudo o que já ouvi na vida, e este é o ponto principal que leva à buscar o som desses franceses. O Jadallys faz uma incrível mistura de tudo: jazz, blues, rock, soul e funk (não o funk PODRE brasileiro, obvio). O resultado final são composições que mostram um lado progressivo, psicodélico, cheio de nuances, e que remetem às mais variadas vertentes da música.

News: a banda volta aos palcos com uma nova formação e um quarto álbum de estúdio com toques de soul e funk.

Jadallys – Bloody Wild

Integrantes:

Selene – vocals
Tino – lead Guitar
Kristina Vaughan – Keyboards
Capucine Hausslein – Bass
Ronald Brissac – Drums
Zoë Cranford – Guitar

Discografia:

Le silence – 2004
Labyrinthes – 2007
The Elemental Tales – 2014

Mídias Sociais:

https://www.instagram.com/jadallys2/

Juggernaut – Thrash Metal – Brasil (SC) – formada em 2005

Release: A história da Juggernaut teve início em 2005, na cidade de Blumenau/SC, quando Célio Jr decide abandonar a banda Rhestus, a qual era guitarrista, para se dedicar a um novo projeto. Para auxiliá-lo nesta missão, foram convidados os amigos Daniel Justen (baixo/vocal) e Edson Roberto (bateria), ambos ex-integrantes da banda In Nomine. A proposta era fazer um thrash metal com influências de Death, Sadus e Destruction, porém fugindo um pouco dos clichês tradicionais e mesclando também elementos do rock e metal progressivo em bandas como Dream Theater, Marillion e Rush.  

Para batizar a banda, foi escolhido o nome Juggernaut, que significa uma grande massa de destruição, que casaria exatamente com a proposta: fazer um som rápido, técnico e pesado. Em outubro de 2005 a banda lança seu primeiro registro de estúdio, a demo Juggernaut, com três faixas, que recebeu excelentes críticas de destaque da mídia especializada.  

Em maio de 2006 Edson deixa a banda, entrando Carlos Lana (bateria) e Fabrício Duwe (segunda guitarra). Em novembro de 2006 é lançado o full-lenght Lines Of The Edge, contendo 10 faixas, que desencadeou a turnê intitulada “Thrashing on the Edge Tour“, que passou por diversos estados do Brasil e outros países da América do Sul. Ao final da turnê, em setembro de 2007, Daniel e Fabrício deixam a banda, para a entrada de Camila Silva (vocal, Crucera) e Emerson Niederauer (baixo, Jailor). Esta nova formação deu um salto enorme na qualidade das composições, trazendo uma influência ainda mais progressiva para a banda. Mas em agosto de 2008, Emerson e Camila tiveram que deixar a banda para morar no exterior. 

Célio e Carlos iniciaram a gravação do segundo álbum sozinhos, e no inicio de 2009, Cícero (vocal, Overthrash) e Valda (baixo, Rhestus) entram na banda, dando continuidade nas gravações. Com o disco ainda inacabado, Carlos deixa a banda em fevereiro de 2010 para a entrada de Wilson na bateria. Finalmente em agosto de 2011 é lançado o full-lenght “Ground Zero Conflict“, com 7 faixas, trazendo uma banda totalmente renovada, madura e com um trabalho muito mais profissional, mesmo sendo produzido totalmente independente. No final de 2012 Wilson deixa a banda alegando incompatibilidade de agenda, permitindo a entrada de Alefer (ex-Fuzilador e Damnation), trazendo sangue novo para a banda. Em 2016 é lançado o primeiro lyric video, da música “TerrorISIS Squad“.

Músicas Destaque: Lines Of The Edge, Xenophobia, Holy Lie, A Question To Be Answered, Own World, Free Words for Fight, Lost in Collapse, Faces of War.

Opinião do Redator: o Juggernaut está na estrada há algum tempo, o que lhes acarretou grande respeito no cenário metálico catarinense. Apresentam um Thrash Metal encorpado, com riffs carregados e quentes, uma cozinha maciça e um vocal solidamente puxado para o Black Metal. Mais uma banda que se destaca pela originalidade de seu som, mostrando que a mescla de estilos e a vasta gama de influências ainda podem gerar belos frutos no atual cenário nacional.

News: Atualmente a banda está finalizando o terceiro álbum de estúdio, intitulado La Bestia, com previsão de lançamento para final de 2020.

Juggernaut – Terror Squad

Integrantes:

Celio Trombelli Jr. – guitarra
Valdecir Valda – baixo
Cicero Konig Finger – vocais
Alefer Reinert – bateria

Discografia:

Juggernaut (Demo) – 2005  
Lines of the Edge – 2006
Ground Zero Conflict – 2011

Mídias Sociais:

http://www.juggernaut.com.br

https://www.palcomp3.com/juggernaut

https://www.instagram.com/juggernautthrash

https://www.youtube.com/channel/UCZddjIEiJHPdH4vDimNJiWw

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish