Roadie Metal Cronologia: Kamchatka – Volume III (2009)

by Gleison Junior

Fundada originalmente em 2001, a banda sueca Kamchatka é pouco conhecida pelos brasileiros e ouso dizer, até mesmo no continente americano. Um erro crasso de quem é fã de música de qualidade, isso porque os caras conseguem criar um efeito nostálgico e psicodélico com sua proposta musical, ainda mais, se você for fã de sonoridades de bandas clássicas dos anos 60 e 70.

Seguindo a toada de nosso tradicional quadro “Roadie Metal Cronologia”, onde apresentamos resenhas diárias de discografia de bandas indicadas pela equipe de redação da RM. Hoje apresentamos o álbum “Volume III” da banda Kamchatka (os dois primeiros discos já foram resenhados e você encontra no site), podemos dizer que esse é o melhor álbum entre os três já lançados pelo grupo.

Com 11 faixas excepcionais, o disco é uma viagem única para o ouvinte. Difícil rotular o estilo que a banda se propõem, eu gosto mais de mencionar eles como algo entre Stoner Psicodelic e Power Drunk, gêneros pouco utilizados, mas muito perspicazes ao trabalho da banda. Vale ressaltar que altas doses de Blues, Country e Southern Rock, são facilmente reconhecíveis na sonoridade do Kamchatka.

Não vou aqui falar de todas as faixas do disco, em minha modéstia opinião, todos foram devidamente encaixados com sabedoria e são essências na construção do registro. Porém algumas conseguem se destacar das outras e, uma dessas é a “Pathetic” que com uma levada de baixo precisa enche todo o corpo da música, deixando ela com um grave poderosíssimo.

Um destaque importante e considerado um fator importante para esse redator, é os vocais que soam precisos e são de uma leveza incrível. Não espere gritos, berros ou qualquer tipo de gutural no som dessa banda, pelo contrário, tudo é muito bem trabalhado e arranjado.

A música “See” é outra que se destaca no disco. Com uma levada bem para cima, os arranjos são contagiantes e precisos, outro ponto forte da música são as variações e refrões pegajosos, em três ou quatro audições, você já se pega cantando com a banda.

Na sequência “Wood” é arrastada e na linha do Stoner Rock, uma das músicas mais psicodélicas do disco e parece estar imersa em um pote de drogas alucinógenas.

“Sorg” é uma faixa instrumental que merece sua atenção, nela é possível perceber toda a qualidade técnica de cada um dos três integrantes sem se cansar. Uma das raras músicas instrumentais que não cansa meus ouvidos.

Para esse que vos escreve, a música Confessions” é a melhor do disco. Grooveada, pesada, arrastada e uma profusão de progressivo, Stoner e Heavy Metal. Quer um conselho? Se estiver lendo pela primeira vez o nome dessa banda, fica a dica, comece por essa música!

O resto do disco é impecável, não vou abordar todas as músicas, mas que fique claro que esse é um disco que sou extremamente fã, não somente desse álbum, mas da banda Kamchatka como um todo, tanto que a indicação dessa cronologia foi feita por esse redator aqui.

Tracks:

  1. “681”
  2. “Pathetic”
  3. “Astrobucks”
  4. “Look Over Your Shoulder”
  5. “See”
  6. “Wood”
  7. “Sorg”
  8. “Confessions”
  9. “Outnumbered”
  10. “Guess I’ll Be Leaving”
  11. “Whipping Post” (Gregg Allman)

Formação:

Thomas Juneor Andersson – Vocal/Guitarra

Roger Öjersson – Baixo/ Vocal

Tobias Strandvik – Bateria

9/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish