Roadie Metal Cronologia: Tankard – B-day (2002)

by Roadie Metal

O décimo álbum dos alemãs do Tankard comemora o vigésimo aniversário da banda, trazendo uma celebração ao estilo “Thrash Metal” de ser. Com referências a bebida e diversão do começo ao fim, “B-day” reflete a alma juvenil e despojada de uma banda com experiência e muitos anos de estrada.

“Notorius Scam” abre o disco com uma mistura veloz e característica do estilo. A faixa chega a se tornar até mesmo um pouco monótona pois, apesar de servir como uma ótima abertura para o disco, não chega nem perto de mostrar sua essência como suas sucessoras.

Na sequência, Rectfier aumenta a velocidade, dando uma mudança sucinta ao estilo sonoro, com refrão e riffs marcantes – daqueles que é possível escutar e cantar junto. “Need Money For Beer” chega ainda mais rápida, com muita energia e peso, novamente mostrando riffs brilhantes, com destaque também para os vocais, que chamam a atenção. Ouvir essas duas faixas e ficar parado é praticamente impossível.

“Ugly, Fat And Alive” parece refletir a ilustração da capa do disco e, apesar de ser um pouco mais monótona, possui uma atmosfera de festa muito animadora. A primeira metade termina com a música um pouco mais melódica e lenta, “Underground (Atmosphere: Hostile)”, servindo como uma espécie de “respiro” dentro do álbum, já que não traz nenhum destaque significativo.

As próximas faixas “Voodoo Box” e “Sunscars” são exemplos do som explosivo e intenso do estado de espírito da banda, com riffs que se mesclam e tornam a audição muito agradável. O grande destaque do álbum, “Zero Dude”, é uma das músicas mais intensas da história da banda, com uma pegada groovy no baixo, ótimos solos de guitarra e uma estupenda linha de bateria, fazendo uma faixa clássica, no estilo old school. A música representa muito bem o Tankard, incluindo uma risada debochada, que ressalta a essência jovial dos alemães.

Já “New Liver Please!” possui um ritmo bagunçado e, mesmo possuindo algumas características marcantes, acaba se tornando monótona. “Rundown Quarter” traz de volta a atmosfera de diversão, possuindo riffs melódicos e ao mesmo tempo caóticos. A faixa traz uma estrutura musical que poderia estar presente em qualquer lançamento do grupo na década de 80.

O álbum se encerra na explosiva “Alcoholic Nightmares”, novamente em estilo old-school, com solos estupendos e ritmo extremamente acelerado, que não dão sossego, refletindo muita técnica e fechando “B-day” de maneira magnífica.

Para uma banda com tanta bagagem despojada, envolta em festa e performances regadas a álcool, o Tankard parece ter feito tudo que podia para debochar da sociedade atual. Refletindo anarquia no velho estilo oitentista, este álbum comemorativo foi um dos maiores presentes que a banda já deu a seu público e, com certeza, é um dos maiores destaques de sua discografia.

Nota: 9

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish