Contos da Cripta: 30 anos de “Left Hand Path” (Entombed)

by Alexandre Veronesi

A série “Contos da Cripta” foi criada com o intuito de relembrar e também analisar, de forma objetiva, o contexto histórico de alguns importantes álbuns do gênero Death Metal, que completam uma ou mais décadas de existência nesse ano de 2020. Inaugurando o quadro em grande estilo, falaremos hoje dos 30 anos de “Left Hand Path”, do ENTOMBED.

Final dos anos 80, início dos 90. Enquanto a ‘segunda onda’ do Death Metal atacava a América, revelando nomes como Cannibal Corpse, Vital Remains, Suffocation, Monstrosity e Incantation, que estendiam os ritos profanos iniciados por Mantas/Death, Possessed, Autopsy, Morbid Angel, Executioner/Obituary, Amon/Deicide e Massacre, na Europa o gênero ainda dava os seus primeiros passos com Carcass, Vader, Napalm Death e poucos outros, que ainda transitavam entre subgêneros como Grindcore, Goregrind e Thrash Metal. A Suécia, país que mais tarde viria a se tornar um dos maiores pilares do estilo, concebeu nessa época alguns de seus principais representantes, e entre eles, é claro, está o ENTOMBED.

O grupo surgiu em 1987, na cidade de Estocolmo, com a alcunha de Nihilist, adotando seu nome definitivo apenas 2 anos depois. Com Lars Göran-Petrov nos vocais, Alex Hellid e Uffe Cederlund nas guitarras e Nicke Andersson (sim, aquele mesmo, do The Hellacopters, Lucifer e afins) no comando das baquetas, o ENTOMBED adentrou o lendário Sunlight Studio em Dezembro de 1989, ao lado do produtor Tomas Skogsberg, para a gravação de seu primeiro full-lenght. Ao menos 5 das 12 canções presentes no álbum foram originalmente compostas nos tempos de Nihilist, que são “Supposed To Rot”, “Abnormally Deceased”, “Carnal Leftlovers”, “Revel In Flesh” e “When Life Has Ceased” (vale mencionar também “Severe Burns”, que entraria no disco seguinte, “Clandestine”, de 1991). Como a banda não dispunha de um baixista fixo, as 4 cordas ficaram sob a responsabilidade de Cederlund e Andersson.

“Left Hand Path” é reconhecido como um dos primeiros álbuns completos do Death Metal ‘old school’ do velho continente. O título do trabalho faz referência à doutrina do Caminho da Mão Esquerda, crença presente na Bíblia Satânica de Anton LaVey, que prega o individualismo e o poder supremo do ser humano sobre suas próprias vontades e atitudes. Dar o play aqui é como cair vertiginosamente dentro de uma tumba gélida, pútrida e profunda, durante um agradável passeio no cemitério à meia-noite. Hinos malditos como a faixa-título e aqueles citados 2 parágrafos acima seguem moendo pescoços ao redor do globo até os dias atuais. Ao desenvolver um timbre de guitarra bastante peculiar – grave, dissonante e de sonoridade ‘cavernosa’, cuja autoria é do antigo guitarrista Leif “Leffe” Cuzner – aliado à guturais saídos direto das entranhas de Petrov e uma ‘cozinha’ reta e crua (no melhor sentido imaginável), além da evidente originalidade e execução visceral das composições, o ENTOMBED se fez pioneiro e definiu muito do que viria a seguir no cenário extremo do país.

Poderoso e atemporal, “Left Hand Path” possui uma importância histórica imensurável para a música pesada e pode, ou melhor, deve ser considerado um verdadeiro marco dentro de seu gênero.

Entombed – Left Hand Path (1990)
Gravadora: Earache Records
Data de lançamento: 04/06/1990

Tracklist:
01 – Left Hand Path
02 – Drowned
03 – Revel In Flesh
04 – When Life Has Ceased
05 – Supposed To Rot
06 – But Life Goes On
07 – Bitter Loss
08 – Morbid Devourment
09 – Abnormally Deceased
10 – The Truth Beyond
11 – Carnal Leftlovers
12 – Premature Autopsy

Formação:
Lars-Göran Petrov – vocal
Alex Hellid – guitarra
Uffe Cederlund – guitarra / contrabaixo
Nicke Andersson – bateria / contrabaixo

You may also like

EnglishItalianJapanesePortugueseSpanish