Napalm Death: Barney fala sobre sonoridade e conceito do novo álbum

by Pedro Henrique

Semana passada a banda de Grindcore, Napalm Death, anunciou que no dia 18 de setembro será lançado novo álbum da banda, “Throes of Joy in the Jaws of Defeatism” (Gargantas de Alegria nas Mandíbulas do Derrotismo ), será lançado pela Century Media Records. Também foi anunciado que um single será lançado no dia 24 de julho.

Em uma entrevista para revista Kerrang!, o voclaista, Mark “Barney” Greenway, contou sobre a direção musical que a banda tomou no álbum: “Eu definitivamente, fiz algumas coisas neste álbum que vocalmente nunca havia feito antes. Estamos vagamente entrando no território do rock barulhento. Swans, My Bloody Valentine,  The Young Gods, estamos indo mais por esse caminho. Mas também há coisas mais tradicionais, rápidas e caóticas. Novamente, desde que seja agressivo, conflituoso, abrasivo, mesmo quando menos cheio, é sempre Napalm Death.”

Além disso, ele também explicou o conceito por traz da capa e titulo do álbum: “A frase surgiu em minha mente quando comecei a pensar sobre a direção lírica desse álbum: “O outro”. Você podia reconhecer na época que havia um medo e paranoia crescendo rapidamente sobre todo mundo, da migração de pessoas para pessoas com sexualidade fluida, e isso estava começando a se manifestar em reações muito antagônicas que você achava que estavam quase se aproximando da violência. É claro, mas mesmo a falta básica de entendimento pode ser tornar tóxica ao longo do tempo. Não estou dizendo que esse seja um fenômeno inteiramente novo, mas que foi atiçado na história recente por algumas pessoas particularmente preocupadas com o ataque. Mais círculos políticos, senti que seria antidoto natural endossar a humanidade básica e solidariedade com todos. A capa de arte usa especificamente uma pomba branca como peça central, o que é claro, um símbolo comum de paz e cooperação. A pomba foi atacada com muito violência por uma mão esterilizante e na morte parece particularmente quebrada e ensanguentada. No entanto, através da violência, você pode ver um símbolo de igualdade no sangue no peito da pomba, o que talvez demonstre pelo menos visualmente, que a igualdade acaba no final. Um positivo entre muitos pontos negativos, como o próprio titulo do álbum um oximoro, a celebração da humanidade, mesmo nas mandíbulas mutilantes da negatividade “

Tracklist

1-Fuck The Factoid

2-Backlash Just Because

3-That Curse Being In Thrall

4-Contagion

5-Joie De Ne Pas Vivre

6-Invigorating Clutch

7-Zero Gravitas Chamber

8-Fluxing Of The Muscle

9-Amoral

10-Thores Of Joy In The Jaws Of Defeatism

11-Acting In Gouged Faith

12-A Bellyful Of Salt and Spleen

Fonte: Blabbermouth

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish