Roadie Metal na Fronteira do Desconhecido #16: Aliencore

by João Lucas

Parece um tanto conveniente minha escolha para o tema do Roadie Metal na Fronteira do Desconhecido desta semana, visto que há pouco tempo o Pentágono dos EUA liberou imagens oficiais de OVNI’s para o público (imagens que já haviam sido vazadas pela organização do ex-vocalista do Blink-182, Tom DeLonge). Apesar dessas imagens não confirmarem a vida extraterrestre, já que são objetos não identificados, a internet foi à loucura com a possibilidade de um primeiro contato com ET’s poder estar próximo de se tornar realidade.

O Aliencore, tema da matéria de hoje, nada mais é do que o gênero perfeito para os amantes do assunto. É um estilo que para muitos é confuso, e que mostra uma habilidade técnica e musical digna de ET’S. Confira hoje o que é a ideia de alguns sobre como seria a música dos aliens, caso eles curtissem alguns gêneros de música extrema.

História

O Aliencore é um estilo muito recente que ainda não tem uma história muito complexa, então desta vez, ao invés de separar em períodos, vou fazer um único corpo contando a trajetória do subgênero até os dias de hoje.

A origem do Aliencore data aproximadamente de 2008 ou 2009, e na verdade não há um registro concreto de qual foi a primeira banda a fazer uma música dentro do estilo. Se associa a gênese do subgênero alien a duas bandas: The Faceless, com seu álbum “Planetary Duality“, no qual é contada a história de uma raça extraterrestre que domina o planeta Terra, e tem inspiração no livro “The Children of the Matrix”, de David Icke; e principalmente à banda Rings of Saturn, considerada a maior banda de Aliencore, tendo inclusive sido a primeira a utilizar o termo para definir seu estilo. O Rings of Saturn, desde seu primeiro álbum, “Embryonic Anomaly“, de 2010, trouxe a ficção alien para dentro de sua obra e merece uma diferenciação de estilo das bandas mais tradicionais de deathcore por realmente trazer uma sonoridade única em suas músicas, com variações absurdas de tempo e frases musicais que dão uma sensação de que estamos ouvindo algo feito por vidas extraterrestres.

Faixa-título do álbum “Embryonic Anomaly“, primeiro do Rings of Saturn

Desde então, o gênero cresceu e se popularizou na internet devido à inovação dentro do Deathcore, que já está saturado de certa forma, mas não chegou a ser uma grande tendência, como, por exemplo, o djent, permanecendo como um daqueles subgêneros bem nichados e com poucas bandas ativas.

O cenário brasileiro

Por incrível que pareça, o Brasil ainda não conta com nenhuma banda de aliencore (pelo menos nenhuma que tenha alguma fama, mesmo que local). Isso até é compreensível, pois, em comparação com os EUA, o Brasil não tem um vício tão forte em teorias sobre extraterrestres. Além disso, toda e qualquer investigação real sobre a existência de extraterrestres é feita pelo governo americano, inclusive (segundo boatos), a Área 51, que é uma base militar americana localizada no estado de Nevada, é o lugar que abriga experimentos oficiais com aliens. Logo, de certa forma, os EUA são o único país a ter certo conteúdo sobre o assunto, já que no Brasil a maior experiência extraterrestre que tivemos até hoje foi o ET de Varginha.

Além disso, um grupo de música eletrônica brasileiro se apossou do nome Aliencore, tornando a busca por bandas brasileiras ainda mais difícil.

Características gerais do estilo

O Aliencore surgiu como uma ramificação do Deathcore. No entanto, o gênero mistura ainda elementos de Metal Industrial e da Música Eletrônica (pelo uso de sintetizadores e outros elementos eletrônicos, geralmente lembrando muito os videogames da era 16bits, e ajudando na ambientação espacial. que realmente faz parecer que o som foi feito por extraterrestres) e do Death Metal Técnico( ou Tech Death – pela complexidade da estrutura das músicas, velocidade dos riffs, e variação de velocidade no meio de um riff, características clássicas desse subgênero do Death Metal). Desta forma, é válido dar uma outra alcunha para o subgênero, pois realmente não se assemelha tanto ao Deathcore mais tradicional, nem ao Death Metal Técnico original.

Outra característica marcante do Aliencore é a lírica. As músicas do gênero sempre tratam de alguma ficção extraterrestre, sendo geralmente os álbuns inteiramente trabalhados em torno de uma grande história (álbuns conceituais) com essa temática.

Polêmica

O Aliencore envolve uma certa discussão (não muito ampla) sobre a necessidade de um novo gênero para definir estas bandas. Da mesma forma que outros gêneros que trouxe para este quadro, como o Unblack Metal, alguns julgam que o uso do nome Aliencore é somente para separar músicas de deathcore que falam sobre aliens, o que não necessariamente os difere de uma banda de deathcore comum que mistura elementos do Death Técnico (como algumas já fazem há anos). No entanto, o fato da música feita por bandas como o Rings of Saturn fazerem músicas com uma sonoridade realmente diferente, independentemente da temática lírica, poderia validar a nomenclatura. Muito provavelmente, o Rings of Saturn, ao se definir como Aliencore, estava só fazendo uma brincadeira. Porém, devido à sua sonoridade diferenciada, o termo se popularizou.

Esta discussão no entanto não evolui tanto, pois o gênero não é tão popular a ponto dessa nomenclatura fazer alguma diferença muito grande para os fãs.

Bandas que vale a pena conferir

  • The Faceless (álbum “Planetary Duality”)
  • Rings of Saturn
  • Aversions Crown
  • The Abducted
  • Eye of Ascendancy
  • NEPTUNUS
  • VØID
  • Final Form
  • 01101111011101100110111001101001
  • The Green Invaders
  • Drown a Deity
  • ABDUCTED
Música “Hollow Planet” da banda Aversions Crown, outra banda famosa de Aliencore

E aí, o que achou dessa viagem pelo espaço sideral? Conhecia já o Aliencore ou nem imaginava que existia? Comente no post!

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish