Resenha: Intoxicated – Walled (EP, 2020)

by Bruno Rocha

Este Intoxicated vem de Orlando, na Flórida, e foi fundado em 1992. Ou seja, a banda brotou na mesma seara onde cresceram bandas de porte absurdo como Death, Morbid Angel, Cannibal Corpse, Obituary e por aí vai. Entretanto, o seu surgimento ocorreu já na condição de influenciada, não de influenciadora. Eis um dos motivos, aliado a outros mais obscuros, pelos quais o Intoxicated não alcançou o mesmo nível de fama que seus conterrâneos com o seu Thrash/Death. O fato de que uma das demos da banda, Drain (1994), foi produzida por ninguém menos que Chuck Schuldiner e tocada por Trevor Peres e também o de que Donald Tardy (bateria, Obituary) tocou por lá durante quatro anos durante os anos 90 não foram suficientes para catapultar o Intoxicated aos píncaros do Metal extremo, onde se encontram vários de seus conterrâneos. Pelo contrário: após o lançamento de seu último registro, Metal Neck (1997), o Intoxicated entrou num hiato de novos trabalhos que perdurava até recentemente. Neste período, eles se tornaram banda de apoio para o cantor Punk/Alternativo Andrew WK e se envolveram em outros projetos menores. Esta banda poderia até aparecer algum dia no quadro “Hidden Treasures”, aqui da ROADIE METAL.

Agora, o Intoxicated está de volta com a formação fixada em Erik Payne (vocais, guitarras), Gregg Roberts (contrabaixo) e Mike Radford (bateria). A banda recentemente abriu shows para Soulfly, Toxic Holocaust e D.R.I. e está agora prestes a lançar um novo trabalho, o EP Walled, que tem previsão de lançamento para o próximo dia 28 de agosto via Seeing Red Records.

Gravado no Smash Studios, em Longwood, Flórida, o Intoxicated retorna com um furor indomável nas seis faixas que compõem Walled, que possui duração de suficientes e poderosos 19 minutos. A sonoridade é aquele Death Metal raiz, na batida do Thrash, sem muito blast-beat (ainda bem) e com aquele clima mórbido que é característico dos primeiros trabalhos do Death e que nos remete também ao Morbid Angel. Pitadas de Hardcore também são sentidas sutilmente em alguns trechos, o que acaba por reforçar a preocupação da banda em soar variada e dinâmica.

O cartão de visitas Smash The Line nos apresenta como algumas das credenciais da banda o gosto por afinações baixas e também a admiração ao Death Metal sueco, denunciada pelos timbres gordurentos e cascudos das guitarras. Seu final levemente intrincado é uma constatação de que os músicos do Intoxicated também apreciam explorar uma técnica mais elaborada, mas de uma maneira regrada, o que significa que a crueza pétrea do Death Metal da banda se mantém imaculado, crueza essa que é o grande chamariz da faixa-título, que vem logo em seguida com um riff daqueles embebidos em sangue e fel e que nos deixa a impressão de que, se a banda tivesse sido fundada nos anos 80, poderia ter alcançado uma fama mais merecida, nem que fosse ao menos do tamanho do Master.

Uma boa alternância entre cadência e velocidade é sentida em Grab The Rope, na qual o baixista aproveita para executar suas notas nas regiões agudas do braço de seu instrumento. A cadência de Hells Reward deixa que o peso das guitarras e do baixo tomem conta de todo o espaço. Por sua vez, o baterista Mike Radford puxa um blast-beat preciso na introdução de Stuck In Mode, que é repetido no refrão que se intercala entre momentos lentos. O EP se encerra com Yuck, que traz com mais ênfase aquela já citada pitada de Hardcore, o que tornou o seu riff feito em acordes quase que como um de Grindcore, em especial do Brutal Truth. Esta música conta com a participação do guitarrista Ken Andrews, do Obituary.

O trabalho realizado no Smash Studios foi importante para que o Intoxicated pudesse retornar a ativa com força total, quiçá com uma força jamais exacerbada antes. Guitarras soam pesadas e cortantes com a confiança que é dada à competentíssima cozinha. Tudo isso serviu de base para que os vocais berrados de Eric Payne pudessem ser vociferados com a devida interpretação violenta. Não espere que este EP Walled traga algo de novo. Alguma novidade ou modernidade soaria despretensioso e supérfluo. Foi mais do que suficiente que o Intoxicated ressurgisse fazendo o que de melhor ordena o seu DNA, Thrash/Death mórbido, agressivo e pesado. Bem-vindos de volta! Ah, um full-length se faz necessário para ontem!

Intoxicated – Walled (EP, 2020)
Data de lançamento: 28 de agosto de 2020
Gravadora: Seeing Red Records

Tracklist:
01. Smash The Line
02. Walled
03. Grab The Rope
04. Hells Reward
05. Stuck In Mode
06. Yuck

Line-up:
Erik Payne – vocais, guitarras
Gregg Roberts – contrabaixo
Mike Radford – bateria

Participações especiais:
Ken Andrews – guitarras em “Yuck”
Brett Walker – guitarras em “Smash The Line” e “Hells Reward”

7.8/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish