Roadie Metal Cronologia: Mötley Crüe – New Tattoo (2000)

by Vitor Rodrigues

Os nomes de Nikki Sixx, Mick Mars, Vince Neil e Tommy Lee são familiares para qualquer fã de Hard Rock. Juntos, eles eram a formação clássica de uma das bandas mais famosas do mundo, a ultrajante Mötley Crüe. A banda teve um sucesso sem precedentes durante a era do Glam Rock e desapareceu por alguns anos após a saída de Vince Neil. O retorno foi menos do que espetacular, com o lançamento de 1994 (com o vocalista John Corabi) e Generation Swine, de 1997, não impressionando os fãs de longa data e a imprensa. Havia claramente alguns problemas a serem abordados, especialmente no que dizia respeito à composição. As duas novas músicas incluídas na compilação Greatest Hits de 1998 resolveram parcialmente, mas ainda estavam um pouco fora do alvo em relação ao som anterior do grupo. Tudo isso parece ter sido resolvido no lançamento de 2000, New Tattoo.

Começando com um refrão Rock’n’Roll, New Tattoo representa um retorno definitivo e apoteótico às raízes da banda. Os riffs endurecidos, os ritmos fortes e as letras atrevidas que caracterizaram o auge da banda, tudo voltou para este álbum. No entanto, este não é o típico grupo de velhinhos tentando soar como se tivessem 17 anos; no caso de Mötley, o assunto da letra tem um pouco mais de autenticidade. Canções como Treat Me Like The Dog I Am, First Band On The Moon e a faixa-título mostram uma energia juvenil e uma vontade que infelizmente faltava na versão mais orientada para os anos 90 do Crüe.

Esse, então, é um disco de Metal de festa como se não houvesse um em mais de uma década. No entanto, o grupo não se limita a refazer seu antigo som; a banda aprendeu uma coisa ou duas a partir dos anos 90, e algumas influências mais modernas brilham através de sua música. Um exemplo típico é a intro riff de First Band On The Moon, com um ambiente escuro claramente erguido do Rock Alternativo. No entanto, esses toques modernos são meramente esporádicos: a palavra do dia aqui é triturar o Rock and Roll, como exemplificado pela faixa de abertura, Hell On High Heels ou por Punched In The Teeth By Love (com vagas reminiscências de Kicked In The Teeth do AC/DC). Quanto ao White Punks On Dope, é um Boogie intransigente no melhor estilo Poison, reminiscências da faixa Your Mama Don’t Dance. O saudoso Randy Castillo faz um trabalho primoroso substituindo o ícone Tommy Lee.

Mas é claro, nenhum álbum de Glam estaria completo sem suas baladas. Ambas são fortes, e a faixa-título é um dos pontos altos deste álbum. Imagine uma música que arranca o riff e o refrão de Love Is A Loaded Gun do Alice Cooper, rouba algumas melodias vocais de Supreme (!!) de Robbie William e supera tudo com uma cópia descarada de carbono dos solo de Zakk Wylde em Mama I´m Coming Home?

Então, é claro, há as canções de amor como Hollywood Ending e as músicas infames como Hell On High Heels ou Dragstrip Superstar, que reforçam ainda mais o retorno das bandas às suas raízes.

No entanto, assim como outros álbuns de retorno, isso não é totalmente perfeito. Há o momento brando ocasional, mas mesmo estes têm o seu encanto como os vocais meio bobos da faixa Porno Star.

Em suma, este álbum foi um retorno muito positivo para a Mötley Crüe!

Line-up:

Vince Neil – vocals, rhythm guitar

Mick Mars – lead guitar

Nikki Sixx – bass

Randy Castillo – drums

Tracklist:

01. Hell On High Heels

02. Treat Me Like The Dog I Am

03. New Tattoo

04. Dragstrip Superstar

05. 1st Band On The Moon

06. She Needs Rock N’ Roll

07. Punched In The Teeth By Love

08. Hollywood Ending

09. Fake

10. Porno Star

11. White Punks On Dope

12. Timebomb [bonus]

  • 8/10
    - 8/10
8/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish