Resenha: Black Tide – Light From Above (2008)

by Marcelo Sant'Anna

Imagina você e seus amigos “Metalhead’s” na adolescência, com sua banda fuleira de garagem, ouvindo Megadeth e Metallica o dia todo e de repente estão tocando no Ozzfest.

Essa (então) molecada de origem Latina conseguiu essa façanha, e após se apresentarem nos bares de Rock de Miami (EUA), cidade natal deles, e chamarem a atenção das gravadoras por conta de serem tão novos e talentosos, acabaram assinando com a Interscope (gravadora de artistas como Marilyn Manson, Primus, Limp Bizkit e Nine Inch Nails).

Vamos aos destaques de Light From Above.

Me lembro de ter visto o vídeo da música Shockwave em algum programa de rock na (finada) MTV, e “fiquei” com música na cabeça. Sem saber ao certo quem era, fui pesquisar. E graças a internet, descobri então, o Black Tide.

Que banda! Que música! Que álbum! Light From Above é OBRA PRIMA, é uma homenagem aos clássicos do Hard, Heavy, e Speed Metal.

O álbum já começa com seu maior sucesso, Shockwave. Que é uma aula de Rock n Roll. Essa música te faz ficar viciado na hora (como eu fiquei na ocasião). Aí você se pergunta: “como esses moleques conseguiram fazer algo tão foda?”.

Na sequência já vem o segundo Hit, Shout. A voz abafada da introdução pode gerar estranheza a principio, mas o refrão te torna refém desses pirralhos. Solos virtuosos e melódicos. Que maturidade! E você percebe que apesar do “Punch” Metal, o Rock n Roll está ali em foma concentrada. A pancadaria do final mostra que realmente os moleques sabem de tudo.

Aí então, na primeira audição do álbum você está duvidando que esses pirralhos terão condição de mandar algo tão bom por tanto tempo, certo? E não é que depois dessas duas preciosidades (citadas acima) vem um “Hino do metal contemporâneo”, Warriors of Time. Com introdução de violão (que lembra música Flamenca), percebe-se o nível elevado desses músicos. Essa faixa é daquelas pra cantar em uníssono no show e fazendo o clássico ôôôô (bem no estilo Iron Maiden).

Live Fast Die Young é perfeita para as antigas propagandas de cigarro Hollywood (nos anos 90 as músicas dessas propagandas marcaram época, e quem tem mais de 40 anos sabe o que estou falando). Essa faixa mostra um Hard Metal cadenciado e cativante até a parte final, onde eles inserem uma pegada mais “Heavy” numa breve parte e que depois volta o refrão normal e termina com a energia lá em cima.

Escancarando a influência de Metallica na banda. Os caras mandam Hit The Lights (clássico do Kill ‘Em All de 1983), numa versão mais Clean (creio que seja pela gravação e produção melhor disponível do que em 1983) mas que não deixa nada a desejar no quesito técnica e peso. Bela homenagem, extremamente bem executada por esses (lembrem-se) “moleques”.

A mais Heavy (digamos “tradicional”) do álbum, é com certeza Black Abyss. Que conta com uma sonoridade mais séria e “darker”. Nesta música, eles conseguiram mostrar que além de toda a energia do Metal, ainda cabem boas doses de seriedade e reflexão, como se vê nesta parte da letra: “Enquanto minha vida apodrece, anseio o dia da minha decadência. Em breve estarei lá nas garras da morte. Isso não vai me deixar ir, agora estou morto”

E fechando de maneira épica com a música que carrega o nome do álbum, Light From Above. Bem como a faixa anterior, essa também tem uma pegada mais séria (que na realidade é a proposta do álbum todo), inclusive é a mais longa do álbum, com seus quase 6 minutos de duração. Instrumental impecável, com destaque para a linha de baixo do Zakk.

Black Tide em 2008

Infelizmente essa formação começou a mudar, e no Post Mortem (que viria a ser seu segundo álbum) a banda já não poderia mais contar com o guitarrista Alex Nuñez. Inclusive, neste segundo álbum, o estilo encontrado em Light From Above quase que desaparece por completo, e no lugar surge um Metal ainda mais Moderno e com doses de Metal Core.

Como consegui descobrir posteriormente, a banda pertence ao seu Frontman, o Gabriel. Que apesar de ter mudado o direcionamento da banda se revelou como um ótimo letrista, além de vocalista competente e guitarrista virtuoso.

Light From Above só não foi um sucesso arrebatador no mundo todo, pois em 2008 o Hard Metal praticado aqui foi ofuscado por outros estilos de Rock e Metal que estavam em destaque na época. Uma pena, mas fica o registro de um belíssimo trabalho feito por esses então meninos e também pelo sensacional trabalho do Produtor Johnny K, que com certeza administrou os músicos inexperientes e muito jovens de maneira ímpar.

Abaixo é a segunda versão para o vídeo de Shockwave, a primeira versão e os demais vídeos de Light From Above estão disponíveis no Youtube.

Além das 11 faixas originais do lançamento do álbum, eles ainda lançaram bônus em versões digitais para Black Widow, Rise e Again (que inclusive está na versão do Spotify no link abaixo).

Black Tide – Light From Above
Data de lançamento: 18 de março de 2008
Gravadora: Interscope

Tracklist:
01 – Shockwave
02 – Shout
03 -Warriors of Time
04 – Give Me a Chance
05 – Let Me
06 – Show Me The Way
07 – Enterprise
08 – Live Fast Die Young
09 – Hit The Lights
10 – Black Abbys
11 – Light From Above

Line Up:
Gabriel “Weeman” Garcia: Vocal e Guitarra solo
Alex Nuñez: Guitarra base
Zachary “Zakk” Sandler: Contra Baixo
Steven Spence: Bateria

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish