O clássico álbum “Goats Head Soup” dos Rolling Stones será relançado em multiformatos e edição deluxe pela Universal Music

by Jessica Mar

9 de julho de 2020 – Outra joia premiada do inigualável catálogo dos The Rolling Stones será restaurada em toda a sua glória com o lançamento em multiformatos, no dia 4 de setembro, do clássico “Goats Head Soup”, de 1973. O álbum estará disponível em várias configurações, nos formatos físico e digital, com um inédito tesouro de estúdio e material ao vivo. Pré-venda do álbum aqui.

A reedição segue o enorme sucesso do aclamado single “Living In A Ghost Town”, dos Stones, e de sua performance durante o lockdown da universalmente admirada música “You Can’t Always Get What You Want”, apresentada no especial de abril, “Global Citizen, One World: Together at Home”.

s edições box set do CD e do vinil deluxe de “Goats Head Soup” contarão com dez faixas-bônus, que incluem versões alternativas, outtakes (cenas que foram cortadas no lançamento original) e nada menos que três faixas inéditas. A primeira delas a ser revelada, “Criss Cross”, está disponível a partir de hoje como uma grat-track (faixa instantânea) juntamente com a pré-venda do álbum e em todos os serviços de streaming e download. O vídeo oficial “Criss Cross” já está disponível aqui.

Os devotos fiéis dos Stones em todo o mundo ficarão emocionados com a inclusão, no box set e nas edições deluxe, da inédita “Scarlet”, com a guitarra de Jimmy Page, e uma terceira música inédita, “All The Rage”.

As texturas de guitarra em camadas de “Scarlet” criam uma faixa tão contagiante e atrevida quanto qualquer outra que a banda lançou nesta era consagrada. Além de Jimmy Page, convidado que acompanha Mick & Keith na faixa, ela também conta com a participação do baixista Rick Grech, do Blind Faith.

“All The Rage” tem um suporte selvagem pós – “Brown Sugar” e um rock arrogante da percussora “Criss Cross” como só os Stones sabem fazer. O disco-bônus com material inédito também lança uma nova luz em faixas como “100 Years Ago” e “Hide Your Love”, com mixagens inéditas dos Stones e do aclamado produtor Glyn Johns.

As edições box set de “Goats Head Soup” também vão incluir “Brussels Affair”, o álbum ao vivo de 15 faixas gravado em um show memorável na Bélgica, na turnê durante o outono de 1973, que se seguiu ao lançamento do álbum, no final de agosto. Este disco muito procurado, que foi mixado por Bob Clearmountain, anteriormente estava disponível apenas na série “oficial bootleg”, dos Rolling Stones, de gravações ao vivo em 2012.  

O show de Bruxelas apresenta os clássicos “Tumbling Dice”, “Midnight Rambler”, “Jumping Jack Flash” e muitos outros, e inclui uma sequência de faixas do então novo álbum. “Star Star” é seguido por “Dancing With Mr. D”, “Doo Doo, Doo Doo Doo (Heartbreaker)” e “Angie”.

Além disso, as edições box set do CD e do vinil apresentam o álbum original de dez faixas em mixagens 5.1 Surround Sound, Dolby Atmos e Hi-Res, juntamente com os vídeos de “Dancing With Mr. D”, “Silver Train” e “Angie”. Um livro exclusivo de 100 páginas contará com uma variedade notável de fotografias, resenhas dos escritores Ian McCann, Nick Kent e Daryl Easlea e reproduções fiéis de três pôsteres de turnês de 1973.

Como McCann escreve: “‘Goats Head Soup’ foi lançado com bastante alarde. Apesar do que você pode ler hoje, os jovens não tinham sido totalmente absorvidos pelo glam rock, metal, prog e Philly soul em 1973, e compraram o álbum aos milhares, enviando-o para o 1º lugar nos Estados Unidos e no Reino Unido, o quinto 1º lugar britânico consecutivo”.

Seu 11º álbum de estúdio no Reino Unido, gravado na Jamaica, Los Angeles e Londres como sua última colaboração com o produtor Jimmy Miller, “Goats Head Soup” surgiu na sequência do álbum duplo de 1972 dos Stones, “Exile On Main St.”. O novo trabalho foi introduzido pelo single que se tornou uma de suas baladas mais sublimes, a infinitamente elegante “Angie”, concluída por Mick Jagger e Keith Richards durante uma estadia dos compositores na Suíça.

A canção de amor atemporal, apresentando uma nostalgia vocal de Jagger e o belo piano de Nicky Hopkins, liderou as paradas nos EUA, onde recebeu Certificado de Platina e alcançou o 1º lugar na Europa, Austrália e além. “Decidimos fazer algo diferente e funcionou. Talvez muitas pessoas o compraram, pessoas que nunca comprariam um LP dos Stones”, disse Richards à Rolling Stone sobre “Angie”.  Curiosamente, em uma entrevista recente ao The New York Times, Bob Dylan escolheu “Angie” como uma das três músicas dos Rolling Stones que ele desejava ter escrito.

“Goats Head Soup”, com a famosa capa de David Bailey, apresentou a formação vintage dos Stones 1969-1974, Jagger, Richards, Mick Taylor, Bill Wyman e Charlie Watts, com a adição de alguns colaboradores essenciais. Em um álbum em que o som de rock, sua marca registrada, foi aumentado por um material mais reflexivo e discreto, com nada menos do que quatro pianistas: Hopkins, Billy Preston, Ian ‘Stu’ Stewart e o próprio Jagger.

“Angie” foi o único single do LP a ser lançado no Reino Unido, onde passou duas semanas em 5º lugar no mês de setembro. Nos Estados Unidos, a emocionante e divertida “Doo Doo Doo Doo Doo (Heartbreaker)”, com a guitarra wah-wah de Mick Taylor, alcançou o Top 20 em fevereiro de 1974.

Os muitos outros destaques do álbum incluíram a abertura majestosa e meditativa “Dancing With Mr. D”, as vigorosas “100 Years Ago” e “Star Star” e a graciosa “Winter”. O vocal triste de Richards em “Coming Down Again” contou com o vigoroso saxofone de Bobby Keys. “Silver Train”, o b-side de “Angie”, seria revivido após uma lacuna de cerca de 40 anos, durante o “14 On Fire Tour”, dos Stones, de 2014, quando Mick Taylor reprisou sua parte original da guitarra nos shows em Tóquio (Japão) e Brisbane (Austrália).

Quando o álbum foi lançado pela primeira vez, os críticos fizeram fila para resenhar o projeto. “Essa é uma música que só pode vir de bons músicos que se conhecem muito bem”, determinou o falecido e estimado escritor e radialista Charlie Gillett em Let It Rock. “Os Stones têm sucesso porque raramente esquecem seu objetivo – a criação de um rock & roll dramático. O aprofundamento e desenvolvimento dos próximos meses será, sem dúvida, considerado uma das experiências musicais mais ricas do ano”, disse Bud Scoppa na Rolling Stone.

Stephen Demorest, do Circus, disse que o álbum “corre com toda a força e delicadeza que se tornaram a assinatura da banda que trabalha arduamente em sua performance”.

Quarenta e sete anos depois, as reedições ampliadas de “Goats Head Soup” provam que isso ainda é verdade. E muito mais.

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish