13 bandas que não estariam aqui sem o Black Sabbath

by Gustavo Troiano

A revista Kerrang publicou uma lista com 13 bandas, que segundo o autor Paul Travers, “não estariam aqui sem o Black Sabbath”, dizendo que algumas são mais influenciadas diretamente do que outras.

Vamos à lista então, e tire suas próprias conclusões:

GHOST

Foi o próprio senso de bravura e aventura do Sabbath que atraiu o idealizador do Ghost, Tobias Forge. “O Black Sabbath tem influenciado enormemente o Ghost. Quando eu era um pouco mais jovem, eles eram uma das primeiras bandas pesadas que eu comecei a ouvir, mesmo nos álbuns considerados clássicos do heavy metal, você tem essas baladas tristes com apenas um piano e um Mellotron. Há muitos teclados, coisas de orquestra, muito rock’n’roll direto e queríamos canalizar isso para o Ghost, em vez de apenas copiar os riffs de Children Of The Grave ou Symptom Of The Universe”.

MELVINS

Eles exerceram uma influência maciça no grunge, mas uma de suas próprias influências primárias foi o poderoso Sabbath. Para provar o argumento, eles recentemente fizeram um EP chamado Sabbath, apresentando Al Cisneros, do Sleep, fazendo versão de Black Sabbath e Sabbath Bloody Sabbath.

SAINT VITUS

O Saint Vitus se formou em 1979 sob o nome de Tyrant, mas mudou seu nome em homenagem à música do Sabbath, St. Vitus Dance. Scott ‘Wino’ Weinreich se juntou a eles em meados dos anos 80 a tempo de, sem dúvida, lançar seu melhor álbum, Born Too Late. O segundo show que ele assistiu foi do Sabbath, na turnê Paranoid, e ele disse ao Brooklyn Vegan no mês passado: “Ainda posso lhe dizer o que Ozzy estava vestindo: calça de veludo preto, botas pretas em detalhes vermelho e preto”. Solicitado a citar suas principais influências, ele respondeu: “Qualquer um dos três primeiros discos do Black Sabbath influenciou fortemente todas as minhas criações musicais até agora, vamos contá-los como um”.

CANDLEMASS

Os suecos Candlemass vieram um pouco mais tarde, mas seu clássico Epicus Doomicus Metallicus, de 1986, foi outro marco doom metal extremamente influente. No entanto, tudo deriva dos mestres e há muitas conexões com o Sabbath. O Candlemass gravou o seu próprio Sabbath Medley (originalmente uma faixa bônus no álbum ’88 Ancient Dreams) e Tony Iommi fez uma aparição como convidado no fabuloso Astorolus – O Grande Polvo no The Door To Doom no ano passado. Mas, basicamente, basta mergulhar em qualquer lugar em seu catálogo e a linhagem é óbvia.

BODY COUNT

As semelhanças sonoras podem estar lá para todos verem no doom metal, mas o Sabbath também influenciou artistas mais surpreendentes – incluindo os pioneiros do rap metal, Body Count. Como o Ice-T contou em uma entrevista recente em que ele respondeu perguntas enviadas pelos fãs: perguntado sobre qual banda o colocou no metal, ele disse: “Comecei a gostar do Blue Öyster Cult e do Deep Purple e eu realmente gostava do Black Sabbath. Na verdade, comprei o primeiro álbum do Black Sabbath e o mantive repetido, então tenho que dizer o Sabbath”.

DOWN

Quando Down se uniu como um supergrupo pesado, uma das coisas que reuniu membros de Pantera, Crowbar, Corrosion Of Conformity e Eyehategod era um amor compartilhado pelo Sabbath. “Nossa confiança está no uísque, na maconha e no Black Sabbath”, disse Phil Anselmo e ele levou esse sentimento consigo para o que era originalmente um projeto paralelo com influência inconfundível.

EYEHATEGOD

O Black Sabbath teve uma enorme influência em toda a cena do metal. O guitarrista Kirk Windstein, disse; “Jimmy [Bower] costumava me buscar para o ensaio da banda e ouvíamos os dois primeiros discos do Melvins e oCarnivore’s Retaliation e alguns do Sabbath, e era tudo o que ouvíamos”. O lendário baterista Bower foi membro fundador do Eyehategod, Crowbar, Down e Superjoint Ritual.

BLACK LABEL SOCIETY

A própria banda de Zakk Wylde, Black Label Society, incorpora muito groove do Sabbath, e o próprio Zakk é tão fã que ele também tem um projeto de homenagem, chamado Zakk Sabbath.

CANCER BATS

Zakk não é o único a ter seu próprio tributo completo no Black Sabbath, pois o Cancer Bats também excursionou e lançou um EP (o esplêndido Bat Sabbath – Bastards of Reality) de 2013 sob o nome Bat Sabbath. A influência também pode ser sentida com frequência nas próprias composições rudimentares da banda, provando que a aderência do Sabbath também se estende ao lado mais hardcore do espectro pesado.

BLACK FLAG

O Black Flag produziu um dos primeiros – e certamente o mais crucial – choque de agressão hardcore do Sabbath, na segunda metade de 1984. Embora considerado seminal e imensamente influente agora, o lançamento dividiu a opinião e atraiu tanto ódio quanto amor na época. Apresentando o Sabbath para o anúncio da reunião em 2011, Henry Rollins, ex-vocalista do Black Flag, disse: “Quando ouvi o Black Sabbath, percebi que minha vida tinha uma trilha sonora”.

BARONESS

John Dyer Baizley disse a Kerrang!, que Paranoid foi a primeira música que ele aprendeu a tocar – “Eu acho que [meu professor de violão] viu em mim que eu seria um desses garotos punks, então ele me mostrou um riff que eu poderia tocar por uma banda com um elemento de perigo para eles. Sou eternamente grato por isso. Aprender a tocar foi um grande negócio para mim. Quando você percebe que pode tocar acordes poderosos, sabe que pode tocar música.”

ELECTRIC WIZARD

O próprio nome é um junção de duas músicas do Black Sabbath (Electric Funeral e The Wizard), enquanto o último álbum Wizard Bloody Wizard foi uma homenagem ao Sabbath Bloody Sabbath;  “O Black Sabbath sempre foi nossa primeira influência e provavelmente nossa principal influência como uma banda britânica; uma banda da classe trabalhadora que começou do nada”, disse o vocalista Jus Osborn.

METALLICA

O Metallica citou muitas bandas sem as quais elas não estariam aqui, mas o Black Sabbath está sempre no topo da lista, prova que estiveram representados nos dois EPs do Garage…, com Sabbra Cadabra – “Bill, Geezer, Ozzy e Tony, se não fosse por você, não estaríamos aqui”, disse Lars Ulrich em seu discurso. “Obviamente, se não houvesse Black Sabbath, não haveria Metallica. Se não houvesse Black Sabbath, o hard rock e o heavy metal como o conhecemos hoje pareceriam, soariam e teriam uma forma muito, muito diferente. Então, se não houvesse Black Sabbath, eu ainda poderia ser um entregador de jornal”.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish