Rock N’ Movie #10: Tenacious D – Uma Dupla Infernal (2006)

by Jéssica Alves

Muito além da música, o rock já foi tema por diversas vezes no cinema em cinebiografias, comédias, documentários ou ficções. E o quadro Rock N’ Movie aborda sobre produções que celebram o estilo, seja pela paixão dos fãs da música ou sobre vida de grandes astros.

Filmes que envolvem comédia sem dúvida são os gêneros mais frequentes no cinema dedicado ao rock and roll. E o ator Jack Black entende muito de ambos os temas. Após o sucesso de Escola de Rock (2003) – que foi anteriormente tema de nosso quadro – ele volta a conquistar os fãs do estilo com outro filme memorável: Tenacious D – Uma Dupla Infernal (2006).

Este é um típico filme besteirol americano, mas com a diferença de que tem muito toque heavy metal. Com muita música e referências, o longe diverte e faz uma boa homenagem ao estilo

Com o título original “Tenacious-D in: Pick of Destiny”, o filme conta a história da dupla partindo da infância de “JB”, interpretado por Black. Ele vive em um um lar religioso que abomina o rock.

O garoto decide então fugir da casa de seus pais que acham que rock é coisa do capeta. Seguindo uma profecia de Ronnie James Dio – que participa na cena em que cria vida de dentro de um pôster na parede do quarto de JB – ele segue o sonho de ser um metal hero.

Ao chegar na idade adulta, “JB” conhece o seu novo amigo “KG”, papel de Kyle Gass. Ambos se juntam em uma banda e ouvem de um proprietário de uma loja de instrumentos musicais (interpretado por Ben Stiller) sobre a lenda da“palheta do destino”.

Este é um objeto que teria sido moldado a partir de um dente do próprio “Satanás” e que traria dinheiro e fama àquele que a utilizasse para tocar rock em sua guitarra. A partir daí, os amigos partem em busca dessa palheta, em uma jornada de aventuras e muito rock. E para isso eles precisaram invadir o museu Rock ‘N’ Roll Hall of Fame, pois a palheta está lá, espetada na Gibson SG de Angus Young.

O filme foi idealizado e executado pela banda/dupla Tenacious D – formada em 1994 por Jack Black e Kyle Gass – e dirigido por Liam Lynch, o longa tem humor de qualidade que em muitas vezes o nonsense e besteirol.

A parte musical é sensacional. Com seus violões, os músicos mostram composições inspiradas e bem humoradas, com forte pegada folk/rock. Ou as canções presentes na trilha, que são puro heavy metal. Destaque para as cenas de “Master Exploder”, “Break In-City (Storm The Gates!)” e a balada “Dude (I Totally Miss You)”. As músicas são fortes aliadas ao bom roteiro.

O entrosamento de Black e Gass, dentro e fora da tela é nítido. Parceiros de banda e turnês a fio, também já foram os protagonistas do seriado de TV “Tenacious D” de 1997, que inspirou o enredo do filme.

E claro que a participação de Ícones do metal abrilhantam ainda mais a obra. Como já citei, Dio participa do longa e ainda é citado algumas vezes durante o filme, inclusive em uma mini-paródia de “Holy Diver”.

Uma curiosidade é que o Tenacious D gravou a música “Dio”, narrando que o vocalista do Heaven & Hell deveria se aposentar e deixar espaço para que eles brilhassem. Dio gostou da piada e convidou Black e Gass para participarem do clipe de “Push”.

Outro ponto alto do filme é Dave Grohl, que encarna o papel de Satã, e detona na bateria, guitarra e vocal, durante um desafio imposto pelo Tenacious D. A amizade de Grohl e Black é antiga, já que o ator participou dos clipes “Low” e “The One” do Foo Fighters. O Tenacious D também aparece no clipe “Learn To Fly“.

Então se você é fã de rock e comédias e ainda não assistiu “Tenacious D in The Pick of Destiny”, aproveite a quarentena para conferir. A proposta aqui não é ser uma obra prima cult, mas divertir e celebrar o rock and roll. E nisso acerta em cheio.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish