Roadie Metal Cronologia: Alice Cooper – Brutal Planet (2000)

by Vitor Rodrigues

Li certa vez um artigo onde eram colocados 11 discos do Alice Cooper, do pior ao melhor da sua discografia com breves resenhas para eles, e a minha surpresa foi ler nesse artigo que o Brutal Planet é considerado um disco fraco. Achei estranho porque uma das características da tia Alice é ter esse caráter camaleônico em seus discos, uma espécie de versão diabólica do David Bowie. Então, tive que ouvir de novo mais atentamente, e ver se a minha opinião sobre ele continuava a mesma, e sinceramente, ela continua.

O que temos aqui é um casamento da voz emblemática desse verdadeiro ícone, emulada com o som modernoso e pesado da parte instrumental, e isso auxilia e muito criando uma atmosfera caótica; e na boa, nada mais caótico do que a mente perturbada de Alice Cooper.

Os mais fundamentalistas vão torcer o nariz para a proposta desse álbum, mas eu vejo de outra maneira, como se Alice Cooper saísse da zona de conforto, e por causa disso consegue imprimir algo novo em sua carreira, dando um novo ar.

Musicalmente, este álbum encontra uma abordagem muito mais obscura do que nos álbuns anteriores, com muitas faixas se aproximando a uma sonoridade de Metal Industrial. Liricamente, é um álbum conceitual que lida com temas como violência doméstica (“Take It Like a Woman“), assuntos espirituais (“Blow Me a Kiss“), comportamento psicopata (“It’s the Little Things“), guerra (“Pick up the Bones“), tiroteios em escolas (“Wicked Young Man“).

A primeira faixa já é um cartão de visitas para o que o ouvinte irá encontrar em toda a bolacha. Como o título denota, a música é brutal, pesada e ácida na voz de Alice Cooper e o que mais dignifica o talento é que ele consegue aparar as arestas botando melodia nas suas vocalizações. Ao longo do disco as faixas alternam velocidades, ora rápidas, ora cadenciadas, porém todas pesadas. Pick Up The Bones é uma balada lindíssima mas com um certo acento Pop que não faz desmerecê-la 1 minuto sequer, e o refrão é forte e gruda na mente. Se a proposta do disco foi passar uma atmosfera angustiante, aflitiva, desesperadora, ele conseguiu.

Brutal Planet nos mostra um Alice Cooper modernoso mas com suas raízes muito bem fincadas na suas origens, revitalizando sua carreira, trazendo ótimos músicos à cena, e atestando uma vez mais a importância dele no mundo da música pesada.

Membros:
Alice Cooper (vocal);
Ryan Roxie (guitarra);
Eric Singer (bateria);
Bob Marlette (baixo e teclados)

Session musician:
Phil X – Guitar

Tracklist:
01. Brutal Planet
02. Wicked Young Man
03. Sanctuary
04. Blow Me a Kiss
05. Eat Some More
06. Pick Up the Bones
07. Pessi-Mystic
08. Gimme
09. It’s the Little Things
10. Take It Like a Woman
11. Cold Machines
12. Can’t Sleep, Clowns Will Eat Me (Bonus Edição Japonesa)

  • 7/10
    - 7.0/10
7/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish