Roadie Metal Cronologia: Mushroomhead – XIII (2003)

by Vitor Rodrigues

A musicalidade é algo muito agradável aqui, com uma ampla planilha de diferentes tempos e uma combinação elegante de agressividade e suavidade. As características essenciais deste álbum são os pianos, que são tocados em muitas músicas para dar emoção. A música mais proeminente é ‘One More Day’, uma melodia mais sombria que conta a história de arrependimento e saudade. Isso mostra que a banda pode contar histórias maravilhosas em músicas e não tendo medo de se expressar. Uma vocalista feminina entra em cena no refrão, dando-lhe mais simbolismo e angústia emocional que cria um sentimento agridoce.

Olhando para o resto de sua discografia, a entrega lírica foi bem branda, sem inspiração. Mas desta vez, porém, as letras melhoraram e são mais proficientes e inteligentes. Com isso, poderemos ter uma experiência de audição mais positiva, o que, com certeza, será um grande atrativo para a maioria das pessoas. Eles têm histórias brilhantes com este álbum, em vez de apenas desconexas e angústias sem sentido como visto em suas outros lançamentos. No entanto, há definitivamente músicas cheias de angústia e de temperamento aqui, mas elas são mais enérgicas e não tão desinteressantes. Liricamente, o vocalista tem um lado mais sombrio com este disco, com uma margem mais pesada.

O vocalista, por outro lado, merece a maior decepção com o álbum. Enquanto seus vocais de estilo limpo são surpreendentemente bem harmonizados, seus vocais gritados estão abaixo da média. Há pouca variação com eles e depois de um tempo começam a soar horríveis e monótonos. “The Dream is Over” está relacionado a essa conotação negativa, já que o vocalista constantemente usa sua voz dolorosamente áspera nesta faixa, e sem qualquer uso real de vocais limpos para equilibrá-la. No entanto, em faixas como “Kill Tomorrow” e o single de sucesso “Sun Doesn’t’Rise”, sua voz fresca e habilidosa começa a aparecer em detalhes, e esse arranjo marca, sem dúvida, uma visão otimista das músicas. Ambas têm aquele riff alto e pesado que é um grande destaque para o Mushroomhead e este álbum em geral. Felizmente, porém, sua voz desoladora não se encontra em meio a grande parte do disco.

Esse álbum é um ótimo retrato para adicionar à sua coleção. Mesmo que o vocalista tenha tendências monótonas, a musicalidade e suas proficiências instrumentais compensam os pontos ruins. Embora o álbum em si possa ser às vezes simples e não técnico, XIII é um álbum na média audível e diversificado.

Membros:
J Mann (vocal)
Jeffrey Nothing (vocals)
Pig Benis (baixo)
Bronson (guitarra)
Gravy (guitarra)
Skinny (bateria e percussão)
Shmotz (teclados e samples)
ST1TCH (electronics, samples, turntables)

Faixas:
01. Kill Tomorrow
02. Sun Doesn’t Rise
03. Mother Machine Gun
04. Nowhere To Go
05. Becoming Cold (216)
06. One More Day
07. The Dream Is Over
08. The War Inside
09. Almost Gone
10. Eternal
11. Our Own Way
12. Destroy The World Around Me

6,5
6/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish