Hidden Treasures: Abril (Brasil)

by Helton Grunge

País de Origem: Brasil
Ano de Atividade: 2003 – 2013
Gênero: Hardcore Melódico

Hidden Treasures é um quadro semanal feito para mostrar bandas do Underground que poderiam perfeitamente ter entrado para o Mainstream. No texto de hoje falaremos de uma banda nacional que encerrou suas atividades em 2013 e que poderia ter alçado voos ainda mais altos, atingindo de vez o mainstream. O nome da banda que está no quadro hoje é Abril.

Abril foi uma banda de Hardcore Melódico que iniciou seus trabalhos em 2003 quando Rodrigo Tavares (guitarra e voz) juntou-se aos irmãos Airton Ruschell (baixo) e Bell Ruschell (bateria) para tocarem. Já nos primeiros ensaios, o grupo percebeu que para a sonoridade que a banda buscava era necessário mais um guitarrista, então chamaram Cassiano Derenji para o posto.

A banda foi formada em Porto Alegre – RS e logo já começou a trabalhar fortemente em suas composições próprias. De início, o nome da banda seria Cinzas de Abril, remetendo-se ao fim do verão, estação que pela qual os integrantes mais se interessavam e se identificavam. Decidiram apenas por Abril e a banda seguiu rumo às gravações das primeiras músicas.

Com influências de Hardcore Melódico e Pop Punk Californiano, a banda trazia melodias bem elaboradas junto de arranjos simples e diretos, aproveitando para trazer reflexões sobre a vida, sobre sentimentos e experiências cotidianas. De cara a banda já começou a fazer certo sucesso na cena local, principalmente pelas letras que se aproximavam muito daquela juventude.

Logo a banda já estava em estúdio para gravar suas primeiras músicas. Rodrigo (Esteban) Tavares toca algumas delas até os dias de hoje em sua carreira solo.

Como a banda decidira pelo nome de apenas Abril, aproveitaram a ideia inicial e batizaram o trabalho inicial como Cinzas de Outono (2004), remetendo-se ao fato de o verão ter acabado restando apenas suas cinzas, suas lembranças, no outono.

Cinzas de Outono (2004)

01. Algum Dia
02. Anjos
 03. Documento
04. Domingo
05. Livre
06. Noite (Demo)
07. Partindo (Parte 1)
08. Sua Canção
09. Sinto Muito Blues
10. Yuti
11. Velhas Novidades
12. Aline

Com as músicas lançadas e com a internet ganhando cada vez mais espaço, a banda começou a ser mais reconhecida na cena local, fazendo seguidos shows principalmente em Porto Alegre – RS e nos arredores. A banda trazia uma sonoridade que estava em alta em várias regiões do Brasil, que tinha como pilares nacionais bandas como por exemplo o CPM 22.

Esteban também ajudava na produção de suas músicas e já se envolvia com este trabalho desde aquela época. Ele havia sido o responsável por gravar os primeiros trabalhos de uma banda parceira da Abril e que já estava com seu nome mais consolidado na época, a Fresno.

Os rapazes da Abril decidiram, então, dar um salto maior e gravar um álbum mais bem desenvolvido e produzido, tendo músicas ainda mais bem trabalhadas e que se identificavam cada vez mais com a geração jovem que consumia cada vez mais música, principalmente na internet. Entraram em estúdio para gravar O Que Te Faz Feliz (2005), o último trabalho de estúdio lançado pela banda, mas que realmente abrira mais portas para que a banda conseguisse crescer na cena independente.

O Que Te Faz Feliz? (2005)

01. Muggy
02. Quanto Tempo
03. Ajuda
04. Pode Ser
05. Amanhã
06. Bons Dias
07. Partindo (Parte 2)
08. Tudo ou Nada
09. Noite
10. Sabrina
11. Mundo
12. Até Mais

Com faixas ainda mais intensas e bem melódicas, a banda conseguiu reconhecimento local principalmente com faixas como Bons Dias, Tudo ou Nada e Noite, fazendo com que a banda estivesse ainda mais perto do Mainstream, prestes a estourar.

Foi então que em 2006, logo após o lançamento do terceiro disco, o Ciano (2006), o baixista Bruno Teixeira (Lezo) desligou-se da Fresno por motivos pessoais. Para seu lugar, os músicos da banda convidaram Rodrigo Tavares da Abril para assumir a função. O músico não tinha baixo, não era baixista e nem tinha dinheiro para tal, mas como já era amigo de longa data dos rapazes e apostando no projeto, pegou dinheiro emprestado com o baterista da Abril, Bell Ruschell, (que viria a participar da Fresno anos depois) para comprar o baixo e fazer parte da Fresno.

Este ainda não foi o fim da Abril, a banda ainda seguiu fazendo alguns shows esporádicos. Porém, como a Fresno estava apostando tudo no sucesso, os músicos da banda haviam se mudado para São Paulo – SP, o que diminuíra muito as apresentações da Abril, uma vez que Tavares não podia ficar se deslocando constantemente para sua antiga terra para os shows.

A Fresno acabou chamando a atenção de gravadoras e selos, principalmente pelo grande sucesso na internet e por suas constantes aparições na MTV, tendo fechado com a Universal Music. Com isso, a banda participou do MTV 5 Bandas de Rock que contou com: Fresno, NX Zero, Hateen, Forfun e Moptop. Em seguida a banda contou com Rick Bonadio para gravarem seu primeiro álbum com a nova gravadora.

A banda acabou ficando nacionalmente conhecida, porém os músicos ficaram muito insatisfeitos com a mixagem do trabalho, alegando que não se parecia em nada com o que a banda realmente soava. Com mais espaço na mídia e muitos shows pelo Brasil com a Fresno, ficou um pouco mais difícil para a Abril fazer shows, porém, agora com mais condições, Rodrigo sempre que podia fazia seus shows com sua antiga banda e seguia divulgando seu disco O Que Te Faz Feliz (2005).

Abril chegou a aparecer na MTV e tocar ao vivo em alguns programas, mas uma vez que seu líder tinha constantes compromissos com a Fresno, a Abril não conseguia deixar de ser uma espécie de projeto paralelo do músico, não conseguindo ser a prioridade para que eles conseguissem mais espaço na mídia.

Em 2012, prestes a lançar mais um álbum com a Fresno, Rodrigo Tavares resolve deixar a banda para seguir em sua carreira solo que já estava conciliando com os trabalhos da Fresno havia algum tempo. Uma vez que seus compromissos com a banda não existiam mais e ele possuía mais tempo, conciliou melhor o tempo de sua carreira solo de Esteban com a de sua banda Abril, voltando a fazer shows e tocar as músicas que a banda já havia lançado.

Nesta época a banda acabou gravando alguns vídeos de performances ao vivo em Porto Alegre – RS e seguia fazendo shows, principalmente pela região. Porém, no ano seguinte, em 2013, o músico Rodrigo Tavares decide encerrar as atividades da banda Abril alegando que tomava todas as decisões e que a banda não havia produzido mais nada desde 2005. Sendo assim, ele considerava melhor a ideia de focar em sua carreira solo como Esteban com quem já havia lançado seu primeiro trabalho, o Adiós Esteban (2012). Acabava, assim, a trajetória da banda que tinha tudo para alcançar o mainstream, porém por problemas de agenda, acabou sendo deixada em segundo plano.

As músicas da banda são muito boas e trazem muito da intensidade que Esteban traz até hoje em sua carreira solo, porém, na Abril, a sonoridade era mais agressiva e mais voltada ao Hardcore Melódico e ao Pop Punk. De qualquer forma, até os dias atuais o músico (que também chegou a tocar guitarra com Humberto Gessinger, participando de dois trabalhos com ele) é convidado a participar de festivais que têm como foco maior sua antiga sonoridade, mesmo que atualmente o som de seu trabalho solo seja bem diferente e mais calmo e sereno.

De qualquer forma, algumas das músicas da Abril foram regravadas pelo músico em sua carreira solo e seguem no setlist do músico até os dias atuais; são elas: Sua Canção, Livre e Partindo (Parte 1).

Formação:

Rodrigo (Esteban) Tavares – Guitarra e vocais
Cassiano Derenji – Guitarra
Airton Ruschel – Baixo
Bell Ruschel – Bateria

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish