Jeff Hanneman: a trajetória do guitarrista no Slayer

by Leandro Costa

Hoje completam 6 anos da morte do eterno guitarrista Jeff Hanneman do Slayer. O guitarrista faleceu no dia 2 de maio de 2013, decorrente de cirrose hepática, em razão de seu problema com o consumo exagerado de bebidas alcoólicas.

Porém em 2011 ele já havia sofrido uma baixa quando contraiu uma rara doença, fasceíte necrotizante, devido a uma picada de aranha. A doença é uma rara infecção que causa morte dos tecidos moles do corpo, que quase levou o guitarrista a morte e fez com que ele perdesse parte do músculo de seu braço. Mesmo com essa situação grave ele participou do show do Big 4 em Índio na Califórnia (quatro meses após a picada da aranha) em 23 de abril e tocou 2 músicas com seus companheiros do Slayer, Angel of Death e South of Heaven, sendo essa sua última aparição com a banda.

Jeff Haneman é natural de Oakland, Califórnia, e nasceu no dia 31 de janeiro de 1964.  Seu pai era veterano de guerra, lutou em Normandia na segunda guerra mundial e seus irmãos lutaram no Vietnã, então deu pra perceber que guerra era um assunto rotineiro em sua família.

Seu gosto pelo heavy metal se deu graças a sua irmã mais velha Mary, quando ela estava escutando Black Sabbath. Mais tarde, no colegial, ele conheceu o hardcore punk (gênero que ajudou a moldar seu estilo na guitarra).

Em 1981, antes de ingressar no Slayer, Hanneman conheceu seu companheiro também guitarrista Kerry King numa audição para uma banda de southern rock chamada Ledger. Após King ver Hanneman tocar músicas de bandas que ele também gostava (Def Leppard, AC/DC e Judas Priest), até que eles chegaram a conclusão de começar a compôr suas próprias músicas.

Em seguida, eles recrutaram o baixista e vocalista Tom Araya (no qual King já havia tocado em outra banda) e o baterista Dave Lombardo. O Slayer inicialmente começou a tocar versões cover de Judas Priest e Iron Maiden. Em 1983 a banda lança o seu álbum de estreia Show No Mercy, que teve uma boa vendagem nos EUA e no mundo.

Em 1986 , Hanneman se consagra com o Slayer no lançamento do terceiro álbum da banda (e o primeiro lançamento numa grande editora, a Def Jam Recordings) o Reign Blood, que ajudou a banda a entrar no mainstream do thrash metal e contém 2 das mais famosas músicas da banda,  Raining Blood e Angel of Death.

Hanneman se consolidou como um dos principais e mais influentes guitarristas do gênero, gravando com o Slayer 10 álbuns de estúdio, 1 álbum de covers, 2 EPs e 2 álbuns ao vivo. O último trabalho dele com o Slayer foi o World Painted Blood, que seria o último com a formação original da banda (pois Dave Lombardo seria demitido  em 2013) e teve ótima recepção da crítica e público em geral.

Após a trágica morte de Hanneman, ele foi substituído por seu amigo Gary Holt (Exodus), que está na banda até hoje.

É inegável a falta que o Hanneman faz para o Slayer e para toda comunidade do thrash metal, e ele continuará eternizado enquanto você aí na sua casa ouvir algum disco, ou tocar alguma música da banda na guitarra em seu quarto ou com sua banda, ou até quando o próprio Slayer tocar Raining Blood e outras músicas da extensa e bem sucedida carreira do guitarrista!

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish