Full Messenger: Moderno sem perder as raízes

by Wellisson de Sousa

O Heavy Metal brasileiro é muito rico, tem qualidade equiparável a bandas de qualquer lugar do mundo, isso é inegável. Porém, no quesito novidades, infelizmente não temos muitas opções, e me surpreender com um trabalho diferente foi um dos motivos que me deixaram extremamente satisfeito ao ouvir essa banda, FULL MESSENGER, da cidade de Niterói, Rio de Janeiro. Acabei de ouvir seu segundo álbum, chamado “Ambiguity”, lançado mês passado de forma independente, e quando acabou fiquei com aquela vontade de ouvir de novo, e assim o fiz. O estilo, sim, é Heavy Metal, como base principal, mas há uma riqueza de detalhes nas músicas que engrandecem esse trabalho, arranjos quase que delicados em meio a uma multidão de riffs pesadíssimos e linhas de voz melódicas, que transitam entre o tradicional, o melancólico e o moderno, numa fusão muito bem dosada, o que, de certa forma, tornou esse material bem original, não nos dando aquela sensação de estarmos ouvindo algo que já foi feito. Pra ter uma idéia, posso citar uma mistura de Alice in Chains com Judas Priest em muitas composições, e pra mim, além de bem diferente, ficou muito interessante. A primeira faixa, “Walls Around”, já nos pega de surpresa, nada de música rápida de abertura, mas sim uma bela música cadenciada, com forte tom de New Metal. A segunda chega arrebentando, “Crucify” é perfeita do início ao fim, um verdadeiro clássico.  É difícil destacar alguma, pois todas são ótimas e cada uma tem uma particularidade, como “Master Machine”, que tem solo dobrado de guitarra e baixo, ou “Inner War” com percussão. Já “Brutal World” é pesadíssima, arrastada e com baixo distorcido, e “A Liar’s Bless” tem muitos teclados e elementos eletrônicos em meio ao peso descomunal das guitarras, contendo ainda tem uma pequena narrativa em português no final. Já “Time to Choose” é mais tradicional e tem um refrão contagiante, e “Flowers” é densa e emotiva, linda essa música. Ao final dá aquele sentimento gostoso de quero mais, pois as músicas são diferentes entre si, não soando repetitivas, mas ao mesmo tempo com uma incrível personalidade como um todo.

As letras são positivas, retratam os conflitos internos do ser humano, trazendo uma boa reflexão sobre valores e nossas buscas, sejam materiais ou espirituais, e mostram que podemos vencer as dificuldades da vida com força e fé.

Track list:

01 – Walls Around

02 – Crucify

03 – Chains

04 – A Liar’s Bless

05 – Inner War

06 – Master Machine

07 – Time to Choose

08 – Flowers

09 – Brutal World

10 – Show Your Face

11 – Thunder Voice

12 – Dancing in the Fire

Artur Braga: Bateria, guitarra base, baixo, teclados e backing vocals

Carlito Aragão: Vocais

Rodrigo Samoura: Guitarra solo

Arte da capa: Versus Lux Desing

Fotografias: Omara Machado

Contatos: [email protected] / www.facebook.com/fullmessenger

https://www.youtube.com/watch?v=1xtlXIn0mmg

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish