Heavy Metal Pelo Mundo: Bélgica

by Renan Soares

Olá caros headbangers, sejam bem-vindos a mais um voo do nosso querido quadro “Heavy Metal Pelo Mundo” nessa sexta-feira maravilhosa. Sempre vale a pena relembra-los que aqui vocês conhecerão um pouco da cena do metal em países com pouca, ou praticamente nenhuma tradição no estilo.

E hoje iremos mais uma vez para as “zouropas”, e conheceremos a cena do metal do país, cuja seleção nos eliminou na última Copa do Mundo em 2018. Nessa semana, a nossa parada será a Bélgica.

A Bélgica é um país localizado na Europa Ocidental, sendo a mesma uma ramificação de uma região que um dia foi chamada “Países Baixos” (que a Holanda e Luxemburgo também fizeram parte). O país possui mais de 11 milhões de habitantes, tem sua capital localizada em Bruxelas, usa o Euro como sua moeda oficial, e tem as línguas flamengo, francês e alemão como seus idiomas oficiais.

Na parte política, hoje a Bélgica vive sob uma “monarquia parlamentarista”, ou seja, o rei (Filipe) “reina” mas não governa, e quem manda é a primeira-ministra (Sophie Wilmês).

Na questão geopolítica, principalmente no quesito “relações internacionais”, a Bélgica se destacou por ser um dos países fundadores da União Europeia, além de hospedar a sede da mesma em Bruxelas. Além da UE, a Bélgica também hospeda a sede da OTAN, também na capital.

Bom, dito isso tudo, vamos ao que importar, que é a nossa lista de bandas de metal originárias da Bélgica.

Evil Invaders

Abrindo a nossa lista temos o Evil Invaders, grupo formado em 2007 na cidade de Leopoldsburg, que apresenta aquela sonoridade que conquista qualquer headbanger mais nostálgico, tocando um Heavy Metal rápido e frenético, cheio de referências oitentistas.

Atualmente, a banda possui dois álbuns lançados. O “Pulse of Pleasures” de 2015 e o “Feed Me Violence” de 2017.

Confiram:

Agathocles

Para os que curtem um bom Grindcore, temos a veterana Agathocles, grupo que está em atividade desde 1987, apresentando seu som rápido e sujo, com letras que abordam principalmente questões políticas.

Para aqueles que quiserem se aventurar pelo som do trio, tenham certeza que material não falta. Os caras tem uma discografia tão extensa (entre álbuns e demos), que eu precisaria de um texto específico para conseguir abordar tudo.

Confiram:

Enthroned

Direto da capital Bruxelas, temos a Enthroned com seu Black Metal em sua forma mais tradicional.

Formado em 1993, o grupo apresenta 11 álbuns em sua discografia, apresentando aquilo que todo fã de Black Metal espera do estilo. Seu disco mais recente foi o “Cold Black Suns”, de 2019.

Confiram:

Aborted

Preparem os ouvidos, pois o Aborted é uma daquelas bandas que garantem porradas fortes na orelha com seu Death Metal na sua forma mais moderna.

O grupo capitaneado pelo vocalista Sven de Caluwé foi formado em 1995, e com seu forte Death Metal apresenta letras normalmente com teor mais “violento”, sempre se utilizando da “arte de chocar” que é comum em várias bandas do estilo, sejam elas mais novas ou mais old school.

Seu álbum mais recente foi o “Terrorvision”, de 2018.

Confiram:

Oracles

A Oracles foi formada inicialmente em 2008 sob o nome de System Divide, onde o vocalista Sven de Caluwé (o mesmo do Aborted) se juntou com a sua companheira Miri Milman (ex-Distorted), e formaram uma banda de Death Metal Melódico que mesclava vocal gutural masculino e o vocal limpo feminino, chegando a lançar em álbum em 2012.

Após Sven e Miri se separarem, a banda passou por um hiato, tendo retornado em 2014 sob o nome de Oracles, agora com a vocalista Sanna Salou dividindo as vozes com Sven, e mantendo a mesma ideia de juntar o peso do Death Metal (com linhas parecidas com a do Aborted) com as linhas de vocais melódicos da Sanna.

O único álbum do Oracles é o “Miserycode”, lançado em 2016.

Confiram:

Astovidatu

Encerrando nossa pequena seleção de bandas belgas, vamos agora citar uma que se encontra mais no meio underground (pelo menos em relação as outras citadas aqui).

A Astovidatu foi formada em 2005, e possui apenas um álbum lançado, que é o “Dissolver of Souls”, de 2017, onde a banda apresenta um Black Metal com linhas leve (bem leves mesmo) de sinfônico.

Apesar de estar praticamente no mesmo estilo de bandas como o Cradle of Filth e Dimmu Borgir, seu som se aproxima bem mais dos nomes mais tradicionais do estilo.

Confiram:

Agora, como de costume, encerrarei meu texto mais uma vez respondendo a pergunta:

Há algum grande festival de metal na Bélgica? Você que é um headbanger assíduo muito provavelmente sabe a resposta para essa pergunta.

Obviamente, sim, e o mesmo se trata do Graspop Metal Meeting, um dos principais eventos do calendário dos grandes festivais europeus, que ocorre anualmente na cidade de Dessel.

Acho que não preciso nem mencionar os grandes nomes que já subiram no palco do festival, né? Basta vocês olharem os flyers e os vídeos que mostrarei logo abaixo.

Sendo assim, encerramos mais uma viagem no nosso quadro “Heavy Metal Pelo Mundo”, fiquem ligados que próxima sexta-feira visitaremos um novo destino, e dessa vez quem comandará o voo será o redator Vítor Sobreira.

Até a próxima!

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish