Resenha: In Mourning – Garden Of Storms (2019)

by Tatianny Ruiz

Os mestres do death/doom sueco IN MOURNING não poderiam fechar o ano sem mais um lançamento aos fãs, afinal já se passaram dois anos desde “Afterglow” e o que parecia um futuro incerto se transformou em uma nova faceta da banda com formação profundamente alterada e o hipnótico álbum “Garden Of Storms” liberado no dia 4 de outubro pela AGONIA RECORDS.

Apontados por muitos como os fiéis herdeiros do reinado Opeth, o IN MOURNING vem crescendo dentro de sua sonoridade desde a fundação no ano 2000, evoluindo em uma mescla sagaz de death metal melódico pareada a uma vasta gama de influências indo da riffagem doom metal até melodias etéreas e rosnados profundos.
Se um passado proeminente então o último ano trazendo a nova era com Joakim Strandberg Nilsson (Faithful Darkness, Nonexist) substituindo o baterista Daniel Liljekvist (ex- Katatonia) e o baixista Pierre Stam (ex- October Tide) substituido por Sebastian Svalland (Letters From The Colony), acrescentados ao vocalista e guitarrista fundador da banda Tobias Netzell e os guitarristas Björn Pettersson e Tim Nedergård as gravações do novo álbum se aceleraram entre março e maio deste ano em dois estúdios suecos, o Black Lounge para bateria e baixo, e o Beckasinen para guitarras, vocais e teclados, tudo sobre o comando da mixagem e masterização por Jonas Kjellgren.
Com sete faixas e linda arte de capa por Kristian Wåhlin (Bathory, At The Gates, King Diamond) nos avançamos pelo álbum em “Tribunal of Suns” e suas quebras de som brutais e guitarras abrasivas. A voz de Tobias continua soando tão visceral quanto sempre e as atmosferas gélidas contrapõem o peso gerado em melodias magníficas onde o progressivo ganha lugar delicadamente.
IN MOURNING é uma banda magnífica e a adição de Sebastian nos traz linhas de baixo vibrantes e comoventes, exemplo em “Huntress Moon” que embora eleve um paredão sonoro massisso ainda desencadeia muitas emoções. Também é preciso ressaltar o uso de diferentes elementos e o metalcore em breves momentos é empregado, nada de ruim sobre isso, um cardápio variado é bem vindo, ainda mais se contarmos a variedade de público a alcançar.

Passamos a “Black Storm” e eu simplesmente adoro esta loucura melodiosa que estes músicos criam, uma confusão organizada que amplia e se retrai em riffs selvagens e loopings de tempo vorazes. Esta é uma faixa poderosa com bateria rápida e momentos dimensionados a planícies etéreas deslumbrantes em um caos de energia.

Mas não se acostume apenas a impetuosidade de IN MOURNING, este álbum atravessará planos mais imersivos em “Yields of Sand” e a mente do ouvinte será guiada a face da banda que a coloca no hall das promessas do cenário, o choque entre todos as aspirações, a contundente alma progressiva exorcizando a irá que estes músicos invocam.
Destaque para “The Lost Outpost” e “Hierophant“, sendo a segunda um barril de polvora pronto para explodir.

Track listing
1 – Black Storm
2 – Yields of Sand
3 – Hierophant
4 – Magenta Ritual
5 – Huntress Moon
6 – Tribunal of Suns
7 – The Lost Outpost

Foto de Jonna Andersson

Membros da banda
Tobias Netzell – guitarras e vocal
Sebastian Svalland – baixo
Björn Pettersson – guitarras e vocais
Tim Nedergård – guitarras
Joakim Strandberg Nilsson – bateria

Adquira o álbum AQUI.

FACEBOOK|INSTAGRAM|SPOTIFY

AGONIA RECORDS

WEBSITE|WEBSHOP|FACEBOOK|TWITTER|BANDCAMP|SOUNDCLOUD|INSTAGRAM|YOUTUBE

  • 9/10
    In Mourning - Garden Of Storms - 9/10
9/10

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish